• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2016.tde-21092016-155103
Documento
Autor
Nome completo
Amabile Cristina Sass Jacomo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Ribeiro, Marcelo Afonso (Presidente)
Malvezzi, Sigmar
Uchida, Seiji
Título em português
Autopercepção dos potenciais estressores ocupacionais e suas consequências para advogados e advogadas líderes de uma grande banca de advocacia
Palavras-chave em português
Desenvolvimento profissional
Estresse
Gestão de pessoas
Profissionalismo
Saúde do trabalhador
Resumo em português
A organização do trabalho passou por diversas mudanças, sendo a mais recente e atual a da gestão flexível, que contém várias práticas que podem ocasionar, dependendo da forma como são geridas, malefícios à saúde mental do(a) trabalhador(a) e estresse, principalmente se ele(a) for líder, em razão das responsabilidades inerentes à posição. As empresas brasileiras, em torno da década de 1990, começaram a adotar algumas características da gestão flexível para se adequarem às novas demandas econômicas, políticas e sociais. Tal processo ocorreu em paralelo com a transformação de alguns escritórios de advocacia brasileiros, que adentraram no pós-profissionalismo em detrimento do clássico modelo (profissionalismo) tendo como uma de suas características a implantação de grandes bancas advocatícias. Essas bancas, por sua vez, possuem algumas práticas da gestão flexível, que, dependendo da forma com que são organizadas e dos recursos da pessoa para lidar com as demandas exigidas, podem levar a situações potencialmente estressoras. Assim, o estudo teve como objetivo identificar os potenciais estressores ocupacionais autopercebidos pelos(as) advogados(as) líderes de duas unidades de uma grande sociedade de advogados(as) e analisar os impactos dos mesmos em suas vidas. Para tanto, foram realizados estudos de casos múltiplos com 9 advogados(as) líderes das unidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Para a análise das entrevistas utilizou-se a técnica de análise de conteúdo de Bardin (1977/2009). Foram encontrados como estressores potenciais autopercebidos fatores ligados ao reconhecimento; foco somente nos resultados; sobrecarga e ritmo de trabalho; cultura da urgência; conflito de papeis; falta de controle; imprevisibilidade; decidir com o(a) cliente o trabalho e o tempo de realização do caso, sem antes checar a disponibilidade do(a) advogado(a) que fará o serviço; metas; equipe júnior. Tais potenciais estressores podem levar à frustração e sentimento de injustiça; medo de errar; desequilíbrio entre o lazer e o trabalho; e falta de autonomia. Apesar de todos os potenciais estressores apontados, a maioria dos(as) advogados(as) não se percebe com estresse. Além disso, a maioria julga possuir autonomia. Porém, foi analisado que a autonomia e diversos direitos que os(as) advogados(as) possuíam no profissionalismo parecem não mais existir nas relações de trabalho contemporânea, com base no escritório pesquisado, devido ao formato da organização que leva à maior aproximação dos(as) advogados(as) como funcionários(as). Nas considerações finais, foi apontado que os estressores potenciais autopercebidos relacionam-se ao modelo da gestão atual, demonstrando as formas de atuação contemporânea dos escritórios, distantes do perfil clássico, e as consequências que podem acarretar. Tais potenciais estressores não são eventos isolados, fazem parte da rotina diária da maioria dos(as) entrevistados(as) e aparentam ter como ponto central as metas e o reconhecimento. Espera-se contribuir com pesquisas futuras sobre o estresse dos(as) advogados(as) e ter contribuído para a reflexão sobre as relações de trabalho da advocacia contemporânea e as consequências que essas podem acarretar à vida pessoal e profissional dos(as) advogados(as) associados(as) líderes, principalmente à sua saúde
Título em inglês
Self-perception of potential occupational stressors and their consequences to leaders of a big law firm
Palavras-chave em inglês
Health of worker
People management
Professional development
Professionalism
Stress
Resumo em inglês
The work organization passed through many changes, which the most recent and actual is the flexible management. This has many different practices and can provoke, depending on how it´s managed, various mental harms on the workers and stress. Mainly if the person is a leader, because of the responsabilities due to the position. Brazilians companies, around of 1990´s, start to adopt some characteristics of the flexible management to adapt to new economic, political and social demands. This process occurred in parallel to the transformation of some law firms, which entered to the postprofessionalism over to the classical model (professionalism) which is noticed with development of big law firms and the adoption by them of some aspects of flexible management. Depending on how these aspects are managed and dealt by each worker, they can drive to many stressful potentials situations. Thereby, the study had as a target to identify self-perceived potential occupational stressors by leaders lawyers of two units of a big law firm and analyze impacts of them in their lives. Therefore, study of multiple cases was realized with 9 leaders lawyers of São Paulo and Rio de Janeiro. For the analysis of the interviews it was used the technique of Bardin´s content analysis.There were found as self-perceived potential occupational stressors some factors related to recognition, focus just on results, overload and pace of work, culture of urgency, conflicts of rolls, lack of control, unpredictability, decision about work with clients and time to do the work without checking availability of lawyers, goals, team with lack of experience. These potential stressors can cause frustration and feeling of injustice, fear of mistake, unbalance of leisure and work and lack of autonomy. Despite of all potential stressors indicated, the majority of lawyers don´t recognize that have stress. Besides that, most of them think have autonomy, It the other hand, it was analyzed that many rights and autonomy that lawyers had had in the professionalism seem that don´t exist anymore in the relationship of contemporary work of big law firms, based on the law firm researched, because of the mold of the organization that lead lawyers nearer to employees. In the last considerations, it was pointed that self-perceived potential occupational stressors are related to the actual management, demonstrated at actual forms of contemporary law firms, far from the classical profile, and the consequences that can result. Such potential stressors are not isolated events, are part of daily routine of the majority of the interviewers and look like that goals and recognition are central points. This work is expected to contribute with future researches about stress of lawyers and to had contributed to reflection about work relationships of contemporary advocacy and the consequences that can result in personal and professional life of leaders lawyers, especially in their health
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
jacomo_corrigida.pdf (1.36 Mbytes)
Data de Publicação
2016-09-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.