• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2014.tde-27112014-162157
Documento
Autor
Nome completo
Márcio Dionizio Inácio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Mandelbaum, Belinda Piltcher Haber (Presidente)
Mello, Sylvia Leser de
Singer, Andre Vitor
Título em português
Território e vulnerabilidade: relatos de exceções, irregularidades e táticas vividas na não-cidade
Palavras-chave em português
Antropologia Urbana
Etnografia
Irregularidades (Subjetividades)
Periferia
Pobreza
Território
Resumo em português
Um dos campos mais ativos da Psicologia Social brasileira hoje é a comunidade, definida aqui no contexto territorial de sua existência. Este trabalho tem como base uma pesquisa de campo realizada com moradores de um território específico, o Jardim Chácara Bananal, situado no distrito do Jardim Ângela, zona sul da cidade de São Paulo. A população que habita esse espaço é predominantemente de migrantes que, atraídos pelo processo de industrialização da região de Santo Amaro e da marginal do Rio Pinheiros, instalaram-se de maneira precária nas áreas periféricas; posteriormente foram empurrados para regiões mais distantes do centro da Cidade, em razão da especulação imobiliária. Esses espaços, que não foram planejados e, por isso, não contavam com infraestrutura para abrigar esses habitantes, são áreas de manancial do município de São Paulo; sua ocupação atribui a seus moradores o status de irregulares. A própria ideia de irregularidade confere a eles um tratamento de exceção no que diz respeito às regras aplicadas aos considerados regulares, desaplicando-se aos encerrados naquela condição. O que pretendo é revelar como as pessoas que vivem nesse lugar compreendem-se na condição de irregular. Nesse sentido, descobri no território mais do que uma delimitação ou inscrição em mapas: um espaço de vida, de sociabilidade e, consequentemente, um lugar de constituição e transformação de subjetividades. Essas pessoas têm suas subjetividades afetadas pela irregularidade. Assim, são marcadas pelo medo de serem removidas de suas casas, pela própria definição como sujeitos irregulares pelo poder público; também o são pela forma de se comunicarem, pelas táticas de sobrevivência e pela relação patrimonialista com alguns políticos, dentre outros aspectos decorrentes. Por outro lado, são também subjetividades de pessoas que se veem como cidadãos de direitos, que acreditam na solidariedade e que lutam para ser reconhecidos como pertencentes à cidade. O material que será apresentado é fruto de observações de campo e de entrevistas com esses moradores. O território é revelador de significativas alternativas de enfrentamento de adversidades. As narrativas e histórias de vida de seus moradores estão marcadas por essas alternativas. É importante que elas sejam reconhecidas e consideradas pelos gestores públicos ao se conceberem políticas e intervenções em áreas vulneráveis socialmente, visando levar dignidade ao povo que as habita
Título em inglês
Territory and vulnerability: reports on exceptions, irregularities and tactics experienced in the non-city
Palavras-chave em inglês
Ethnography
Irregularity (subjectivity)
Peripheral area
Poverty
Territory
Urban Anthropology
Resumo em inglês
Nowadays, one of the most active fields of the Brazilian Social Psychology is the community, defined here in the territorial context of its existence. The basis of this dissertation is a fieldwork done with people living in a specific territory called Jardim Chácara Bananal, which is in Jardim Ângela district, southern area of São Paulo city. The people living there are mainly migrants who were attracted by the industrialization process both in Santo Amaro district and Pinheiros River marginal road, and this is why they installed themselves precariously in the peripheral area. Later on they were pushed to areas further from the center of the city, because of estate speculation. Such areas, which were not planned and, therefore, did not have any infrastructure to take in those inhabitants, are fountainheads of São Paulo city, which gives their inhabitants an irregular status. The very idea of irregularity provides them with a treatment of exception as to the rules applied to the ones who are considered regular. What I intend to do is to show how the people living in those areas see themselves in the condition of being irregular. In the territory studied, I found out more than a border or a reference in a map: it is a space of life, of sociability, and, therefore, it is a place where subjectivity is constituted and transformed. Such people´s subjectivity is affected by irregularity. They are marked by the fear of being taken from their houses, by the very definition of being irregular from the government´s point of view, as well as by the very way they communicate, by their survival tactics and the patrimonial relationship with some politicians. On the other hand, it is the subjectivity of people who see themselves as citizens who have rights, who believe in solidarity and who strive to be recognized as belonging to the city. The material presented here comes from field observations and interviews with the inhabitants of the territory studied. The territory reveals significant alternatives to face adversities. Both the narratives and the stories of its inhabitants´ lives are marked by those alternatives. It is important that public managers recognize and take them into account when they conceive policies and interventions for socially vulnerable areas, so as to give dignity to the people who live there
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
inacio_me.pdf (2.22 Mbytes)
Data de Publicação
2014-11-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.