• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.39.2013.tde-09082013-090508
Documento
Autor
Nome completo
Camila Gobo de Freitas
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Moreira, Alexandre (Presidente)
Aoki, Marcelo Saldanha
Bacurau, Reury Frank Pereira
Título em português
Imunoglobulina salivar A, cortisol e medidas comportamentais durante treinamento e competição em jovens jogadores de futebol de campo 
Palavras-chave em português
Esporte
Estresse
Monitoramento
Resumo em português
O objetivo do presente estudo foi investigar o efeito do treinamento e competição na resposta de parâmetros hormonais, indicadores da função imune da mucosa oral, no comportamento e nos episódios de infecção do trato respiratório superior (ITRS) em jovens jogadores de futebol. Para tanto, foram desenvolvidos dois estudos. No primeiro estudo foram investigadas as respostas do cortisol salivar, da tolerância ao estresse e da severidade dos episódios de ITRS de jovens jogadores de futebol submetidos a um mesociclo pré-competitivo de quatro semanas, o qual foi dividido em um período de overload e um período de taper, que precedeu o campeonato nacional mais importante para a categoria. Onze jogadores de futebol do sexo masculino da categoria sub-17 forneceram amostras de saliva, em jejum, para posterior análise do cortisol salivar, e responderam os questionários Daily Analysis of Life Demands for Athletes (DALDA) e Wisconsin Upper Respiratory Symptom Survey-21 (WURSS-21) semanalmente, durante as quatro semanas. A percepção subjetiva de esforço da sessão (PSE da sessão) foi registrada após cada sessão de treinamento durante todo o período de investigação para análise da carga interna de treinamento (CIT). Os principais resultados do estudo foram: concentração significantemente maior de cortisol e dos valores de CIT na primeira semana do período de overload, quando comparados aos valores da terceira e quarta semanas e a correlação negativa e significante entre a tolerância ao estresse e a severidade de ITRS, sugerindo que uma queda da tolerância ao estresse pode causar um aumento do risco ou incidência de episódios de ITRS em jovens jogadores de futebol de campo. No segundo estudo foi avaliado o efeito da competição em marcadores da função imune da mucosa oral e na PSE da sessão em jovens jogadores de futebol. Para tanto, foram comparadas as respostas da imunoglobulina salivar A (SIgA) e da PSE da sessão em jogos oficiais e simulados. Foram analisados 26 jovens jogadores do sexo masculino, em duas partidas simuladas (S) e duas partidas oficiais (O). Os indivíduos forneceram amostras salivares antes do aquecimento (PRÉ) e logo após o término de cada uma das partidas (PÓS) para análise da concentração da SIgA (concentração absoluta SIgAabs e taxa de secreção de SIgA SIgAtaxa). A PSE da sessão foi respondida após a finalização das partidas. Observou-se redução da SIgAabs e da SIgAtaxa do momento PRÉ para o PÓS apenas para a condição O. Um maior valor de SIgAtaxa 6 foi observado no momento PRÉ na condição O quando comparado ao mesmo momento na condição S, demonstrando que o estresse psicológico vivenciado pelos atletas antes do início da partida oficial modulou a imunidade da mucosa oral desses jovens jogadores. É possível concluir que um delineamento que alterne duas semanas de overload com duas semanas de taper não representa uma carga excessiva para jovens jogadores de futebol e que participação em jogos oficiais é percebida como uma fonte de estresse de maior magnitude do que as sessões de treinamento específicas modulando, por sua vez, a resposta de marcadores da função da imunidade da mucosa oral
Título em inglês
Salivary immunoglobulin A, cortisol and behavior measures during training and competition in young soccer players
Palavras-chave em inglês
Monitoring
Sport
Stress
Resumo em inglês
The aim of this study was to investigate the effect of training and competition in the responses of hormonal parameters, indicators of oral mucosal immune function, behavior and episodes of upper respiratory tract infection in young soccer players. Therefore, two studies were developed. In the first study it was investigated the responses of salivary cortisol, stress tolerance and severity of episodes of upper respiratory tract infection in young soccer players that underwent a 4-week pre-competitive mesocycle, which was divided into in an overload and a taper period and preceded the most important national competition of the category. Eleven male soccer players who belonged to the under-17 team provided saliva samples, on a fast, for analysis of salivary cortisol and answered the Daily Analysis of Life Demands for Athletes (DALDA) and the Wisconsin Upper Respiratory Symptom Survey-21 (WURSS-21) during a 4-week period. The rate of perceived exertion of the session (REP-session) was registered after every training session during the investigation period for analysis of internal training load (ITL). The main findings of the study were: significantly higher cortisol concentrations and values of ITL in the first week of the overload period when compared to the values of the third and fourth weeks and the negative correlation observed between stress tolerance and severity of upper respiratory tract infection (URTI), suggesting that a decay of stress tolerance might cause an increase of the risk or incidence of URTI episodes in young soccer players. In the second study it was analyzed the effect of competition on the immune function of the oral mucosa and on RPE-session in young soccer players. For that, the salivary immunoglobulin A (SIgA) and RPE-session responses in official and simulated games were compared. Twenty six young male soccer players were observed during two official and two simulated matches. Each player participated in a simulated (S) and an official match (O). Subjects provided saliva samples before (PRE) and right after (POST) each match for analysis of SIgA concentration (absolute concentration SIgAabs and the secretion of SIgA SIgArate). RPE-session was answered after every match. Reductions of SIgAabs and SIgArate from PRE to POST moment were observed only during O condition. A higher SIgArate value was observed during O condition in the PRE moment when compared to the same moment during S condition, demonstrating that the psychological stress experienced by the young athletes before the beginning of the official match modulated the oral mucosa immunity of 8 these young soccer players. It is possible to conclude that a design that alternates two weeks of overload with two weeks of taper does not represent an excessive load for young soccer players and that the participation of these young players in official matches is perceived as a source of stress of greater magnitude than specific training sessions, modulating the response of markers of immunity of the oral mucosa
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
camila.pdf (1,016.08 Kbytes)
Data de Publicação
2013-08-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.