• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.44.2016.tde-26042016-114100
Documento
Autor
Nome completo
André Davino
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Título em português
Estudos geológicos e geofísicos da Serra de Araçoiaba e arredores, Estado de São Paulo
Palavras-chave em português
Geofísica
Geologia
Resumo em português
Este trabalho apresenta os resultados das investigações geológicas e geofísicas efetuadas na Serra de Araçoiaba e arredores, Estado de São Paulo. Na parte central desta serra (área da Fazenda de Ipanema) afloram rochas alcalinas, contendo concentrações anômalas de magnetita e apatita. As pesquisas tiveram por finalidade tentar elucidar o mecanismo de intrusão dessas rochas e estudar a distribuição dos depósitos de magnetita e apatita. Foi elaborado um mapa geológico da região, em escala 1:20000, onde se delimitaram três unidades estratigráficas: embasamento cristalino (pré-cambriano sup.?), Grupo Tubarão (permo-carbonífero) e intrusão alcalina (cretáceo inferior). É mencionada pela primeira vez, na área da serra de araçoiaba, a presença de rochas anfibolíticas e de "fenitos". Os trabalhos geofísicos consistiram em levantamentos gravimétrico, de eletrorresistividade e magnetométrico. Os dados fornecidos pelos dois primeiros métodos contribuiram para esclarecer o mecanismo de colocação do magma. O método magnetométrico foi empregado, principalmente, para estudar as possibilidades dee novas ocorrências de magnetita. Os dados obtidos no presente trabalho permitiram concluir que a intrusão alcalina de Ipanema foi do tipo injeção forçada, com consequente arqueamento das rochas encaixantes; aa colocação do magma foi controlada, principalmente pelas estruturas regionais do complexo cristalino. Admite-se que o magma ocupe, em profundidade, o espaço correspondente a uma a faixa alongada, de direção NE-SW, com algumas dezenas de quilômetros. As jazidas de magnetita encontram-se em grande parte, na forma dee depósitos eluviais e concentrações in situ e poucas dezenas de metros de profundidade. Os levantamentos magnetométricos revelaram, no entanto, a possibilidade de ocorrência desse mineral entre 100 e 200 metros de profundidade. Os levantamentos magnetométricos poderão auxiliar na localização dos depósitos de apatita, ) desde que sejam conhecidas as relações entre estes depósitos e os de magnetita.
Título em inglês
Not available
Palavras-chave em inglês
Not available
Resumo em inglês
Not available
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Davino_Doutorado.pdf (95.61 Mbytes)
Data de Publicação
2016-04-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.