• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2014.tde-29092014-090501
Documento
Autor
Nome completo
Isabella Romitelli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Metzger, Jean Paul Walter (Presidente)
Alves, Luciana Ferreira
Montero, Leda Lorenzo
Título em português
Variabilidade espacial nos estoques de carbono em paisagens fragmentadas da Mata Atlântica
Palavras-chave em português
Biomassa acima do solo
Estoque de carbono
Florestas tropicais
Mata Atlântica
Paisagens fragmentadas
Resumo em português
O desmatamento e a fragmentação decorrentes da expansão das atividades humanas nas paisagens florestais tropicais promovem mudanças na estrutura da paisagem, em geral com perda de florestas antigas para a agricultura ou pastagem, parcialmente compensada regionalmente com a regeneração das florestas secundárias jovens. Tal processo gera paisagens heterogêneas, com florestas secundárias em diferentes estádios de sucessão e perturbação. O estoque de carbono nestas florestas pode, assim, variar muito e essa variação pode ocorrer em diferentes escalas espaciais. O presente estudo buscou entender como as diferentes condições locais e da paisagem contribuem para o estoque de carbono. O estudo foi realizado em florestas secundárias da Mata Atlântica, no Sistema Cantareira (região sudeste do Brasil). A biomassa acima do solo (BAS) foi estimada a partir de dados de inventário florestal e modelos alométricos de biomassa. A fim de testar como a biomassa de uma floresta tropical varia em paisagens antropizadas, foram construídos modelos lineares generalizados (GLM, distribuição Gaussiana) com quatro grupos de variáveis: idade da floresta; perturbações humanas; topografia (declividade e altitude); e estrutura da paisagem. Foram construídos modelos simples, compostos, com e sem interação, além do modelo nulo. O modelo mais plausível foi selecionado pelo critério de Akaike corrigido para pequenas amostras (AICc). Numa escala mais local, a variação da BAS em função da distância à borda foi analisada. A BAS variou amplamente entre os locais de estudo e isso foi parcialmente explicado pelas variáveis explanatórias, uma vez que todos os modelos e variáveis selecionadas foram melhores do que os modelos nulos. O resultado mais surpreendente foi o baixo estoque geral de carbono nas áreas de estudo (30,91 ± 11,00 Mg.ha-1). Os resultados sugerem que este padrão está principalmente relacionado com efeitos de borda e com a influência de fatores diretamente impulsionados pela ocupação humana (como, por exemplo, florestas mais perturbadas, paisagens com baixa cobertura florestal e ocorrência relativa alta de florestas mais jovens). Os resultados indicam ainda que nesta condição de alta perturbação os fatores abióticos, tais como a localização topográfica, podem ter uma importância menor do que seria de esperar por estudos anteriores. Os baixos estoques de carbono e alta variabilidade espacial observada indicam a necessidade de se incorporar estimativas de carbono em escalas espaciais mais finas em programas de mitigação climática e de manutenção de serviços ecossistêmicos em paisagens fragmentadas
Título em inglês
Spatial variability in carbon stocks in the Atlantic Forest fragmented landscapes
Palavras-chave em inglês
Above-ground biomass
Atlantic Forest
Carbon stocks
Fragmented landscapes
Tropical forests
Resumo em inglês
Deforestation and fragmentation resulting from the expansion of human activities in tropical forest landscapes promote changes in landscape structure, usually with loss of mature forests for agriculture or pasture, partially offset regionally with the regeneration of young secondary forests. This process generates heterogeneous landscapes with secondary forests in different stages of succession and disturbance. The stock of carbon in these forests can thus vary greatly and this variation may occur at different spatial scales. This study aimed to understand how the different local and landscape conditions contribute to carbon stock. The study was performed in secondary Atlantic Forest fragments in Cantareira System (southeastern Brazil). The above-ground biomass (AGB) was estimated by forest inventory data and allometric biomass models. In order to test how the biomass of a tropical forest varies in disturbed landscapes, generalized linear models (GLM, Gaussian distribution) were constructed with four groups of variables: forest age; human disturbances; topography (terrain slope and elevation); and landscape structure. We constructed simple and compound, with and without interaction, models beyond to the null model. The most plausible model was selected by Akaike criterion corrected for small samples (AICc). On a more local scale, the variation of AGB according to the distance to the edge was analyzed. AGB varied widely among study sites and this was partly explained by the explanatory variables, since data suited better to all models and selected variables than the null model. The most surprising result was the low overall carbon stock in the study areas (30.91 ± 11.00 Mg.ha-1). The results suggest that this pattern is mainly related to edge effects and the influence of factors directly driven by human occupation (e.g. more disturbed forests, landscapes with low forest cover and high relative occurrence of younger forests). The results also indicate that this condition of high disturbance abiotic factors, such as the topographical location, may have less importance than would be expected from previous studies. Low carbon stocks and high spatial variability indicate the need to incorporate in carbon stock estimates a finer spatial scale for climate mitigation and maintenance of ecosystem services programs in fragmented landscapes
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-10-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.