• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.27.2017.tde-15032017-153749
Documento
Autor
Nome completo
Bruna Cristina Ferreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Koshiyama, Alice Mitika (Presidente)
Gomes, Mayra Rodrigues
Heller, Barbara
Soares, Rosana de Lima
Título em português
O jornalismo nas revistas femininas Claudia e Marie Claire. Os conceitos de beleza e saúde aplicados ao corpo feminino e ao controle do comportamento da mulher
Palavras-chave em português
Claudia e Marie Claire
Conceito de beleza e corpo
Estudos de gênero
História da Imprensa feminina
Jornalismo e Cidadania
Resumo em português
Este estudo se constituiu a partir da contextualização histórica da imprensa feminina e da história da beleza, com contribuições das obras de Mattelart, Buitoni e Sant'Anna. Foi adotada a análise de conteúdo como método e incorporados conceitos de Foucault, Charaudeau, Courtine e Vigarello, na leitura do corpus de nossa pesquisa empírica, recortes das revistas femininas Claudia e Marie Claire. Na pesquisa foi constada que a fala sobre a saúde da mulher está presente também na editoria de beleza das revistas femininas. Ela aparece na presença recorrente de vozes de autoridades de áreas médicas, mas também da nutrição e de profissionais da educação física, entre outros. Foi investigado de que forma essa fala aparece dentro do universo da beleza regulando, orientando, controlando os hábitos e os significados do corpo da mulher. Foram analisadas reportagens que falavam sobre a saúde nas editorias de beleza das revistas Claudia e Marie Claire, de maio de 2014 até maio de 2015. A partir da seleção de matérias, foi feito um levantamento dos temas e fontes consultadas para, em seguida, expor as recorrências, os usos de mecanismos de controle e reforço de estereótipos. Foi encontrado um desequilíbrio em relação à escolha de fontes, sendo que vozes de autoridade médica chegam a se repetir em mais de uma reportagem, enquanto a presença da leitora é insignificante. Constatou-se que a editoria de beleza é a área privilegiada de divulgação dos conhecimentos da dermatologia, que controla pele, cabelos, unhas e mucosas. O corpo da mulher é repartido em reportagens centralizadas em unidades cada vez menores, assim como o tempo é ordenado em seu cotidiano, mas também em ciclos de urgência e renovação. Ambos representam estratégias de controle da rotina e do corpo. O que também define o corpo biológica e socialmente são os aparelhos de ginástica, a motricidade ordenada da prática física com seus gestos mecânicos repetidos e a frequência exigida. A influência dos Estados Unidos foi outro elemento constatado, por exemplo, com as celebridades como porta-vozes de noções essenciais ao funcionamento da cultura de massa, mas também com o pensamento puritano inspirando a disciplina necessária à prática da atividade física. A análise mostrou como as editorias de beleza nas revistas de maior número de vendas ao público feminino no Brasil agem em favor da normatização estereotipada da mulher, dentro da sociedade do consumo, e expõe desafios para jornalistas da imprensa feminina, especialmente a especializada no universo da beleza. Desafios para as que desejam promover reflexão e serviço para suas leitoras, apoiados em referências como os estudos de gênero.
Título em inglês
-
Palavras-chave em inglês
Claudia and Marie Claire
Concept of beauty and body
Gender studies
History of women's press
Journalism and Citizenship
Resumo em inglês
This study was constituted from the historical context of women's press and the history of beauty, with contributions from the works of Mattelart, Buitoni and Sant'Anna. It was adopted the content analysis as a method and incorporated concepts of Foucault, Charaudeau, Courtine and Vigarello, reading the corpus of our empirical research, clippings of women's magazines Claudia and Marie Claire. In the survey was revealed that the speech about women's health is also present in the editorship of the beauty of women's magazines. It appears in the recurring presence of medical authorities voices, but also nutrition and physical education professionals, among others. It was investigated how this speech appears in the universe of beauty regulating, guiding, controlling habits and meanings of the woman's body. Reports that talked about health in editorial beauty of magazines Claudia and Marie Claire were analyzed from May 2014 to May 2015. From the selection of materials, a survey was made of the topics and sources consulted to expose recurrences, uses control mechanisms and reinforcing stereotypes. An imbalance was found in relation to the choice of sources, and medical authority voices repeat in more than one report, while the presence of the reader is negligible. It was found that the editorship of beauty is the prime area of dissemination of knowledge of dermatology, which controls skin, hair, nails and mucous membranes. Reports are centralized into smaller and smaller units of the divided woman's body, as well as the time ordained in daily lives, but also in emergency and renewal cycles. Both represent control strategies of routine and body. What also define the body, biological and socially, are the fitness equipment, the ordered motivity of physical practice with repeated mechanical gestures and frequency required. The US influence was another element found, for example, with celebrities as spokespersons of the main concepts for the operation of mass culture, but also with the puritanical thought inspiring the discipline to physical activity. The analysis showed how the editorial beauty in magazines of higher sales at women in Brazil act in favor of stereotypical norms of women within the society of consumption, and exposes challenges for journalists of women's press, especially specialized in the universe beauty. Challenges for who wishes to promote reflection and service to readers, supported by references to gender studies.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-03-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.