• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.27.2013.tde-07022014-162537
Documento
Autor
Nome completo
Lina Alves Arruda
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Jaremtchuk, Dária Gorete (Presidente)
Cedillo, Rosa Maria Blanca
Chiarelli, Domingos Tadeu
Título em português
Estratégias desconstrutivas: a crítica feminista da representação
Palavras-chave em português
apropriação
arte feminista
identidade
representação de mulheres
Resumo em português
A pesquisa propõe uma revisitação da crítica feminista das políticas de representação considerando a intersecção de seus principais debates e premissas com as críticas contemporâneas às políticas de identidade, sugerindo perspectivas pós-identitárias nas estratégias representativas empregadas por Barbara Kruger, Cindy Sherman, Laurie Simmons e Martha Rosler. Problematizando a tendência da representação de perpetuar na imagética feminista um sujeito fixo e uma categoria estável "mulher", atenta-se para a importância da formulação de estratégias artísticas representativas antiessencialistas que evoquem criticamente "mulheridade" evitando a reificação da categoria, do sujeito e das estruturas heteronormativas que sustentam o termo. Assim sendo, as análises propostas na pesquisa sugerem que, ao apropriarem-se de imagens de mulheres advindas do repertório dos mass media (revistas, cinema, televisão, anúncios publicitários etc.), as artistas selecionadas proporcionam um olhar crítico à imagética cultural e desestabilizam não somente as retóricas nela historicamente arriagadas, mas também a própria noção de "mulheridade" como categoria identitária estável, coerente, natural e universal.
Título em inglês
Deconstructive strategies: the feminist representational critique
Palavras-chave em inglês
appropriation
feminist art
identity
images of women
Resumo em inglês
This research provides an analysis based on the intersections between the feminist representational politics critique and the contemporary identity politics critique, suggesting that the strategies employed by Barbara Kruger, Cindy Sherman, Laurie Simmons and Martha Rosler manifest post-identity perspectives. By exposing the representation's tendency to perpetuate, in feminist imagery, "woman" as a fixed subject and stable category, this research stresses the necessity to elaborate antiessentialist representational artistic strategies that might be able to critically summon "womanliness", though avoiding the reification of the same category, subject and heterosexual structures that sustain this term. Therefore, I will argue that by appropriating images of women provided by the cultural imagery (magazines, cinema, television, adds etc.) these artists enable a critical gaze towards this particular visual repertory, destabilizing not only their historically rooted rhetorics, but also the very idea of "womanliness" as a stable, coherent, natural and universal identity category.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
LINAALVESARRUDA.pdf (2.19 Mbytes)
Data de Publicação
2014-02-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.