• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2010.tde-21102010-124017
Documento
Autor
Nome completo
Helder Hiroki Kamei
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Vasconcelos, Esdras Guerreiro (Presidente)
Graziano, Lilian Domingues
Zangari, Wellington
Título em português
Flow: o que é isso? um estudo psicológico sobre experiências ótimas de fluxo na consciência, sob a perspectiva da psicologia positiva
Palavras-chave em português
Bem-estar subjetivo
Dança
Flow (estado de consciência)
Psicologia positiva
Resumo em português
O presente trabalho visa compreender o que são as experiências de flow, investigando e verificando a qualidade da experiência subjetiva durante a prática de uma determinada atividade intrinsecamente motivadora (a dança-de-salão). Flow é um conceito desenvolvido por Mihaly Csikszentmihalyi, co-fundador do movimento conhecido como Psicologia Positiva, que foi idealizado em 1998 por Martin Seligman. Um dos principais campos temáticos das pesquisas em Psicologia Positiva consiste nos estudos sobre felicidade, sendo que este trabalho pretende contribuir para as pesquisas sobre felicidade e bem-estar subjetivo no Brasil. Para apreender as qualidades da experiência de flow, optou-se pelo método qualitativo e preferiu-se partir da narrativa dos próprios sujeitos, empregando a técnica da entrevista-narrativa norteada por roteiro semi-estruturado. As entrevistas foram realizadas em 6 escolas de dança-de-salão na cidade de São Paulo, sendo selecionados vinte participantes do gênero masculino e feminino, entre 20 e 40 anos de idade, dentre eles 10 alunos que praticavam a dança-de-salão como atividade de lazer e 10 profissionais, professores de dança. Para analisar os depoimentos, foi utilizado o método de derivação empírica das categorias (Csikszentmihalyi & Robinson, 1990), sendo estas apresentadas por meio de citações e quantidades. As citações são trechos de depoimentos que ilustram uma determinada categoria, enquanto as quantidades sinalizam a importância de cada tópico dentro do conjunto das narrativas. As dimensões, categorias, sub-categorias e variáveis levantadas a partir das narrativas dos sujeitos foram comparadas com as características do flow e condições para sua ocorrência conforme descritas por Csikszentmihalyi em sua teoria, para verificar a existência de possíveis concordâncias e discordâncias. Foram identificadas 4 dimensões da experiência subjetiva durante a atividade de flow: motivacional, emocional, cognitiva e perceptiva, além de uma dimensão relacionada às conseqüências da prática desta atividade. Os resultados indicaram que, durante a experiência de flow, há presença de alta motivação intrínseca, emoções e sentimentos positivos, alta concentração, atenção focada na atividade e no momento presente, percepção de controle corporal e mental, distorção da experiência temporal e um feedback positivo sobre o desempenho, o que eleva a qualidade da experiência subjetiva a níveis ótimos. Os resultados apontaram que a vivência de experiências de flow ou de outros estados subjetivos, como ansiedade, tédio ou relaxamento, dependem principalmente do nível e do equilíbrio entre, de um lado, os desafios e dificuldades demandadas pela atividade, e de outro, pelas capacidades e habilidades do indivíduo. Houve concordâncias em sete das oito dimensões do flow, conforme descritas por Csikszentmihalyi e colaboradores. Houve discordância em relação a uma dimensão: perda da autoconsciência reflexiva e transcendência das fronteiras do self. Como conseqüências da prática da atividade de flow, verificamos aumento da auto-estima após a dança e crescimento pessoal em diversos aspectos, principalmente sociais, de personalidade e emocionais
Título em inglês
Flow: What is it? A psychological study on optimal experience of flow in consciousness, from the perspective of Positive Psychology
Palavras-chave em inglês
Dance
Flow (couscienciusness state)
Positive psychology
Subjective well-being scale
Resumo em inglês
The current work aims at understanding what the experiences of flow are, investigating and verifying the quality of subjective experience during the practice of an activity intrinsically motivating (ballroom dance). Flow is a concept developed by Mihaly Csikszentmihalyi, cofounder of the movement known as Positive Psychology, which was designed in 1998 by Martin Seligman. One of the main thematic areas of research in Positive Psychology is the study of happiness, and this work aims at contributing to research on happiness and subjective well-being in Brazil. To understand the qualities of the experience of flow, the qualitative method was chosen and it was preferred to start from the subjects own narrative, employing the technique of interview-narratives conducted by a semi-structured guideline. The interviews were conducted in 6 schools of ballroom dance in the city of São Paulo, twenty participants were selected male and female, between 20 and 40 years of age, among them 10 students who practiced the ballroom dance as a leisure activity, and 10 professional dance teachers. To analyze the testimonials, we used the method of derivation of empirical categories (Csikszentmihalyi & Robinson, 1990),, which are presented through quotations and quantities. The quotations are excerpts from testimonials that illustrate a particular category, while quantities indicate the importance of each topic within the set of narratives. The dimensions, categories, sub-categories and variables raised through the narratives of the subjects were compared with the characteristics of flow and conditions for its occurrence as described by Csikszentmihalyi in his theory, to check for possible consistencies and inconsistencies. We identified four dimensions of subjective experience during the flow activity: motivational, emotional, cognitive and perceptive, and a dimension related to consequences of the activity practice. The results indicated that during the experience of flow, there is presence of high intrinsic motivation, positive emotions and feelings, high concentration, focused attention on activity at the present moment, perception of body and mental control, distortion of temporal experience and positive feedback on performance, which raises the quality of subjective experience to optimal levels. The results showed that the living experience of flow or other subjective states such as anxiety, boredom or relaxation, depends mainly on the level and balance between, on one hand, the challenges and difficulties demanded by the activity, and on the other, by the capabilities and abilities of the individual. There was agreement in seven of eight dimensions of flow, as described by Csikszentmihalyi and colleagues. There was disagreement in one dimension: loss of reflective selfconsciousness and transcendence of boundaries of self. As consequences of the practice of the flow activity, we found an increasing in self-esteem after the dance and personal growth in various aspects, mainly social, personality and emotional
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
kamei2_me.pdf (1.40 Mbytes)
kamei_me.pdf (67.34 Kbytes)
Data de Publicação
2011-01-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.