• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.1991.tde-04022014-150235
Documento
Autor
Nome completo
Agamenon Sergio Lucas Dantas
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1991
Orientador
Banca examinadora
Brito Neves, Benjamim Bley de (Presidente)
Egydio-Silva, Marcos
Oliveira, Marcos Aurelio Farias de
Título em português
Geologia da faixa São Roque e intrusivas associadas na região entre São Paulo e Mairiporã, norte de São Paulo - SP
Palavras-chave em português
Geologia Regional
Geotectônica
Resumo em português
O presente trabalho sintetiza os estudos geológicos em área de 730 km² a norte da cidade de São Paulo, englobando terrenos pré-cambrianos polideformados de evolução polifásica e policíclica pertencentes à Faixa São Roque. O mapeamento geológico efetuado, na escala 1:50.000, individualizou exposições de rochas supracrustais metamórficas de baixo a médio grau do Grupo São Roque e do seu embasamento, bem como diversos maciços granitóides intrusivos. Sedimentos cenozóicos da Bacia de São Paulo e coberturas holocênicas completam o cenário geológico da área. O embasamento Pré-São Roque é representado pelo Complexo Gnáissico-Migmatítico de idade admitida como do Proterozóico Inferior a Arqueano, que inclui rochas ortognáissicas miloníticas-blastomiloníticas, diatexitos e metatexitos da Unidade Inferior, além de micaxistos, gnaisses e quartzitos da Unidade Superior, em parte correlacionáveis aos Complexos Amparo e Grupo Itapira, respectivamente. O Grupo São Roque. do Proterozóico Médio, é subdividido em duas unidades litoestratigráficas que se relacionam transicional ou tectonicamente. A Unidade Inferior, correlacionável ao Grupo Serra de Itaberaba, é formada por uma seqüência predominantemente metapelitica, na qual se inserem importantes níveis metavulcânicos básicos e intermediários, localmente ácidos. Intercalações de rochas cálciossilicáticas, metapsefitos e metapsamitos impuros são os demais tipos litológicos presentes. A Unidade Superior, correlacionável à Formação Piragibu, inclui seqüência metarrítmica (filitos bandados, metarritmitos síltico-argilosos, metarenitos bandados e metarenitos subarcoseanos), preservadas na porção norte da área. O plutonismo granitóide é representado por corpos intrusivos na seqüência, que foram agrupados em distintas suítes, em função do seu relacionamento temporal com a principal fase de deformação. A Suíte Pré-Tectônica inclui pequenas intrusões simples, alongadas, bastante deformadas, de composição variável de granodioritos até quartzo sienitos, posicionadas em estreita associação com zonas de cisalhamentos do norte da área. Correspondem aos maciços de Barroca Funda, Francisco Morato, Vargem Grande, Mato Dentro, Pedra Vermelha e Vila dos Remédios, parautóctones a autóctones, mesozonais, com posicionamento síncrono ou tardio ao primeiro evento deformacional atuante na área. As suites sin- a tardi-tectônicas englobam os maciços da Cantareira, Mairiporã e Taipas, intrudidos em pulsos magmáticos sucessivos, os dois primeiros zonados e com feições de baloneamento. De natureza parautóctone, mesozonal, definem diversas fácies texturais-petrográficas, de composição principal granodiorítica a monzogranítica. A Suite Pós-Tectônica inclui as intrusões simples e epizonais, de Morro de Perus, Juqueri e bossas turmaliníferas de Perus, correspondendo a termos mais evoluídos e estreitamente associados aos diferenciados tardios pegmatíticos-aplíticos. As análises químicas efetuadas apontam para um quimismo toleítico de natureza oceânica para as rochas metavulcânicas básicas, sugerindo insipiente diferenciação de oeste para leste da área. Com relação ao magmatismo granitóide, o padrão geoquímico demonstra o quimismo cálcio-alcalino peraluminoso e fontes magmáticas crustais para os diversos corpos, admitindo-se contribuição mantélica restrita nos maciços da Cantareira, Mairiporã e Taipas. O padrão de evolução magmática admite a atuação de processos de diferenciação magmática, metassomatismo e assimilação, apontando, à exceção dos corpos pré-tectônicos, para o co-magmatismo das suítes. O metamorfismo é plurufacial e polifásico, de grau baixo a médio nas supracrustais e médio a alto no embasamento, tendo sido identificadas quatro fases de dobramentos nas supracristais, com correspondência no embasamento, o qual admite deformações mais antigas. As duas primeiras fases são as mais importantes, com a segunda imprimindo o padrão regional verificado na área, enquanto as duas últimas são de fraca intensidade e pouca penetratividade. O padrão deformacional da área é extremamente complicado pelo intenso cisalhamento recorrente no tempo, enfeixado em três grandes zonas de cisalhamento (Jundiuvira, Mairiporã e Mandaqui), onde coexistem feições de deformação dúcteis e rúpteis. O quadro de evolução tectônica da área é sugestivo da ocorrência de tafrogênese intracontinental nos primórdios do Proterozóico Médio, com implantação de bacia do tipo rift assimétrico sobre assoalho ensiálico, com restrita abertura oceânica. Segue-se a deposição de seqüência vulcano-sedimentar, em águas relativamente profundas, em condições de instabilidade tectônica e variações episódicas do nível do mar, atestada por influxos terrígenos variados e tentativas abortadas de instauração de condições plataformais. Os depósitos de plataforma têm pouca expressão na área, sugerindo condições distais. A seqüência metarrítmica da Unidade Superior, indicativa de águas rasas, encerra a deposição, possuindo feições similares às dos sistemas deltaicos. Os eventos metamórficos e deformacionais posteriores, estão relacionados ao fechamento da bacia, com início por volta de 1300 Ma, com pico, possivelmente associado a processos de colisão continental, entre 700 e 800 Ma. Os dados geocronológicos existentes sugerem para o magmatismo granitóide tardi- e pós-colisional, idades em torno de 620-700 Ma e 550-580 Ma, respectivamente.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
