• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Renée de Nazaré Oliveira da Silva
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Akamine, Eliana Hiromi (Presidente)
Bomfim, Gisele Facholi
Festuccia, William Tadeu Lara
Fock, Ricardo Ambrosio
Passaglia, Rita de Cassia Aleixo Tostes
Título em português
Efeito protetor do baço contra a resposta inflamatória do tecido adiposo perivascular do leito mesentérico de camundongos obesos.
Palavras-chave em português
AMPK
Baço
Dieta hiperlipídica
Tecido adiposo perivascular
Resumo em português
Na obesidade ocorre hipertrofia dos adipócitos e inflamação do tecido adiposo visceral. O tecido adiposo perivascular (PVAT) circunda a maioria dos vasos sanguíneos. Assim como outros depósitos, o PVAT também é propenso à inflamação. A proteína quinase ativada por adenosina monofosfato (AMPK) está presente no PVAT e está relacionada com a redução da inflamação nesse tecido. O baço é um órgão linfoide e é um importante regulador do sistema imunológico. Dessa maneira, o objetivo do presente estudo foi avaliar a participação do baço na resposta inflamatória do PVAT do leito mesentérico e o possível envolvimento da AMPK nos camundongos obesos. Para isso, camundongos machos C57BL/6 de 4 semanas de idade foram submetidos à esplenectomia (SPX) ou à cirurgia fictícia (SHAM) e passaram a ser alimentados com ração padrão (CT-controle) ou ração hiperlipídica (OB-obeso) durante 16 semanas. O baço e o PVAT do leito mesentérico foram utilizados para analisar: o conteúdo proteico de citocinas, imunofenotipagem de leucócitos, expressão de AMPK e pAMPKthr172 e quimiotaxia de células de baço para PVAT. A expressão do mRNA da adiponectina foi avaliada no PVAT mesentérico. Baços de camundongos selvagens (WT) e com deleção genética da AMPKa1 (KO) alimentados com dieta CT ou HF foram utilizados para avaliar a expressão de mRNA de citocinas e imunofluorescência para detecção de linfócitos totais. O baço de camundongos obesos apresentou aumento no conteúdo de TNF-a, diminuição no conteúdo de IL-10 e população similar de células imunológicas e fosforilação da AMPK. O PVAT mesentérico de OB-SHAM mostrou reduzido conteúdo de citocinas pró-inflamatórias, inalterada área de adipócitos, fosforilação de AMPK, células T e macrófagos M1 e redução de células B e macrófagos M2. Por outro lado, o PVAT mesentérico de SPX- OB mostrou hipertrofia de adipócitos, redução da fosforilação de AMPK, aumento de citocinas pró-inflamatórias, redução de células B e macrófagos M2 e aumento de macrófagos M1. No entanto, a resposta dos leucócitos migratórios do baço para o PVAT foi reduzida nos grupos OB-SHAM e OB-SPX. O baço de camundongos AMPK KO mostrou um perfil inflamatório diminuído. Em conclusão, nossos dados indicam que a associação da atividade da AMPK e a inflamação é diferente no PVAT do leito mesentérico e no baço de camundongos obesos. O baço e a AMPK expressão no PVAT podem proteger esse tecido contra os danos promovidos pela dieta hiperlipídica.
Título em inglês
Spleen protective effect against the inflammatory response of perivascular adipose tissue from bed mesenteric of obese mice.
Palavras-chave em inglês
AMPK
High fat diet
Perivascular adipose tissue
Spleen
Resumo em inglês
Adipocyte hypertrophy and inflammation in the visceral adipose tissue are observed in obesity. The perivascular adipose tissue (PVAT) surrounds blood vessels and exerts paracrine action on the vasculature. The enzyme AMP-activated protein kinase (AMPK) appears reduce inflammation. Spleen is the largest lymphoid organ and it is an important regulator of the immune system. In this study, we investigated the influence of the spleen on the inflammatory profile of mesenteric PVAT in obese mice and whether AMPK would protect from effects promoted by high fat diet. To test this hypothesis C57BL/6 male mice were either splenectomized (SPX) or sham operated (SHAM) and received either control (CT) or high fat diet (HF, OB). Spleen and mesenteric PVAT were used to analyse: protein content of cytokines, immunephenotyping of leukocyte, AMPK and pAMPKthr172 expression and spleen cell chemotaxis for PVAT. Expression of adiponectin mRNA was evaluated in mesenteric PVAT. Spleens from wild type (WT) and AMPKa1 knockout (KO) mice fed CT or HF diet were used for expression of mRNA of cytokines and immunofluorescence for detection leukocyte. Spleen of obese mice showed increase in TNF-a content, decrease in IL-10 content and similar population of immune cells and AMPK phosphorylation. Mesenteric PVAT from OB-SHAM showed reduced proinflammatory cytokine content, unchanged adipocyte area and AMPK phosphorylation, T cells and M1 macrophages, and reduced B cells and M2 macrophages. On the other hand, mesenteric PVAT from SPX-OB showed adipocyte hypertrophy, reduced AMPK phosphorylation, increased proinflammatory cytokines, reduced B cells and M2 macrophages and increased M1 macrophage. However, migratory leukocyte response from spleen to PVAT was reduced in both OB-SHAM and OB-SPX groups. Spleen from AMPK KO mice showed a decreased inflammatory profile. In conclusion, ours results showed the association between AMPK activity and inflammation is different in mesenteric PVAT and spleen of obese mice. The spleen and AMPK expressed in the mesenteric PVAT may protect this tissue against deleterious effects promoted by HFD.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2021-11-17
Data de Publicação
2019-11-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.