• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2014.tde-03062014-085755
Documento
Autor
Nome completo
Vanderson Cristiano de Sousa
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Kleinert, Astrid de Matos Peixoto (Presidente)
Pioker, Fabiana Curtopassi
Rêgo, Márcia Maria Corrêa
Título em português
Riqueza, abundância relativa e densidade de ninhos de meliponíneos (Apidae, Meliponini) em duas áreas de estágios sucessionais distintos de vegetação do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo (23°38'S; 46°36'W)
Palavras-chave em português
Densidade
Diversidade
Mata Atlântica
Meliponíneos
Ninhos
Resumo em português
Os meliponíneos atuam como importantes polinizadores de espécies nativas nas regiões tropicais e subtropicais e apresentam uma grande relevância para as unidades de conservação. A disponibilidade de sítios de nidificação, conforme a oferta de diferentes substratos (cavidades em árvores e no solo, por exemplo), pode determinar a estrutura da comunidade de meliponíneos. Tendo como área de estudo o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (23º 39' S, 46º 37'W), situado em meio de uma intensa urbanização na cidade de São Paulo - SP, este trabalho teve como objetivo principal o levantamento de ninhos de espécies de meliponíneos em duas áreas com fitofisionomias distintas: áreas de estágio sucessional secundário inicial (SI), com menor densidade de indivíduos arbóreos, e áreas de estágio secundário tardio (ST), com maior densidade de indivíduos arbóreos. Foram formuladas as seguintes hipóteses: 1) a riqueza e a diversidade de espécies de meliponíneos serão maiores nas áreas ST; 2) nas áreas ST, a maior disponibilidade de substratos para nidificação (ocos de árvores) implicaria em uma densidade maior de ninhos de meliponíneos, com o predomínio de espécies que nidificam em árvores; 3) nas áreas SI, os valores de riqueza e de abundância relativa de espécies de meliponíneos que nidificam no solo serão maiores que os valores para as espécies que nidificam em árvores, pela baixa densidade de indivíduos arbóreos; 4) ninhos de espécies do gênero Melipona só serão encontrados nas áreas ST, por nidificarem em ocos de árvores com grandes CAPs (circunferência à altura do peito). No total, foram encontrados 14 ninhos, de 4 espécies, todas da subtribo Trigonina. A espécie Paratrigona subnuda, que nidifica no solo, foi a que apresentou a maior abundância relativa de ninhos (n = 11; 78,57 %), com ninhos tanto em áreas SI (n = 2), como em áreas ST (n = 9). As demais espécies estiveram representadas por apenas um ninho cada: Trigona braueri (n = 1; 7,14 %) em SI, Scaptotrigona bipunctata (n=1; 7,14 %) e Trigona spinipes (n = 1; 7,14 %), ambas em ST. As áreas ST apresentaram a maior abundância relativa de ninhos (n = 11, 78,57 %) e, ao contrário do que esperávamos, nessas áreas, a abundância de ninhos subterrâneos foi maior que a de ninhos de árvores, fossem eles de suporte ou de cavidades. Também não foram encontrados ninhos de espécies do gênero Melipona, como suposto. Os valores de diversidade foram praticamente os mesmos (baixos) para ambos os estágios (SI - H' = 0,60; ST- H' = 0,64). Já a riqueza e a densidade de ninhos foram significativamente maiores nas áreas ST (SI - riqueza = 2, densidade = 1,43 ninhos/ha; ST - riqueza = 3, densidade = 5,24 ninhos/ha). A densidade de ninhos para toda a área de estudo (3,33 ninhos/ha) foi maior que a média encontrada para outros levantamentos realizados em áreas naturais
Título em inglês
Richness, relative abundance and nest density of stingless bees (Apidae, Meliponini) in two areas of vegetation in distinct successional stages of the Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo (23°38'S; 46°36'W).
Palavras-chave em inglês
Atlantic rain forest
Density
Diversity
Nests
Stingless bees
Resumo em inglês
Stingless bees act as important pollinators of native species in tropical and subtropical regions and have a great relevance to conservation units. The availability of nesting sites, according to substrates' supply (cavities in trees and soil, for example), can determine the structure of stingless bees community. This study was conducted in the Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (23º 39' S, 46º 37'W), situated in the middle of an intense urbanization in São Paulo city - SP. The study aimed to survey the nest of species of stingless bees in two areas with different vegetation types: areas of initial secondary successional stage (SI), with a lower density of individual trees, and areas of late secondary stage (ST), with a higher density of individual trees. The following hypotheses were formulated: 1) richness and diversity of stingless bees species will be higher in the ST areas; 2) in these areas as well, the increased availability of nesting sites (tree hollows) will entail in a higher density of stingless bees nests with a predominance of species that nest in trees; 3) in the SI areas, richness and relative abundance of stingless bees species that nest in the soil will be greater than the values for species that nest in trees, due to the low density of individual trees; 4) nests of species of the genus Melipona will only be found in the ST areas due to their preference to nest in hollows of trees with large CAPs (circumference at breast height). In total, 14 nests of 4 species were found, all of them belonging to the subtribe Trigonina. Paratrigona subnuda, which nests on the ground, presented the highest relative abundance of nests (n = 11, 78.57 %), with nests in both SI (n = 2) areas, as in ST areas (n = 9). The other species were represented by only one nest each: Trigona braueri (n = 1, 7.14 %) in SI, Scaptotrigona bipunctata (n = 1, 7.14 %) and Trigona spinipes (n = 1, 7.14 %), both in ST. The ST areas had the highest relative abundance of nests (n = 11, 78.57 %) and, contrary to what we had expected, in these areas, the number of underground nests was higher than of tree nests, whether they were supportive or cavities. Also contrary to our predictions, no nests of species of the genus Melipona were found. Diversity values were practically the same (low) for both stages (SI - H ' = 0.60; ST - H' = 0.64). Richness and nest density were significantly higher in ST areas (SI - richness = 2, density = 1.43 nests/ha; ST - richness = 3, density = 5.24 nests/ha). The nest density for the entire study area (3.33 nests/ha) was higher than the average found in other surveys in natural areas
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-08-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.