• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2010.tde-27072010-084939
Documento
Autor
Nome completo
Rodrigo Fernando Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Silvares, Edwiges Ferreira de Mattos (Presidente)
Bezerra, Carlos Alberto
Lotufo Neto, Francisco
Meyer, Sonia Beatriz
Miyazaki, Maria Cristina de Oliveira Santos
Título em português
Variáveis moderadoras do resultado da intervenção com alarme para a enurese noturna
Palavras-chave em português
Distúrbios de comportamento
Enurese
Terapia comportamental
Tratamento com alarme
Resumo em português
A enurese é uma condição caracterizada pela perda de urina durante o sono, em crianças com mais de cinco anos sem outra condição clínica que explique os episódios. A enurese pode ser primária, no caso das crianças que nunca obtiveram controle prévio, ou secundária, em que a enurese cessou por pelo menos seis meses. Também é classificada como monossintomática, na ausência de sintomas diurnos do trato urinário inferior ou não-monossintomática, quando está associada a tais sintomas, como a urgência miccional. A enurese, cujas causas apresentam componentes hereditários ainda pouco claros, tem sua etiologia baseada na combinação de três fatores: a poliúria noturna ou a hiperatividade detrusora ligada á incapacidade de despertar em resposta aos sinais da bexiga cheia. Há tratamentos medicamentosos e psicológicos, sendo que a desmopressina, análogo sintético da vasopressina, que atua na poliúria noturna e o alarme, que atua na incapacidade de despertar, apresentam os níveis mais altos de recomendação e evidência. Embora tais tratamentos estejam consolidados, ainda não há total clareza sobre seus mecanismos de funcionamento e o porquê de não alcançarem todos os casos. Este trabalho teve como objetivo verificar se um conjunto de variáveis atuaria como moderador do resultado do tratamento com alarme, ou seja, em que medida influenciava, positiva ou negativamente, o desempenho dos participantes atendidos. As variáveis avaliadas foram: tipo de acompanhamento (presencial e à distância), frequência inicial de episódios, nível de problemas de comportamento, escolaridade dos pais, sexo e idade. Foram incluídos na amostra 61 crianças e adolescentes de 6 a 17 anos que receberam tratamento com alarme, sendo que 34 foram acompanhados à distância e 27 presencialmente. No total, 37 participantes obtiveram sucesso, caracterizado por 14 noites consecutivas sem episódios, num período de 28 semanas. Doze participantes não obtiveram sucesso e outros 12 desistiram. Caracterizaram-se como moderadoras do resultado do tratamento as seguintes variáveis: tipo de acompanhamento (grupo acompanhado à distância obteve mais sucessos), frequência inicial de episódios (participantes que obtiveram sucesso tinham menos episódios, em média, no início do tratamento) e nível de problemas de comportamento (participantes que não obtiveram sucesso tinham escores maiores de problemas de comportamento externalizantes). Os resultados indicam a efetividade do alarme e apontam para os aspectos que devem receber atenção do clínico ao administrar esse tipo de tratamento
Palavras-chave em inglês
Alarm therapy
Behavior disorders
Behavior therapy
Enuresis
Resumo em inglês
Enuresis is a condition in which children of at least five years of age lose urine during sleep, without another clinical condition that could explain the wetting episodes. Enuresis may be primary, when the child has not obtained previous bladder control, or secondary, when such control was achieved for at least six months. It is also classified as monosymptomatic, when it is not associated with other lower urinary tract symptoms or non monosymptomatic, when these symptoms, such as urgency, are present. Enuresis etiology has unclear hereditary aspects. Its physiology is based on a combination of at least two of three malfunctioning systems: incapacity to wake in response to the full bladder signals plus nocturnal polyuria or detrusor hyperactivity. There are evidence based pharmacological and psychological treatments. Desmopressin, a synthetic version of hormone vasopressin that reduces nocturnal polyuria is the first line pharmacological treatment, whereas the alarm, which acts in the incapacity to wake is the first line psychological treatment. Both have the higher levels of evidence and recommendation by the specialized literature. However, the mechanisms underlying these treatments results and the reasons they are not successful with every enuretic children are not entirely clear. The objective of this work was to verify to what stand a series of variables are moderators of alarm treatment outcome. These variables were: type of support (face-to-face versus long distance), initial bedwetting frequency, behavior problems scores, level of parents education, gender and age. Sixty-one children with ages from 6 to 17 were included. All received full spectrum home training. Thirty-four received long distance support during treatment and 27 received face-to-face support. Success was defined by 14 consecutive dry nights within a 28 weeks treatment period. Success was obtained by 37 children, while 12 did not succeed and other 12 dropped out. Three variables were observed as moderators of treatment outcome: type of support (long distance had better results), initial bedwetting frequency (participants who succeeded had fewer initial wet nights) and behavior problem scores (participants who did not succeed had higher externalizing problems scores). Results indicate alarm effectiveness and aspects that should be focuses of attention when this kind of treatment is administered
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
pereira_do.pdf (3.23 Mbytes)
Data de Publicação
2010-10-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.