• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.27.2017.tde-29082017-142050
Documento
Autor
Nome completo
Paulo César Cardozo de Miranda
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Salles, Pedro Paulo (Presidente)
Almeida, Fernando Antonio de
Brito, Maria Teresa Alencar de
Carrasqueira, Antonio Carlos Moraes Dias
Fonterrada, Marisa Trench de Oliveira
Título em português
Música e jogos sonoros: a experiência lúdica no ambiente hospitalar infantil humanizado
Palavras-chave em português
Hospitais Pediátricos
Humanização da Assistência Hospitalar
Música
Promoção da Saúde
Serviço Hospitalar de Educação
Resumo em português
Crianças hospitalizadas perdem autonomia e a relação com sua realidade, experimentam sofrimento, medo e distanciamento familiar. O objetivo desta pesquisa é avaliar os efeitos da música e de ações da educação musical nessas crianças e no ambiente hospitalar. Investigou-se o incremento do fazer musical com pacientes, seus acompanhantes e profissionais numa enfermaria onco-hematológica. Motivada pelo processo de humanização promovido pelo Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar (PNHAH), do Ministério da Saúde, e integrando arte, saúde e educação, constatou-se a carência de conhecimentos e pesquisas atuais que atendam às demandas práticas, teóricas e didáticas desses setores. Propôs-se a hipótese de que o incremento do pensamento musical mediado pela educação e espírito lúdico-criativo promove o desenvolvimento das crianças hospitalizadas e a humanização do ambiente, favorecendo o autoconhecimento, a autoestima, a motivação e a inclusão participativa dos sujeitos. Trata-se de uma pesquisa transversal, exploratória, qualiquantitativa, de cunho participante, apoiada em conceitos e pedagogias da música que compreendem a experiência musical e a educação (SCHAFER, 2001), (FONTERRADA, 2008), (PENNA, 2012), (SWANWICK, 2014); da etnomusicologia, os conceitos de cultura e símbolo (BLACKING, 2007) e de musicar (SMALL, 1999). Fundamenta-se metodologicamente na psicologia social, nas representações sociais (MOSCOVICI, 2013); na antropologia, na visão da produção da localidade (APPADURAI, 2001); e na comunicação/linguagem, na perspectiva do discurso dialógico e responsivo (BAKHTIN, 2011). Aplicaram-se entrevistas com perguntas abertas, gravadas em áudio e analisadas pelas ferramentas qualiquantitativas do discurso do sujeito coletivo (DSC), de que se extraíram discursos-sínteses (LEFEVRE; LEFEVRE, 2003). Segundo os resultados, o incremento do pensamento musical ensejou mudanças nas crianças e na comunidade local, afirmando o desenvolvimento dos sujeitos que experimentaram músicas, jogos e brincadeiras infantis tradicionais e improvisações sonoras, mediadores do ensino e da aprendizagem, do ganho cognitivo e de habilidades múltiplas. Música e jogos congregam princípios lúdicos, simbólicos, de ritual, de encantamento, elementos de transcendência espaço-temporal, de transformação e catarse, fundamentais num ambiente de convívio com a dor, o medo e a perda. No hospital, romperam barreiras comunicacionais estabelecendo confiança, produzindo a inter-relação das crianças com o universo sonoro-musical, consigo mesmas, com os pacientes e seu ambiente, experiências inclusivas que consolidaram a experiência musical e os fatores de humanização do ambiente hospitalar, notados na convivência. Conclui-se que o incremento do pensamento musical concretizado em experiências mediadas pela educação e por jogos musicais implicou mudanças afirmativas no bem-estar, na condição de vida e no estado geral de saúde das crianças internadas, que ficaram mais dispostas, animadas e interessadas, tendo participado ativamente de ações individuais e/ou relacionais que privilegiaram sua inclusão com base na confiança, no respeito recíproco e em condições éticas, que reafirmaram seu autorrespeito. Influiu positivamente na alteridade, no autoconhecimento e na autoestima dos sujeitos, promovendo seu desenvolvimento e o processo de humanização do ambiente. Sublinha-se a necessidade de se empreenderem outras pesquisas de acompanhamento e de se oferecerem cursos de educação musical para acompanhantes/cuidadores e profissionais das áreas abrangidas. Espera-se que centros e unidades médico-infantis se beneficiem com a implantação de projetos similares.
Título em inglês
Music and sound games: the ludic experience in the humanized children's hospital environment
Palavras-chave em inglês
Education Department
Health Promotion
Hospital
Hospitals
Humanization of Assistance
Music
Pediatric
Resumo em inglês
Hospitalized children lose their autonomy and relationship with their reality, they experience suffering, fear, and family estrangement. The objective of this research is to evaluate the effects of music and the actions of music education on these children and in the hospital environment. The increase in music making was investigated with patients, their companions, and professionals in a hematology oncology ward. Motivated by the humanization process promoted by the National Program for Humanization of Hospital Care (PNHAH, acronym in Portuguese), from the Health Ministry, and integrating art, health, and education, the lack of current knowledge and research that meet the practical, theoretical and didactic demands from these sectors was verified. The proposed hypothesis was that the increase of musical thinking mediated by education and ludic-creative spirit promotes the hospitalized children's development and the humanization of the environment, favoring self-knowledge, self-esteem, motivation and participatory inclusion of the subjects. It is a transversal, explanatory, qualitative and quantitative research, of a participating nature, based on concepts and pedagogies of music that include musical experience and education (SCHAFER, 2001), (FONTERRADA, 2008), (PENNA, 2012), (SWANWICK, 2014); from ethnomusicology, the concepts of culture and symbol (BLACKING, 2007) and from musicking (SMALL, 1999). It is methodologically based on social psychology, on social representations (MOSCOVICI, 2013); in anthropology, in the production of locality vision (APPADURAI, 2001); and in communication/language, in the perspective of dialogic and responsive speech (BAKHTIN, 2011). Interviews with open questions were applied; they were recorded in audio and analyzed by the qualitative and quantitative tools of the discourse of the collective subject (DSC, acronym in Portuguese), from which speech synthesis were extracted (LEFEVRE; LEFEVRE, 2003). According to the results, the increase of musical thinking gave rise to changes in the children and in the local community, undertaking the development of the subjects who experienced music, games and traditional children's frolics, sound improvisations, teaching and learning mediators, cognitive gain and multiple abilities. Music and games gather ludic, symbolic, ritual, and enchanting principles, elements of spatial-temporal transcendence, transformation and catharsis, essential in an environment of coexistence with pain, fear and loss. At the hospital, communication barriers were broken by establishing trust, producing the children's interrelationship with the sound-musical universe, with themselves, with the patients and their environment, inclusive experiences that consolidated the musical experience and the humanization factors of the hospital's environment, noted in the coexistence. It is concluded that the increase of musical thinking materialized in experiences, mediated by education and music games, implied affirmative changes in the welfare, in life condition, and in the general state of the hospitalized children's health; they had more disposition, they were more cheerful and interested, having actively participated in individual and/or mingle activities that privileged their inclusion based on trust, on reciprocal respect and on ethical conditions, which reaffirmed their self-respect. It positively influenced on the subjects' otherness, self-knowledge, and self-esteem, promoting their development and the humanization process of the environment. The need to undertake other follow-up researches and to offer music education courses to the companions/caregivers and professionals in the covered areas are highlighted. It is hoped that children's medical centers and wards will benefit from the implementation of similar projects.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-08-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.