• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.44.1999.tde-18112015-101431
Documento
Autor
Nome completo
Sérgio Bergamaschi
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1999
Orientador
Banca examinadora
Petri, Setembrino (Presidente)
Fúlfaro, Vicente José
Milani, Edison José
Rodrigues, Maria Antonieta da Conceição
Rostirolla, Sidnei Pires
Título em português
Análise estratigráfica do Siluro-Devoniano (Formações Furnas e Ponta Grossa) da Sub-Bacia de Apucarana, Bacia do Paraná, Brasil
Palavras-chave em português
Bacia do Paraná
Estratigrafia
Ponta Grossa (PR)
Resumo em português
O registro Siluro-Devoniano da sub-bacia de Apucarana, Bacia do Paraná (formações Furnas e Ponta Grossa), é constituído por seis sequências deposicionais de 3ª ordem. A sequência A, de presumida idade pridoliana a eo-lochkoviana, compreende os depósitos da Formação Furnas. Nela são reconhecidos depósitos marinho-rasos de antepraia e transicionais (deltaicos e estuarinos), cuja sucessão marca um ciclo transgressivo-regressivo que configura os tratos de sistemas transgressivo e de mar alto. A sequência B (?neolochkoviana a emsiana) assenta-se sobre a superfície transgressiva que limita as formações Furnas e Ponta Grossa, sendo constituída por depósitos marinho-rasos de costa-afora e de shoreface inferior, acumulados sob influência dominante de processos de tempestade. A superfície de inundação máxima desta sequência, formada próximo ao limite Praquiano/Emsiano, apresenta valores máximos de COT em torno de 1,7% e teores relativamente baixos de Zn e Mn, indicativos de condições de anoxia neste intervalo. As sequências C (neo-eifeliana-eo-emsiana), D (eifelianao), E (neo-efeliana-neo-givetiana) tem em comum o fato de apresentarem uma base constituída por corpos arenosos de shoreface. Estes corpos se depositaram em resposta à regressões forçadas que deslocavam a linha de costa grandes distâncias bacia a dentro. Formaram-se, desse modo, os limites inferiores de tais sequências que truncam pelitos de plataforma da sequência anterior. A sequência F (frasniana) é constituída por depósitos marinho-rasos de plataforma externa, que exibem uma tendência regressiva em direção ao topo. Em termos de ciclos de 2ª ordem, os depósitos da formações Furnas e Ponta Grossa são agrupados dentro de um mesma sequência deposicional. Os depósitos da Formação Furnas constituem o registro do trato de sistemas de mar baixo, enquanto que aqueles depósitos da Formação Ponta Grossa situados abaixo da superfície de inundação máxima da sequência, idade neo-givetiana/frasniana, constituem um espesso trato de sistemas transgressivo. Os depósitos regressivos frasnianos, situados acima da superfície de inundação máxima, constituem o trato de sistemas de mar alto. O limite abrupto entre as formações Furnas e Ponta Grossa representa uma superfície transgressiva no ciclo de 2ª ordem, formada presumivelmente próxima ao limite Lochkoviano/Praguiano.
Título em inglês
not available
Palavras-chave em inglês
not available
Resumo em inglês
The Silurian-Devonian record of the Apucarana sub-basin, Paraná basin (Furnas and Ponta Grossa formations) is constituted by six 3rd order depositional sequences. Sequence "A", of presumed Prindolian to Early Lochkovian age; encompasses the Furnas Formation deposits in which shallow-marine and transitional deposits can be recognized. This succession marks a transgressive-regressive cycle that configures the transgressive and highstand systems tracts. Sequence "B" (? Late lochkovian to Emsian age) overlies the transgressive surface that limits the Furnas and Ponta Grossa formations, being constituted by a storm-dominated shoreface and shallow-marine deposits. The maximum flooding surface of this sequence, formed close to the Pragian/Emsian limit, presents maximum COT values around 1.7% and relatively low Zn and Mn contents, showing an anoxic conditions interval. The basal portion of the Sequences "C" (Late Eifelian to Early Emsian age), "D" (Eifelian age), and "E" (Late Eifelian to Late Givetian age) are constituted by shoreface sand bodies. These were deposited in response to the forced regressions displacing the shoreline towards offshore. This process allowed the emplacement of sequences boundaries that truncated the previous shelf politic deposits. Sequence "F" is constituted by shallow outer shelf deposits, and displays a regressive tending towards the top. In terms of 2nd order cycles, the deposits of the Furnas and Ponta Grossa formations could be grouped into the same depositional sequence. The Furnas Formation deposits constitute the lowstand systems tract. The deposits of Ponta Grossa Formation located below the maximum flooding surface; of Late Givetian/Frasnian ag, constitutes a thick transgressive systems tract. The Frasnian regressive deposits, located above the maximum flooding surface, constitute a high systems tract. The abrupt limit between the Furnas and Ponta Grossa formations represents the main transgressive surface into a 2nd order cycle, assumed as formed close to the Lochkovian/Pragian limit.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-11-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.