• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
Documento
Autor
Nombre completo
Kainã Rocha Cabrera Fagundes
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Director
Tribunal
Whitton, Renata Guimarães Moreira (Presidente)
Borella, Maria Ines
Oda, Gisele Akemi
Romagosa, Elizabeth
Título en portugués
Mudanças morfofisiológicas sazonais durante o ciclo reprodutivo da prejereba (Lobotes surinamensis BLOCH 1970) (Perciformes: Lobotidae) em ambiente natural
Palabras clave en portugués
Controle endócrino
Esteroides gonadais
Neotrópico
Teleósteo marinho
Resumen en portugués
O presente trabalho teve como objetivo estudar a morfologia e fisiologia reprodutiva de Lobotes surinamensis em ambiente natural, reunindo informações que permitam trabalhos aplicados na produção e conservação desta espécie. Machos e fêmeas adultos foram coletados na Baía da Ilha Grande, Rio de Janeiro durante a primavera (outubro-novembro-dezembro), verão (janeiro-fevereiro-março), outono (abril-maio-junho) e inverno (julho-agosto-setembro). Os perfis plasmáticos dos esteroides gonadais, 17β-estradiol (E2), 17-hidroxiprogesterona (17-OHP) e 11-cetotestosterona (11-KT) foram analisados em fêmeas, e a concentração de testosterona (T) e 11-KT nos machos. Análises histológicas das gônadas foram realizadas como uma ferramenta para avaliação morfológica, que foi corroborada com os dados fisiológicos, durante o ciclo reprodutivo. Foram analisadas ainda a expressão gênica hipofisária do fshβ e lhβ e a fecundidade relativa pelo número de oócitos desenvolvidos. Durante a primavera e verão, as fêmeas estavam com os ovários desenvolvidos e capazes de desovar, com oócitos vitelogênicos e desenvolvidos, e membrana radiata bem evidente. No outono e inverno, as fêmeas estavam se preparando para o período reprodutivo, com predomínio de ninhos de oogônias e oócitos perinucleolares de uma forma geral. A concentração plasmática de E2 se manteve elevada nas fêmeas durante a primavera em relação ao verão e outono/inverno. O perfil anual deste esteroide nas fêmeas de L. surinamensis pode ser relacionado com o grau de desenvolvimento do folículo ovariano, observado na histologia. Já a concentração plasmática de 11-KT foi inversa ao observado para o E2, com baixa concentração na primavera e tendência à elevação no inverno, corroborando com o papel da 11-KT no crescimento primário dos oócitos. A concentração plasmática de 17-OHP nas fêmeas não apresentou diferenças significativas entre as estações, o que sugere que este não seja o progestágeno ativo em teleósteos, mas sim o precursor do esteroide indutor da maturação final (MIS). Na primavera e no verão, o lhβ apresentou expressão maior do que no período outono/inverno em fêmeas, enquanto o fshβ se manteve com níveis de expressão constante durante todas as estações. Nos machos, a análise histológica dos testículos, mostrou que na primavera e no verão, os ductos espermáticos estavam preenchidos com espermatozoides, evidenciando o período de espermiação, já no período outono/inverno houve predominância de cistos de espermatogônias e as células em diferentes estágios de desenvolvimento, o que corresponde a uma fase de maturação inicial, ou seja, preparação para o período reprodutivo. A concentração plasmática de T nos machos se manteve estável ao longo das estações, já a concentração plasmática de 11-KT foi mais elevada na primavera quando comparada ao período outono/inverno. Na primavera e verão, a expressão de lhβ foi mais elevada que no período outono/inverno, enquanto de forma similar às fêmeas, os níveis de expressão de fshβ não se alteraram ao longo das estações. As análises de expressão destas gonadotropinas, associadas à concentração dos esteroides gonadais e à morfologia gonadal deixou evidente que o pico do período reprodutivo de L. surinamensis ocorre na primavera, estendendo-se até o verão
Título en inglés
Seasonal morphophysiological changes during the reproductive cycle of tripletail (Lobotes surinamensis BLOCH 1970) (Perciformes: Lobotidae) in natural environment
Palabras clave en inglés
Endocrine control
Gonadal steroids
Marine teleost
Neotropic
Resumen en inglés
The present study aimed to study the morphology and reproductive physiology of Lobotes surinamensis in a natural environment, gathering information that allows applied works in the production and conservation of this species. Adult males and females were collected in the Baía da Ilha Grande, Rio de Janeiro during the spring (October-November-December), summer (January-February-March), autumn (April- May-June) and winter (July-August-September). Plasma profiles of gonadal steroids, 17β-estradiol (E2), 17-hydroxyprogesterone (17-OHP) and 11-ketotestosterone (11-KT) were analyzed in females, and the concentration of testosterone (T) and 11-KT in males. Histological analyzes of the gonads were performed as a tool for morphological evaluation, which was corroborated with the physiological data, during the reproductive cycle. The genetic expression of fshβ and lhβ and the relative fecundity by the number of developed oocytes were also analyzed. During spring and summer, the females had the ovaries developed and capable of spawning, with vitellogenic and developed oocytes, and a well evident radiata zone. In autumn and winter, females were preparing for the reproductive period, with a predominance of nest of oogonia and perinucleolar oocytes in general. The plasma concentration of E2 remained higher in females during the spring in relation to summer and autumn/winter. The annual profile of this steroid in L. surinamensis females may be related to the degree of development of the ovarian follicle observed in histology. The plasma concentration of 11-KT was inversely of that observed for E2, with a low concentration in the spring and a tendency to increase in winter/autumn, corroborating the role of 11-KT in the primary oocyte growth. The plasma concentration of 17-OHP in the females did not present significant differences between the seasons, suggesting that this is not the active progestogen in teleosts, but the precursor of the final maturation inducing steroid (MIS). In spring and summer, lhβ presented higher gene expression than in the autumn/winter period in females, while fshβ remained with constant expression levels during all seasons. In males, the histological analysis of the testicles showed that in the spring and summer, the sperm ducts were filled with spermatozoa, evidencing the period of spermiation, whereas in the autumn/winter period there was a predominance of cysts of spermatogonia and cells in different stages of. development, which corresponds to an initial maturation stage, that is, the preparation for the reproductive period. The plasma concentration of T in males remained stable throughout the seasons, whereas the plasma concentration of 11-KT was higher in the spring when compared to the autumn/winter period. In spring and summer, the expression of lhβ was higher than in the autumn/winter period, while similarly to females, fshβ expression levels did not change over the seasons. The analysis of the expression of these gonadotropin genes, associated with the concentration of gonadal steroids and gonadal morphology, made it evident that the peak of the reproductive period of L. surinamensis occurs in the spring, extending until the summer
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Ha ficheros retenidos debido al pedido (publicación de datos, patentes o derechos autorales).
Fecha de Liberación
2021-08-01
Fecha de Publicación
2019-08-12
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.