• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.3.1998.tde-26082008-152248
Documento
Autor
Nome completo
Ana Valéria Carneiro Dias
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1998
Orientador
Banca examinadora
Salerno, Mario Sergio (Presidente)
Carvalho, Ruy Quadros de
Zilbovicius, Mauro
Título em português
Consórcio modular e condomínio industrial: elementos para análise de novas configurações produtivas na indústria automobilística.
Palavras-chave em português
Condomínio industrial
Consórcio modular
Globalização
Indústria automobilística
Resumo em português
O objetivo deste trabalho é analisar dos novos arranjos produtivos encontrados na indústria automobilística brasileira - o consórcio modular e o condomínio industrial. Essas novas configurações envolvem novas formas de relacionamento entre montadoras e fornecedores: no condomínio industrial, fornecedores de primeiro nível constroem instalações próximas às plantas da montadora, em alguns casos no mesmo terreno, de onde partem entregas de componentes ou subconjuntos em esquema just in time ou just in time seqüenciado. No consórcio modular, os fornecedores de primeiro nível e a montadora operam sob um mesmo edifício, e toda a montagem do veículo é realizada pelos fornecedores - ou "parceiros". A montadora não possui mão-de-obra direta e os investimentos são compartilhados. Discutimos, neste trabalho, os "comos e porquês" de tais arranjos: que lógicas levam ao surgimento dos consórcios e condomínios; que produtos e empresas fornecedoras são escolhidos como participantes; que vantagens e desvantagens podem ser obtidas para montadoras e fornecedores. Como pano de fundo, mostramos as políticas globais de escolha de fornecedores adotadas pelas montadoras nos anos 90 - o global e o follow sourcing. Como conclusão geral, temos que tais arranjos são frutos de uma lógica de redução de custos via melhoria da cadeia de suprimentos; que, em geral, como os condomínios e consórcios as montadoras podem obter muitas vantagens de curto prazo, enquanto as maiores vantagens para os fornecedores serão alcançadas em prazos mais longos; que a questão do poder das montadoras na cadeia produtiva é central, porque elas coordenam toda a formação dos arranjos, definindo quem e como participa; e que, devido às características intrínsecas a tais configurações, cada vez mais os fornecimentos diretos são restritos a empresas multinacionais, deslocando as empresas nacionais a posições mais afastadas do topo da cadeia produtiva.
Título em inglês
Modular consortium and industrial condominium: an analysis of new productive configurations in the automobile industry.
Palavras-chave em inglês
Automobile industry
Globalization
Industrial condominium
Modular consortium
Resumo em inglês
This study aims to analyse two new productive arrangements found in the Brazilian automobile industry - the "modular consortium" and the "industrial condominium". Those new configurations involve new relationship forms between assemblers and suppliers: in the industrial condominium, first tier suppliers build their facilities close to the assembler's plant, in some cases in the same land, from where they deliver components or subsets in a just-in-time or just-in-sequence basis. In the modular consortium, first tier suppliers and the assembler operate under the same building, and the whole vehicle assembly is accomplished by the suppliers - or "partners". The assembler does not possess direct labour and investments are shared. We discuss, in this study, the "hows and whys" of such arrangements: which is the logics that leads to consortia and condominiums; which products and companies are chosen as participants; which advantages and disadvantages can be obtained for assemblers and suppliers. As a background, we show the global politics of choice of suppliers adopted by the assemblers in the 1990s - global and follow sourcing. As general conclusions, we have the following: such arrangements result from a logic of cost decrease through improvements in the supply chain; in general, with the condominiums and consortia, assemblers may obtain many short term advantages, while the main advantages for suppliers will be reached in the long term; the issue of the power of assemblers in the productive chain is central, as they coordinate the whole settlement of such arrangements, defining who will participate and how; and, due to intrinsic characteristics of such configurations, direct delivers are more and more restricted to multinational companies, moving Brazilian companies to more distant positions in the supply chain.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-05-18
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • SALERNO, Mario S., et al. Changes and persistances on the relationship between assemblers and suppliers in Brazil. Actes du GERPISA, 1998, vol. 24, p. 51-66.
