• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Tanyara Baliani Payolla
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Silva, Silvana Auxiliadora Bordin da (Presidente)
Caperuto, Luciana Chagas
Munhoz, Carolina Demarchi
Ong, Thomas Prates
Título em português
A exposição pré-natal à dexametasona exacerba os efeitos da frutose sobre o metabolismo lipídico hepático.
Palavras-chave em português
Frutose
Glicocorticoides
Programação Metabólica
Síndrome metabólica
Resumo em português
A reprogramação fenotípica causada por alterações ambientais distintas associada ao alto consumo de frutose na idade adulta poderia contribuir para o agravamento de distúrbios metabólicos. Para avaliar se a exposição pré-natal à dexametasona (DEX) modula os efeitos do consumo de frutose sobre o metabolismo hepático, investigamos a prole masculina nascida de ratas Wistar tratadas ou não com DEX (0,2mg/kg massa corpórea/dia) no 3°período gestacional. As proles de mãe controle (sem tratamento) e mães tratadas com DEX foram mantidas sem frutose (CTL e DEX) ou foram suplementadas com solução de frutose a 10% durante 8 semanas (frutose e DEX+frutose). Tanto os grupos frutose quanto DEX+frutose apresentaram consumo de frutose semelhante, intolerância à glicose e aumento da atividade máxima da enzima glicolítica PFK. Apenas DEX+frutose apresentou aumento dos triglicérides hepáticos e acúmulo de lipídeos intra-hepáticos. Além disso, o grupo DEX+frutose não mostrou expressão aumentada dos genes sec22, mttp e apoB, envolvidos na síntese, montagem e secreção de VLDL; paralelamente, observamos diminuição na concentração de triglicérides em 6 horas após injeção de Tyloxapol comparado ao DEX e frutose. Ainda, apresentou diminuição da expressão de BECLIN1, da expressão gênica de HSP90, e alteração de marcadores moleculares relacionados ao HCC, como diminuição de TP53, P21 e TIGAR, e aumento da expressão de mRNA afp e hsp70. Em conjunto, nossos dados indicam que a exposição à DEX in útero leva a uma resposta metabólica única frente a alta ingestão de frutose na vida adulta. O aumento da gliconeogênese e intolerância à glicose, a redução na produção e secreção de VLDL e o prejuízo no fluxo autofágico estimulam o acúmulo de gotículas lipídicas no fígado que pode favorecer o desenvolvimento de HCC em resposta à alta ingestão de frutose.
Título em inglês
Prenatal exposure to dexamethasone exacerbates the effects of fructose on hepatic lipid metabolism.
Palavras-chave em inglês
Fructose
Glicocorticoids
Metabolic Programming
Metabolic syndrome
Resumo em inglês
Phenotypic programming caused by distinct environmental changes and associated with high fructose consumption in adulthood could contribute to the worsening of metabolic disorders. To evaluate whether prenatal exposure to Dexamethasone (DEX) modulates the effects of fructose consumption on hepatic metabolism, we investigated male offspring born to Wistar rats treated with or without DEX (0.2 mg / kg body weight / day) at 3rd gestational period. The offspring of control (untreated) and DEX treated mothers were maintained without fructose (CTL and DEX) or supplemented with 10% fructose solution for 8 weeks (fructose and DEX+fructose). Both the fructose and DEX+fructose groups showed similar fructose consumption, glucose intolerance and increased maximal activity of the glycolytic enzyme PFK. Only DEX+fructose presented increase in hepatic triglycerides and accumulation of intrahepatic lipids. In addition, the DEX + fructose group did not show increased expression of sec22, mttp and apoB genes involved in the synthesis, assembly and secretion of VLDL; in parallel, we observed a decrease in TG concentration in 6 hours after injection of Tyloxapol, compared to DEX and fructose. In addition, there was a decrease in BECLIN1 expression, HSP90 gene expression, and alteration of HCC-related molecular markers such as TP53, P21 and TIGAR, and increased expression of afp and hsp70 mRNA. Taken together, our data indicate that exposure to DEX in utero leads to a unique metabolic response to high fructose intake in adult life. Increased gluconeogenesis and glucose intolerance, reduction in VLDL production and secretion, and loss of autophagic flow stimulate the accumulation of lipid droplets in the liver, that may favor the development of HCC in response to high fructose intake.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2021-09-17
Data de Publicação
2019-10-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.