This work presents the results of a geological research encompassing 730 km² of essentially precambrian terrains of complex evolution, attributed to the São Roque Belt, in a region situated northward São Paulo city. A geological map in a 1:50.000 scale was also produced, displaying bodies of supracrustal matamorphic rocks of low to medium grade of the São Roque Group, their basement, as well as several intrusive granitic bodies. Cenozoic sediments of the São Paulo Basin and alluvial deposits complete the geological frame of the studied area. The São Roque Group basement is constituted by the Gneiss-Migmatitic Complex of Lower Proterozoic to Archean age including orthogneiss, milonite-blastomilonite, diatexite and metatexite in its Lower Unit, and also micaschist, gneiss and quartzite in its Upper Unit, party correlated to Amparo Complex and Itapira Group, respectively. The São Roque Group, of Medium Proterozoic age, is divided in two lithostratigraphic units with transitional or tectonic limits. The Lower Unit, correlated to the Serra de Itaberaba Group, is constituted by a predominantly metapellitic sequence, comprising important basic to intermediate metavolcanic levels, locally of acidic character. Other metassediments and calcossilicatic rocks occur in interspersed levels. The Upper Unit, correlated to Piragibu Formation, includes a sequence of metarythmic rocks, such as layered phyllites, silty-clayey metassediments, layered metarenites and subarcosean metarenites. These rocks occur in the northern part of the studied area. An intense plutonic activity of granitic character is recorded by intrusive bodies which have been emplaced in this previous sequence. They have been grouped in different suites, accordingly to their age, relative to the main phase of deformation F2. The Pre-Tectonic Suite includes simple, very deformed, elongated, small intrusions whose composition vary from granodiorite to quartz sienite, closely associated to the shear zones of the northern part of the studied area. They correspond to the mesozonal autochtonus and parautochtonous bodies named Barroca Funda, Francisco Morato, Vargem Grande, Mato Dentro, Pedra Vermelha and Vila dos Remédios. These rocks represent a late event relatively to the first metamorphic phase of the studied area. The sintectonic to latetectonic suites comprise the Cantareira, Mairiporã and Taipas bodies, intruded in sucessive magmatic episodes. The two first ones are zoned and also present features of ballooning. They have mesozonal parautochtonous nature and define several petrographic and textural facies, mainly granodioritic to monzonitic, limited by zones of dominance. The Post-Tectonic Suite includes the simple epizonal intrusions Morro de Perus, Juqueri and the turmaliniferous pluton Perus. It corresponds to more evolved rock-types, closely associated to late pegmatitic-aplitic varieties. Chemical analises point towards a tholeiitic oceanic nature in the case of the basic metavolcanic rocks, thus suggesting an east-westward trend of diferentiation for the studied area. As far as the granitic magmatism is concerned, the geochemical pattern indicates a peraluminous behavior with predominantly crustal magmatic sources for all the bodies, and a limited mantle contribution in the case of Cantareira, Mairiporã and Taipas bodies. The pattern of magmatic evolution does not exclude processes of magmatic differentiation, metassomatism and assimilation which indicate the suites to be comagmatic, the pretectonic bodies excepted. The metamorphic pattern of the area presents several facies and phases, varying from low to medium grade for supracrustal rocks and medium to high for their basement, which may have undergone still older phases of deformation. The two first phases are the most important ones; the second phase has imprinted the regional pattern observable in the area while the two last ones have low intensity and are weakly penetrative. The deformation pattern is extremely complex due to repeated shearing processes. This resulted in three shear zones, Jundiuvira, Mairiporã and Mandaqui, where brittle and ductile features occur together. The tectonic evolution of the area suggests an episode of intracontinental taphrogenesis in the very beggining of Medium Proterozoic, when a rift basin developed in ensialic grounds, with little oceanic opening. The deposition of a volvanic-sedimentary sequence followed, in relatively deep water, under conditions of tectonic instability and sea-level variation, recorded by several types of continental deposits and also by several interrupted essays of development of platform conditions. Plataform deposits are scarse, thus suggesting distal conditions of sedimentation. The metarythmic sequence of the Upper Unit, indicative of shallow water, with features similar to the deltaic systems ones, closes the event of deposition. Further metamorphic and deformation events are related to the closing of the basin which began around 1,300 Ma ago and was most intense about 700 to 800 Ma ago, possibly during a process of continental collision. Available geochronological data suggest ages of about 620 to 700 Ma to late-collision granitic magmatism and 550 to 580 Ma to post-collision granitic magmatism.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Dantas_mestrado.pdf (35.02 Mbytes)
Data de Publicação
2014-02-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.