  • SALERNO, Mario S., et al. Mudanças e persistências no padrão de relações entre montadoras e autopeças no Brasil. RAUSP. Revista de Administração, 1998, vol. 33, nº 3, p. 16-28.
  • SALERNO, Mario S., and DIAS, Ana Valéria Carneiro. Product design modularity, modular production, modular organization: the evolution of modular concepts. Actes du GERPISA [online], 2002, vol. 33, nº março, p. 61-72. Available from: www.univ-evry.fr/labos/gerpisa/actes.
  • SALERNO, Mario S., et al. Changes and persistences on the relationship between assemblers and suppliers in Brazil. In GERPISA SIXTH INTERNATIONAL COLLOQUIUM, Paris, 1998. GERPISA SIXTH INTERNATIONAL COLLOQUIUM "LES NOUVEAUX SPACES DE L'INDUSTRIE AUTOMOBILE. : GERPISA, 1998.
  • SALERNO, Mario S., and DIAS, Ana Valéria Carneiro. Product design modularity, modular production, modular organisation: the evolution of modular concepts. In VI INTERNATIONAL COLLOQUIUM DU GERPISA: LE MONDE QUI A CHANGÉ LA MACHINE - QUELLE INDUSTRIE AUTOMOBILE À L'AUBE DU 21eme SIÈCLE?, Paris, 2000. LE MONDE QUI A CHANGÉ LA MACHINE - QUELLE INDUSTRIE AUTOMOBILE À L'AUBE DU 21eme SIÈCLE?.Paris (França) : GERPISA, 2000.
  • SALERNO, Mario S., DIAS, Ana Valéria Carneiro, and ZILBOVICIUS, Mauro. Industrial condominiums and modular consortiums: criteria for global sourcing or suppliers proximity in the new auto plants in Brazil. In VI INTERNATIONAL EUROMA (EUROPEAN OPERATIONS MANAGEMENT ASSOCIATION) CONFERENCE, Veneza, 1999. VI INTERNATIONAL EUROMA (EUROPEAN OPERATIONS MANAGEMENT ASSOCIATION) CONFERENCE. : SGE Editoriali/Euroma/Politecnico di Milano/Universitá di Padova, 1999.
  • DIAS, Ana Valéria Carneiro, e SALERNO, Mario S. Condomínios industriais: novas fábricas, novos arranjos produtivos e novas discussões na indústria automobilística brasileira. In XIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, Rio de Janeiro, 1999. Anais.Rio de Janeiro : ABEPRO/UFRJ/PUC-RJ, 1999.
  • DIAS, Ana Valéria Carneiro, e SALERNO, Mario S. Novos padrões de relacionamento entre montadoras e autopeças no Brasil: algumas proposições. In XVIII ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, Niterói, 1998. XVIII ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO., 1998.
  • SALERNO, Mario S., et al. Struktur und wandel der Beziehungen zwichen Herstellern und Zulieferern in Brasilien: die Bedeutung von räumlicher Nähe, global und follow sorcing, strategischer Kooperation und Co-Design. In Heiderose Kilper, und Ludger Pries. Die Globalisierung-spirale in der deutschen Automobilindustrie. Organizador. Munique : Rainer Hampp, 1999{Volume}, p. 121-149.http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3136/tde-26082008-152248/
  • SALERNO, Mario S., ZILBOVICIUS, Mauro, and DIAS, Ana Valéria Carneiro. Flexibility through modularity: experimentations with fractal production in Brazil and in Europe. In LUNG, Yannick, et al. Coping with variety: flexible productive systems for product variety in the auto industry. Organizador. Aldershot : Ashgate, 1999{Volume}. chap. Cap.9, p. 224-257.http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3136/tde-26082008-152248/
  • Citation of Excellence (relativo à artigo publicado na revista Integrated Manufacturing Systems, vol 8, No 5: The modular consortium in a new VW truck plant in Brazil), ANBAR Electronic Intelligence - ANBAR Electronic Intelligence
  • Honra ao mérito conferido à orientada Ana Valéria Carneiro Dias por seu trabalho de formatura - Departamento de Engenharia de Produção da Poli-USP
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.