• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.48.2015.tde-18112015-133506
Documento
Autor
Nome completo
Marcos Vinicius Puttini
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Almeida, Rogério de (Presidente)
Santos, Marcos Ferreira dos
Silva, Dilma de Melo
Título em português
Dos terreiros ao Hip-Hop: às voltas com os ancestrais
Palavras-chave em português
Adolescentes
África
Ancestralidade
Educação
Hip-hop
Resumo em português
Esta dissertação de mestrado é uma reflexão sobre uma pesquisa educacional de campo que contemplou o hip-hop como cultura juvenil e cujo objetivo era construir fazeres educacionais que se valem do hip-hop. O texto discute a experiência educacional que teve lugar na organização não governamental Casa do Zezinho, no extremo sul da cidade de São Paulo. A instituição oferecia oficinas de hip-hop a jovens de ambos os sexos, entre 13 e 17 anos e regularmente matriculados na rede pública, e minha intervenção se deu nesse contexto, em parceria com a professora de hip-hop. Descrevo o itinerário da pesquisa contemplando aspectos institucionais, subjetivos e de articulação do projeto durante sua realização. Minha intervenção consistiu em exercícios e atividades de natureza cultural como a produção de textos, grafitti e coreografias matizados pela motivação e pelo despertar de uma consciência crítica, artística e, principalmente, de pertença à ancestralidade africana, arrancada de suas raízes pelo processo histórico escravagista colonial cujos resquícios perduram até hoje, em parceria com a professora de hip-hop da Instituição. Os exercícios visavam sobretudo conectar esses jovens com sua ancestralidade perdida, pois pensamos o hip-hop como cultura juvenil legítima e procuramos valorizá-lo como percurso educacional, inclusive a jornada heroica que se narra em suas letras, análoga à dos jovens em seu cotidiano e à minha própria como pesquisador. No processo de construção das oficinas, consubstanciou-se a presença da religiosidade africana, de sua arte e de seu pensamento, traduzidos e atualizados pela cultura hip-hop. O resultado foi um percurso formativo que se valeu de uma cultura juvenil praticada principalmente por jovens pobres das periferias do Brasil e, compartilhando essa experiência, procurou-se resgatar a autoestima desses jovens e favorecer a integração social e geracional de membros das comunidades.
Título em inglês
From the holy ground to Hip Hop: spinning with ancestors
Palavras-chave em inglês
Africa
Ancestry
Education
Hip Hop
Teenagers
Resumo em inglês
This master dissertation is a reflection of an educational research in the field that faced hip hop as a youth culture, which goal was to build educational procedures from hip hop. The text discusses the experience that took place at the Non-Governmental Organization Casa do Zezinho, in the far south of São Paulo City. The institution offered hip-hop workshops for young people of both sexes, between 13 and 17 years old, who were officially enrolled at the schools of the public system, and my intervention took place in this context, in partnership with the teacher of hip-hop. I shall narrate the itinerary of the research, considering institutional, subjective and articulatory aspects of it, along its making. My intervention consisted of exercises and cultural activities such as the production of texts, graffiti and choreography tinted by motivation and the awakening of a critical conscience, artistic awareness and especially the feeling of belonging to African ancestry, torn from its roots through the historic slave process which colonial remnants linger to the present days. The exercises were aimed, above of all, to connect these young people to their lost ancestry, because we believed hip hop as a legitimate youth culture and we struggle to value it as an educational route, including the heroic journey that is described in its lyrics, analogous to the youth struggles in their everyday life, and my own as a researcher. It was embodied into the workshops the process of construction to reveal the presence of African religiosity, its art and its thinking, translated and updated by the hip hop culture. As a result, I developed a training path that drew upon a youth culture mainly practiced by poor young people from the outskirts of Brazil and when sharing this experience, we tried to rescue the self-esteem of these young people and promote social and generational integration of community members.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-12-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.