• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.41.2014.tde-29092014-091602
Documento
Autor
Nombre completo
Juliana Lopes Vendrami
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2014
Director
Tribunal
Oliveira, Alexandre Adalardo de (Presidente)
Lima, Renato Augusto Ferreira de
Oliveira, Rafael Silva
Título en portugués
Diversidade funcional em uma floresta de restinga
Palabras clave en portugués
Estratégias ecológicas
Filtro ambiental
Limitação de similaridade
Variabilidade intraespecífica
Resumen en portugués
Entender os processos responsáveis pela origem e manutenção da diversidade de espécies nas comunidades representa uma questão central em ecologia. Dos inúmeros processos aventados para explicar a diversidade de organismos, podemos destacar o filtro ambiental e a limitação de similaridade. O filtro ambiental atua restringindo a variação e a distribuição dos organismos em determinado ambiente, enquanto que a limitação de similaridade atua pressionando a diferenciação das características dos organismos, uma vez que a coexistência entre os indivíduos depende da divergência na utilização dos recursos. A abordagem funcional tem sido utilizada para testar os processos responsáveis pela coexistência de espécies e consiste na comparação da similaridade funcional entre as espécies de uma comunidade através da quantificação dos seus atributos. A combinação de diferentes atributos em um organismo define a sua estratégia ecológica e, consequentemente, a sua distribuição nos habitats. As florestas de restingas são ambientes propícios para testar as hipóteses de coexistência das espécies nas comunidades, por apresentarem gradientes ambientes bem marcados e que definem a disponibilidade de recursos. Nesse sentido, este trabalho teve como objetivo avaliar: i) o efeito da condição edáfica (seco e alagado) sobre os atributos funcionais e as estratégias ecológicas de espécies arbóreas de restinga alta e; ii) o efeito que os atributos funcionais e as estratégias ecológicas têm sobre a preferência de habitat pelas plantas. Realizamos este trabalho em uma área de restinga alta na Ilha do Cardoso (SP) que compreende dois tipos de solo: seco e alagado. Coletamos cinco atributos funcionais (área foliar, área foliar específica, espessura foliar, conteúdo de matéria seca foliar e densidade da madeira) de 44 espécies arbóreas. Selecionamos 30 indivíduos de cada espécie sendo 15 em cada tipo de solo. Utilizamos seleção de modelos para as análises estatísticas, sendo usados modelos lineares mistos e modelos lineares simples para avaliar o efeito do solo nos valores médios e na variação dos atributos e das estratégias ecológicas, respectivamente. Encontramos efeito do solo sobre os coeficientes de variação (CV) do conteúdo de matéria seca foliar (CMSF) e da área foliar específica (AFE), sendo maiores no solo alagado. No caso do CV da AFE, o efeito só foi significativo quando excluímos as palmeiras das análises. Não encontramos efeito do solo sobre a variação dos demais atributos funcionais, das estratégias ecológicas e tampouco do tipo de estratégia ecológica. Os resultados encontrados apontam que no ambiente alagado, a limitação de similaridade seja o processo preponderante na estruturação dessa comunidade. Tal resultado difere dos reportados por outros estudos em florestas tropicais. Não encontramos efeito dos atributos e das estratégias ecológicas sobre a preferência de habitat das espécies, com exceção do CV de CMSF e de AFE. Novamente, no caso do CV de AFE, o efeito só foi significativo quando excluímos Euterpe edulis (palmito-juçara) das análises. Este resultado reforça a importância da plasticidade fenotípica para definir a ocorrência das espécies em diferentes habitats
Título en inglés
Functional diversity in a restinga forest
Palabras clave en inglés
Ecological strategies
Environmental filter
Intraspecific variability
Limiting similarity
Resumen en inglés
Understanding the processes underlying the origin and maintenance of species diversity in communities is a central goal in ecology. Among the numerous processes proposed to explain the organisms' diversity, we can highlight environmental filter and limiting similarity. Environmental filter operates by restricting the variation and distribution of organisms in a given environment, while the process of limiting similarity acts by pressing differentiation in the organisms' characteristics, because the coexistence of individuals depends on difference in resource utilization. The functional approach has been used to test the processes responsible for species coexistence and consists in the comparison of species functional similarities in a community through their traits. The combination of different traits in an organism defines its ecological strategy and, therefore, their distribution on habitats. Restinga forests are suitable to test species coexistence hypotheses in communities, because it presents a well marked environmental gradient, which is defined by resource availability. Thus, this study aimed to evaluate: i) the effect of soil condition (drained and flooded) on functional traits and on ecological strategies of restinga trees species and, ii) the effect of functional traits on plant´s habitat preference. We conducted this study in an area of high restinga at Cardoso Island (SP), which comprises two soil types: drained and flooded. We collected five functional traits (leaf area, specific leaf area, leaf thickness, leaf dry matter content and wood density) of 44 tree species. We selected 30 individuals of each species, 15 in each soil type. We used model selection for statistical analyses, being linear models to assess soil type effect on trait and ecological strategies variances and linear mixed models to assess ecological strategies mean values. We found soil effect on the coefficients of variation of leaf dry matter content (LDMC) and of specific leaf area (SLA), which was higher in the flooded soil. In the case of SLA coefficient of variance, the effect was only significant when we excluded the palms from analyses. We found no soil effect on the other functional traits and on ecological strategies variation, neither on ecological strategy type. As for the results, it was found that in the flooded soil, limiting similarity is the dominant process structuring this community. This result differs from those reported by other tropical forests researches. We found no effect of traits and ecological strategies on habitat species preference, with the exception of LDMC and SLA coefficients of variations. Again, for SLA coefficient of variation, the effect was only significant when we exclude Euterpe edulis (juçara palm) from analyses. This result reinforces the importance of phenotypic plasticity to define species occurrence in different habitats
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2014-10-02
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.