• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.48.2016.tde-06102016-140917
Documento
Autor
Nome completo
Mariane Falco
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Kishimoto, Tizuko Morchida (Presidente)
Bosa, Cleonice Alves
Pagnez, Karina Soledad Maldonado Molina
Título em português
Jogo e simbolismo: a brincadeira num caso de transtorno do desenvolvimento
Palavras-chave em português
Autismo
Brincadeira
Jogo
Psicologia histórico-cultural
Simbolismo
Transtornos do desenvolvimento
Resumo em português
Esta investigação traz como objeto de estudo o brincar de crianças com transtornos do desenvolvimento, mais especificamente os quadros de autismo. A intenção é verificar como evoluem as relações com o lúdico e como acontecem ações de natureza simbólica, considerando as experiências desenvolvidas na educação infantil. É possível que crianças com um quadro de transtornos do desenvolvimento sejam capazes de engajar-se no jogo simbólico? Essas crianças seguem a trajetória de envolvimento com as atividades lúdicas ou perdem-se em brincadeiras misteriosas, estagnando sua relação com o brincar? Apenas reproduzem atos ensinados sem significação e reconstrução individual ou são também capazes de avançar e interagir com as outras crianças? O presente estudo tem seu início com uma pesquisa bibliográfica com foco na educação inclusiva, discutindo a concepção de criança, a perspectiva de desenvolvimento da psicologia Histórico-cultural e o conceito de jogo. Parte-se da compreensão do significado da atividade lúdica para a criança, tomando-se como referência a evolução proposta por Elkonin, em Psicologia do Jogo, na qual este conceito se define tanto como ato de significação social e cultural quanto como atividade principal ou atividade-guia da criança. Como procedimento metodológico, adotou-se o estudo de caso de inspiração etnográfica, sendo a unidade de análise uma escola municipal de educação infantil. A descrição dos dados visa interpretações sobre fatores complexos que permeiam e influem no processo de engajamento no jogo simbólico, para compreender a relação que a criança estabelece com o lúdico conforme a oferta presente no contexto do qual participa. Se o brincar é cultural, a princípio considera-se que não seria possível, para nenhuma criança, assumir um jogo sobre o qual não possui e/ou não articula diferentes referências. Porém, se essa criança brinca, de que modo se pode conceber esse brincar, ao lançar um olhar para como ela lida com suas referências?
Título em inglês
Play and Symbolism: the pretend play in a case of developmental disorder
Palavras-chave em inglês
Autism
Developmental disorders
Historical-cultural psychology
Play
Pretend play
Symbolism
Resumo em inglês
This research has as object of study the act of playing of children with developmental disorders, specifically the ones which fit into the autism spectrum. The intention is to verify how the relation with the ludic progresses and how symbolic acts happen, considering experiences developed during elementary school. Is it possible, within the Brazilian context and reality, that children with a diagnosis of developmental disorder are able to engage in a pretend play? Do these children follow an involvement pattern with ludic activities or do they lose themselves in mysterious games, thus stagnating their relation with the act of playing? Do they only reproduce meaningless acts and individual reconstruction they were taught or are they also capable of moving along and interacting with other children? The present study starts with a bibliographical research focused on inclusive education, discussing the conceptualization of children, the development of a Historical-cultural psychology approach and the concept of play. Starting off by understanding the meaning of ludic activity for the child, using as reference the evolution purposed by Elkonin in The Psycology of Play, in which the concept is defined as much as an act of social and cultural signification as well as the main or Leading Activity for the child. As methodological procedure, a case study of ethnographic inspiration was adopted, being the study focus a district elementary school. The data description aims at interpretations of complex facts which pervade and influence the process of engagement in the symbolic play, also to understand the relation which the child develops with the ludic according to the present context in which he or she is part of. If the act of playing is cultural, it is believed that it would not be possible, for any child, to engage in a game in which he or she does not possess and/or does not articulate different references.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
FALCO_corrigida1.pdf (221.78 Kbytes)
FALCO_corrigida2.pdf (1.62 Mbytes)
Data de Publicação
2016-10-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.