• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
10.11606/D.47.2009.tde-18032010-105752
Document
Author
Full name
Marilia Marra de Almeida
E-mail
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
São Paulo, 2009
Supervisor
Committee
Figueiredo, Luiz Claudio Mendonca (President)
Coelho Junior, Nelson Ernesto
Saber, Tales Afonso Muxfeldt Ab'
Title in Portuguese
Sentidos da regressão. Consideraçõe teoricoclínicas em Ferenczi, Balint e Winnicott
Keywords in Portuguese
Balint Michael Maurice 1896-1970
Constituição do eu
Ferenczi Sandor 1873-1933
Psicanálise
Regressão
Setting (psicanálise)
Winnicott Donald Woods 1896-1971
Abstract in Portuguese
O conceito de regressão, em psicanálise, apresenta múltiplos aspectos. Sua presença está na explicação metapsicológica da formação dos sonhos, como também na descrição de fenômenos que indicam modos de satisfação, de relação de objeto e formas de expressão primitivos de pacientes em análise. Apontando para a dimensão primária do psiquismo humano, a regressão foi o mote das controvérsias entre Freud e Ferenczi, pela aposta deste último no potencial terapêutico desse fenômeno. Sua significação heterogênea confere uma posição estratégica a esse conceito para o estudo da articulação entre teoria e clínica psicanalítica. Nosso estudo tem como objetivo considerar os diversos sentidos da regressão, tendo como autores de referência aqueles que se debruçaram sobre esse tema: Sandor Ferenczi, Michel Balint e Donald Winnicott. Trata-se de um estudo de textos desses três autores e de alguns de seus comentadores. Para vislumbrarmos o sentido da regressão para Ferenczi, acompanhamos seu processo de experimentação da técnica clínica, assim como suas idéias acerca do desenvolvimento psicossexual do ser humano. Encontramos a regressão ocupando posição central em sua teoria, o que provê um sentido não linear em sua visão do desenvolvimento humano. Em sua prática clínica, a regressão é entendida como meio de liquidar os traumas que residem na raiz das perturbações psíquicas. Os sentidos da regressão para Michel Balint indicam o potencial terapêutico da regressão, enquanto possibilidade de um novo começo, mas também os impasses implicados na ocorrência desse fenômeno no setting analítico, delineando duas formas de regressão: benigna e maligna. Para entendermos essas formas da regressão apontadas por Balint, acompanhamos suas idéias acerca das formas diversas de viver a sexualidade humana na infância e na vida adulta. Acompanhamos também sua concepção sobre a origem do psiquismo, no estado que ele denomina de amor primário em oposição ao narcisismo primário. A dimensão da falha básica, diversa da dimensão onde a expressão verbal é possível, aparece como descrição da expressão de estruturas primárias de relação de objeto, muitas vezes necessárias de serem vividas na relação analítica. Em Winnicott, partimos de um caso clínico que tem a regressão como processo central. Estudamos o sentido desse fenômeno para Winnicott, configurando a noção de regressão à dependência ou regressão ao ambiente. Acompanhamos suas idéias acerca do desenvolvimento emocional primitivo que culminam na concepção de uma terceira área da vida dos indivíduos: a área da experimentação, nem interna, nem externa ao indivíduo, onde o brincar é possível. Ao final de nosso estudo, tecemos algumas articulações entre os elementos colhidos em cada autor, encontrando algumas aproximações e alguns afastamentos. Apesar das diferenças entre os três autores, vemos configurar um estilo clínico comum que encara o fenômeno da regressão como uma possível via ao originário a ser trilhada, encontrada ou mesmo constituída, no percurso da análise, enquanto forma de tratamento. Essa via encontra o ambiente como parte constituinte do psiquismo, principalmente em sua origem.
Title in English
Senses of regression. Theoric and clinical notes on Ferenczi, Balint and Winnicott
Keywords in English
Balint Michael Maurice1896-1970
Ferenczi Sandor 1873-1933
Psychoanalysis
Regression
Self constitution
Setting (Psychoanalysis)
Winnicott Donald Woods 1896-1971
Abstract in English
In Psychoanalysis, regression has multiples aspects. One of these aspects is showed by the metapsychological explanation of the dreams formation. Another aspect is presented on the description of primitive traits such as sexual aims, object-relations, and ways of being of some patients in analysis. Regarding the primitive dimension of human psychism, regression was the theme of controversies between Freud and Ferenczi, who believed in the therapeutic potential of regression. The heterogeneous regression feature figure a strategic position in the study of articulations between psychoanalytical theory and clinic. The goal of this work is to examine the regression multiple meanings, based on authors who focused on this theme: Sandor Ferenczi, Michel Balint and Donald Winnicott. It consists in a study of these three authors texts. Aiming to grasp the meaning of regression in Ferenczi, we examined his experimentation process in clinical technique and his ideas about human psychosexual development. We find regression as a central position in his theory that provides a nonlinear direction in his human development view. In his clinic practice, the regression is understood as a way to settle down traumas that reside in the root of psychic perturbations. The meanings of regression in Michel Balint indicate not only its therapeutic potential as a possibility of the new beginning, but also the impasses implied in regression that occurs in the analytic setting. As a result, he draws two forms of regression: benign and malign. Looking for understanding these two forms of regression pointed by Balint, we examined his ideas about the diverse forms of sexuality in childhood and in the adult life. We also considered his conception of psychism origin that he name as primary love in opposition to the narcissism. The basic fault appears as a description of object relation primary structures that need to be experienced by some patient in the analytic relation. In Winnicott, we describe a clinical case which has regression as the core process. We studied the meaning of this concept to Winnicott, figuring out the notion of regression to dependence. We looked carefully at his ideas about primitive emotional development resulting in the conception of the third area of experimentation. This area belongs to both internal and external individual reality, where playing is possible. In the end of this study, we make some articulations between the elements picked in each author, finding out some similarities and differences between them. Despite of some differences between them, there is a common clinic stile which faces regression as a possible way to origins. This road might be walked, figured out or even constituted in the analysis process as a pathway of treatment. This path includes the environment as a constituent of phychism, especially in its origin.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
ME_Almeida.pdf (2.47 Mbytes)
Publishing Date
2010-05-17
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
Centro de Informática de São Carlos
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2020. All rights reserved.