• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.39.2008.tde-08102008-140452
Documento
Autor
Nome completo
Enrico Fuini Puggina
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Barbanti, Valdir Jose (Presidente)
Arruda, Miguel de
Denadai, Benedito Sérgio
Pellegrinotti, Idico Luiz
Pereira, Benedito
Título em português
Estudo do stress fisiológico em atletas de triathlon
Palavras-chave em português
Alterações fisiológicas
Stress
Treinamento
Triathlon
Resumo em português
O treinamento e a competição em eventos de resistência promovem modificações fisiológicas nos atletas. O objetivo desse estudo foi verificar os efeitos do treinamento de resistência e de uma prova de triathlon em indicadores de composição corporal, lesões musculares, inflamação, shift metabólico, stress oxidativo, alterações urinárias, estado de ansiedade e percepção de esforço. A amostra consistiu de 12 atletas do sexo masculino com experiência média de 6,5 anos de treinamento e idade 32,6 anos. Foram realizadas medidas de composição corporal em três momentos do programa de treinamento (M1, M2 e M3) e 30 minutos após a competição (M4). Nos momentos M1, M2 e após a competição foram coletadas amostras de sangue e urina. O inventário SCAI-2 foi aplicado em M-1, M-2 e M-3 e a escala RPE de Borg foi aplicada após o triathlon. Foram encontradas reduções da porcentagem de gordura por bioimpedância elétrica para as medidas realizadas antes e depois da prova. Observou-se elevação dos valores de CK, LDH, IL-6 e IL-10 apenas após a prova. Para os indicadores de shift metabólico, obteve-se aumento da linha de base do cortisol em M-2 e de cortisol e AGL em M-4. Nos indicadores de stress oxidativo, não foram encontradas diferenças significantes. Nas amostras de urina, observou-se aumento da concentração de proteínas, creatinina, hemácias e leucócitos após a prova. Não foram encontradas alterações significantes do estado de ansiedade e a percepção do esforço ao final do triathlon foi maior. Os resultados encontrados nesse estudo permitem concluir que o treinamento exerceu influência na composição corporal (BIA) e em indicadores de shift metabólico (cortisol), ao passo que a prova de triathlon provocou alterações na composição corporal (BIA), lesões musuculares (CK e LDH), inflamação (IL-6 e IL-10), shift metabólico (cortisol e AGL), urina (proteínas, creatinina, hemácias e leucócitos) e percepção de esforço dos triatletas
Título em inglês
Physiological stress in triatletes
Palavras-chave em inglês
Physiological changes
Stress
Training
Triathlon
Resumo em inglês
Endurance training process and competition promote physiological changes in the athletes. The aim of this study was to investigate the effects of the endurance training in the triathlete on body composition, muscle damage, inflamation, metabolic shift, oxidative stress, urine changes, state of anxiety, and perceived effort. Twelve male triathletes with 6,5 years of experience and 32,6 years old were measured in tree moments of the training program (M-1, M-2 and M-3) and 30´ after the competition (M-4) for the antropometric parameters (body mass, skin fold and electrical impedance). Blood and urine samples were collected on the M-1, M-2 and after the competition. The athletes answered the SCAI-2 on M-1, M-2 and M-3 and the RPE Borg scale was used after the competition. Reductions in body composition by electrical impedance were found before and after the race. Muscle injury enzymes and IL-6 and IL-10 were elevated only after the race. Both metabolic shift indicators (cortisol and free fatty acids) were elevated after the competition but cortisol showed elevated base line on M-2. Oxidative stress did not change in any moment. Urine protein, creatinine, erythrocytes and leucocytes were elevated only after the triathlon. There was no difference on the state anxiety and the perceived effort was higher in the end of triathlon. The results suggest that the endurance training program promoted changes in body composition (BIA) and metabolic shift (cortisol). The triathlon competition promoted changes in muscle damage indicators (CK and LDH), inflamation (IL-6 and IL-10), metabolic shift (cortisol and AGL), urine (proteins, creatinine, erythrocytes and leukocytes) and perceived effort on the athletes
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Agradecimento.pdf (49.32 Kbytes)
Capa_tese.pdf (37.83 Kbytes)
Ficha_Catalogrfica.pdf (48.00 Kbytes)
Resumo.pdf (97.19 Kbytes)
Sumario_tese.pdf (60.78 Kbytes)
Tese.pdf (944.28 Kbytes)
Data de Publicação
2008-10-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.