• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.3.2011.tde-07112011-120102
Documento
Autor
Nome completo
Wander Demonel de Lima
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Marx, Roberto (Presidente)
Amato Neto, João
Mello, Carlos Henrique Pereira
Nakano, Davi Noboru
Silva, Gabriela Scur da
Título em português
Gestão da cadeia de valor da inovação em empresas low-tech.
Palavras-chave em português
Cadeia de valor da inovação
Empresas low-techl
Gestão da inovação
Resumo em português
Este trabalho se propõe a contribuir para a discussão da gestão da inovação em empresas low-tech. Como ponto de partida, a partir da perspectiva da Cadeia de Valor da Inovação, é feita uma análise da gestão da inovação em grandes empresas pouco intensivas em tecnologia. Essa abordagem possibilita uma visão ampla da gestão da inovação, não restrita ao processo de desenvolvimento de produto ou atividades intensivas de P&D. Em cada empresa analisada, foram investigadas as formas de organização, de tomada de decisão e os principais instrumentos de gestão (conforme os elos da cadeia de inovação, geração, conversão e difusão da ideia), no intuito de verificar como essas empresas gerenciam e organizam suas cadeias de valor da inovação e a possível convergência com o modo típico low-tech de inovar, preconizado pela literatura. A literatura vigente propõe a existência desse modo típico low-tech, no entanto, pode-se dizer que ele está mais associado às limitações dessas empresas (recursos, estrutura, estratégia etc.), geralmente empresas de pequeno e médio porte, do que propriamente a uma forma distinta de inovar. Para tal análise, cinco casos de empresas low-tech são confrontados com o caso de uma empresa tipicamente high-tech e a literatura disponível. Para as organizações pesquisadas, grandes empresas, os resultados não apontam para a existência de um modo típico de inovar de empresas low- tech vis-à-vis a um modo típico de empresas high-tech. Embora estas empresas tenham estratégias, objetivos, recursos e demandas diferenciadas, elas organizam e administram suas cadeias de inovação de forma muito semelhante. Por fim, com base na discussão dos aspectos importantes apontados na literatura e a análise dos resultados encontrados, é proposto um conjunto de princípios gerais para balizar a organização e a gestão da cadeia de valor da inovação, a serem levados em conta por empresas low-tech que tenham ou pretendam ter a inovação contínua em produto como parte integrante de sua estratégia competitiva.
Título em inglês
Management of innovations value chain in low-tech companies.
Palavras-chave em inglês
Innovation management
Innovation value chain
Low-tech companies
Resumo em inglês
This work aims contributes to the discussion of innovation management in low-tech companies. As a starting point, from the perspective of the Innovation Value Chain, an analysis of innovation management in large low-tech companies is made. This approach allows a broad view of innovation management, not restricted to the process of product development or intensive activities in R&D. In each company analyzed were investigated forms of organization, decision making and the main tools of management (as the links in innovation chain, "generation, conversion and diffusion of the idea") in order to verify how these companies manage and organize their innovation value chains, and the possible convergence with the typical low-tech way to innovate, advocated in the literature. For this analysis, five cases of low-tech companies are confronted by a typical high-tech company and by the available literature. Although the current literature proposes the existence of a typical low-tech way to innovate, generally associated to the companies constraints (resources, structure, strategy etc.) and the features related to small and medium companies, we can state that this typical low-tech way can not be broaden to the all companies in this sector. For the organizations surveyed, large companies, the results point to the absence of a typical low-tech way to innovate vis-à-vis a typical mode of high-tech companies. Although these companies do have strategies, goals, resources and differentiated demands, they organize and manage their innovative value chains very similarly. Finally, based on the discussion of the important aspects mentioned in the literature and on the result analysis, it is proposed a set of general principles to appraise the organization and the innovation value chain management, to be taken into account by low-tech companies that have or intend to have continuous innovation in products as part of their competitive strategy.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-12-07
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • LIMA, Jose Carlos de Souza, e MARX, R. A Configuração da Área de Compras e o Trabalho do Comprador nas Montadoras: Novas Atribuições e Perfil. GEPROS. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, 2008, vol. 1, p. 11-22.
  • LIMA, Jose Carlos de Souza, e MARX, R. A Nova Configuração da Área de Compras e o Trabalho do Comprador na Indústria Automobilística. Extr@to (Piracicaba) [online], 2006, vol. 4, p. 2. Dispon?vel em: http://www.unimep.br/fgn.
  • LIMA, W. D., e MARX, Roberto. Gestão da Cadeia de Valor da Inovação em ambientes de baixa intensidade tecnológica. Revista Produção, 2013.
  • LIMA, W. D., MARX, R., e MAROTTI, Adriana. Aprendizagem Organizacional no Chão de Fábrica. In XXIX ENEGEP, Salvador, 2009. Anais do ... Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Proceedings ... International Conference on Production Engineering and Operations Management., 2009.
  • MARX, R., e LIMA, Jose Carlos de Souza. A Nova Configuração da Area de Compras e o Trabalho do Comprador na Industria Automobilística: Novas Atribuições e Papéis. In IX Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operacões Internacionais, São Paulo, 2006. IX Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operacões Internacionais., 2006.
  • MELLO, Adriana Marotti de, et al. Innovation Capability and Competitive Advantage: a Case Estudy of Two Brazilian Firms. In PICMET Portland International Center for Management of Engineering and Technology, Pretoria, 2008. PICMET Portland International Center for Management of Engineering and Technology., 2008.
  • SALERNO, Mário Sérgio, et al. Organização e Gestão da Cadeia de Inovação Expandida da Empresa. In XXIX ENEGEP, Salvador, 2009. Anais do ... Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Proceedings ... International Conference on Production Engineering and Operations Management., 2009.
  • MARX, R., et al. Gestão Estratégica da Inovação. In Vanderli Fava de Oliveira, Vagner Cavenaghi, e Francisco Soares Másculo. Tópicos Emergentes e Desafios Metodológicos em Engneharia de Produção: Casos, Experiências e Proposições. Organizador. Rio de Janeiro : ABEPRO, 2011{Volume}. cap. 1, p. 89-135.http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3136/tde-07112011-120102/
  • MARX, R., e LIMA, Jose Carlos de Souza. Compras em Empresas do Setor Automotivo: uma nova configuração a partir de novas formas de relacionamento entre empresas. In Jose Carlos de Souza Lima. Relações entre Empresas da Cadeia e Questões Contemporâneas de Organização do Trabalho. Organizador. Itu : Ottoni, 2006{Volume}, p. 99-120.http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3136/tde-07112011-120102/
  • MARX, R., e LIMA, Jose Carlos de Souza. Um Estudo de Caso de Organização do Trabalho em Escritório: o caso dos compradores na indústria automobilística. In José Carlos de Souza Lima. Relações entre Empresas da Cadeia e Questões Contemporâneas de Organização do Trabalho. Organizador. Itu : Ottoni, 2006{Volume}, p. 81-98.http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3136/tde-07112011-120102/
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.