• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Elaine Andrade Arruda
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Buti, Marco Francesco (Presidente)
Benetti, Liliane
Mubarac, Luiz Claudio
Spaniol, José Paiani
Tavares, Andréa Paula Pereira
Título em português
Extremas Paisagens: Porto do Sal, uma experiência estética e política
Palavras-chave em português
Arquitetura
Arte
Cidadania
Cidade
Ocupação
Paisagem
Partilha
Território
Resumo em português
Extremas paisagens : Porto do Sal, uma experiência estética e política é uma pesquisa sobre a paisagem amazônica, que tem a gravura como ponto de partida e desdobra-se em outras linguagens. O projeto tem como foco de investigação a paisagem como fenômeno complexo e multidisciplinar. O Porto do Sal reúne realidades sociais, econômicas e culturais distintas. Trata-se de uma região de fluxos de pessoas e mercadorias, onde atracam pequenas embarcações que conectam a metrópole a inúmeras ilhas situadas no seu entorno. Em sua geografia, encontram-se portos, pontes, galpões e estâncias, intercalados por casas de palafita que avançam sobre o rio. Essa região vem passando por intenso processo de transformação, em função da especulação imobiliária. Mastarel - instalação de um mastro de barco no telhado do Mercado do Sal - aborda a potencialidade estética da carpintaria naval amazônica e a localiza em um prédio histórico, sobre o qual não existe memória registrada. Ambas, construções invisibilizadas no território urbano. Patrimônio material e imaterial, que no acontecimento do trabalho entram em cena, pois, literalmente, acendem as luzes de um conhecimento em processo de extinção, sobre um contexto em igual condição. A minha imersão no Porto do Sal vem se desenhando há dez anos, tendo início na Metalúrgica Santa Terezinha e alastrando-se posteriormente para o território portuário como um todo. Nesse contexto surge o Coletivo Aparelho, vetor de encontros e ações no lugar, cuja base são as relações de troca e colaborações com a comunidade. O presente trabalho tem como principais referências artísticas Luís Braga, Alexandre Sequeira, Ulysses Bôscolo, Miguel Chikaoka, Véronique Isabelle e Armando Sobral. Seus referenciais teóricos basilares são: Escritos sobre a Gravura Contemporânea em Belém (SOBRAL); Porto do Sal, um espaço híbrido entre Belém e a Paisagem Insular Amazônica (ARRUDA); Mergulhar nas águas e trilhar o Porto do Sal. Ensaios de um percurso etnográfico (ISABELLE); O Rio Comanda a Vida: Uma Interpretação da Amazônia (TOCANTINS); e Introduçao a uma Poética da Diversidade (GLISSANT).
Título em inglês
-
Palavras-chave em inglês
-
Resumo em inglês
-
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-08-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.