• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.47.2013.tde-19062013-150702
Documento
Autor
Nome completo
Maria Adelaide Gallo Ferreira de Camargo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Vasconcelos, Esdras Guerreiro (Presidente)
Albertini, Paulo
Martins, Dinorah Fernandes Gioia
Rodrigues, Joaquim Jose Gama
Tassara, Eda Terezinha de Oliveira
Título em português
Coping e aspectos psicossociais associados ao tratamento cirúrgico da obesidade mórbida em longo prazo
Palavras-chave em português
Adaptação psicossocial
Cirurgia bariátrica
Coping
Discurso do Sujeito Coletivo
Escala de silhuetas
Fatores psicossociais
Gastroplastia
Obesidade mórbida
Resumo em português
A obesidade mórbida é uma doença crônica, de causas multifatoriais e de tratamento difícil, que apresenta alto risco para a saúde. A cirurgia bariátrica tem se mostrado a opção mais eficaz de tratamento para a redução das comorbidades, mas pode ser seguida de problemas físicos que causam dificuldades nos relacionamentos interpessoais, dificultando a adaptação psicossocial do indivíduo ao meio ambiente social. Em longo prazo o sucesso depende da mudança de comportamento, principalmente em relação aos hábitos alimentares, da complementação necessária de vitamina e sal mineral e da prática regular de exercícios físicos de forma contínua. Ao longo do tempo, fatores psicológicos exercem influência sobre a capacidade de o paciente adaptar-se às condições de vida para a necessária manutenção da redução do peso corpóreo. O período de tempo decorrido após a cirurgia, entre 4 e 12 anos, foi investigado em uma amostra composta por 75 pessoas; todos os pacientes foram operados com a utilização da mesma técnica cirúrgica e pelo mesmo cirurgião, também coordenador da equipe multidisciplinar. A idade mínima foi de 26 e máxima de 76 anos. Foram utilizados três instrumentos de avaliação psicológica com a seguinte finalidade: medir o Nível de Coping e Habilidade Social; pesquisar a opinião dos sujeitos de forma categorizada pelo método do Discurso do Sujeito Coletivo, mediante a aplicação de instrumento desenvolvido especificamente para a presente investigação; e avaliar a insatisfação com a imagem corporal pela aplicação da Escala de Silhuetas de Stunkard (SMT). Os resultados, tratados estatisticamente, revelaram pessoas com médio e alto nível de coping e habilidade social, que demonstram condições adequadas de enfrentamento e de formação de vínculos sociais; contudo encontram-se acima do peso esperado, cujo Índice de Massa Corporal indica situação de obesidade grau 1, de acordo com a OMS. Estão insatisfeitos com a silhueta atual, conscientes de que se encontram acima do peso desejado, mas valorizam altamente a opção que fizeram pela realização da cirurgia bariátrica, que lhes proporcionou autonomia, elevação da autoestima e os livrou da discriminação social. A discussão se fez com o aporte teórico de conceitos extraídos da psicologia cognitiva, da psicologia positiva, da psicanálise, da sociologia e da antropologia. Concluiu-se que a gastroplastia produz efeitos colaterais fisiológicos perenes, como engasgos, vômitos e mal-estar, que dificultam, mas não impedem, a adaptação psicossocial; que os entrevistados têm consciência de que o peso e a imagem não correspondem ao padrão esperado por eles, contudo apresentam adequado sentido de adaptação social; e para eles a cirurgia bariátrica ocupa um lugar que envolve representações mentais de rito de passagem, como transposição metafórica para um novo status da condição social
Título em inglês
Coping and psychosocial aspects associated to surgical treatment of morbid obesity in the long-term
Palavras-chave em inglês
Bariatric surgery
Coping
Discourse of the Collective Subject
Gastroplasty
Morbid obesity
Psychosocial adaptation
Psychosocial factors
Silhouette Matching Task
Resumo em inglês
Morbid obesity is a chronic condition, of multi-factor causes, difficult to treat and which carries a high risk of health problems. Bariatric surgery has been shown to be the most effective treatment for reducing comorbidities, but it may be followed by physical problems that cause difficulties in interpersonal relationships, hindering the individual's psychosocial adaptation to the social environment. Long-term success depends on changing behavior especially in relation to food habits, use of vitamin supplements and mineral salt, as appropriate, and regular practice of physical activity. Over time, psychological factors may influence the ability of patients to adapt to their living conditions and maintain the weight loss. A period of time after surgery between 4 and 12 years was investigated in a sample of 75 people. All patients underwent the procedure using the same surgical technique, performed by the same surgeon and coordinator of the multidisciplinary team. The patients were aged between 26 years and 76 years. Three psychometric measures were used to investigate the level of coping and the participants' opinion through an interview conducted in a categorized manner: the method of Discourse of the Collective Subject, including a questionnaire developed specifically for this research, and the assessment of body image dissatisfaction according to the Stunkard Silhouette Matching Task (SMT). The results, analyzed in statistical terms, revealed individuals with medium and high levels of coping and social skills, who demonstrate appropriate coping conditions and ability to establish social bonds. Nevertheless, they are still above the expected weight and present body mass indexes that indicate a status of grade 1 obesity, according to the WHO. These individuals are dissatisfied with their current silhouettes, aware that they are above the desired weight, but strongly value the choice they made for bariatric surgery that gave them autonomy and increased selfesteem, protecting them against social prejudice. The discussion was based on theoretical concepts drawn from cognitive psychology, positive psychology, psychoanalysis, sociology and anthropology. Conclusions: gastroplasty produces continuing physiological side effects that make psychological and social adaptation difficult, although it does not prevent them from occurring; the respondents are aware that their weight and body image do not match the pattern of their expectations, nevertheless they do present an adequate sense of social adaptation and, for them, bariatric surgery occupies a place that involves mental representations of rite of passage, as a metaphorical transposition to a new social status
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
camargo_corrigida.pdf (3.44 Mbytes)
Data de Publicação
2013-07-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.