• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.48.2012.tde-22112012-135712
Documento
Autor
Nombre completo
Flavia Maria de Vasconcellos
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2012
Director
Tribunal
Voltolini, Rinaldo (Presidente)
Kupfer, Maria Cristina Machado
Revah, Daniel
Título en portugués
"Não sei ainda, posso pensar?": um estudo sobre os impasses escolares como um sintoma social
Palabras clave en portugués
Cultura
Educação
Impasses escolares
Instituição
Psicanálise
Sintoma social
Resumen en portugués
Esta pesquisa teve início com uma pergunta sobre por que a educação tem sido um campo mais reconhecido pelos seus obstáculos do que pelos seus ensejos. O que tem feito da educação um fato de difícil acontecimento? Para responder a isso, recorremos a uma teorização da psicanálise que versa sobre o encontro do sujeito do desejo com a cultura, permitindo uma leitura de seus atravessamentos e implicações para a subjetividade e para a educação. A identificação moderna da pedagogia ao discurso da ciência forjou na instituição escolar um cenário marcado pela segregação e pela intolerância às diferenças, a despeito do discurso da inclusão apontar para o contrário disso. Diante dessa situação, os sujeitos têm respondido com sua desimplicação, desaparelhando a educação de suas condições de possibilidade. A análise de um dispositivo institucional de tratamento permitiu acompanhar uma modalidade de resposta clínica a este contexto, que visa a recuperar a responsabilidade e a implicação, elementos imprescindíveis às aprendizagens e ao encontro com o outro na situação do laço social.
Título en inglés
"I don't know yet, can I think about it?": a study of the stalemates of education as a social symptom
Palabras clave en inglés
Culture
Education
Institution
Psychoanalysis
Social symptom
Stalemates of education
Resumen en inglés
This research begun by asking why education has been related more to its obstacles than to its opportunities. Why has education been seing as an event that happens with to such a difficult? To answer these questions, we used a psychoanalytic concept that tells us about the encounter of the subject of the desire with culture, which allow us to a reading of its crossings and implications for subjectivity and education. The identification of modern pedagogy to the discourse of science in the school has forged a scenario marked by segregation and intolerance for differences - despite the 'inclusion discourse' to point the opposite. Given this situation, the subjects have been responding with their disengagement, dismating education of its conditions of possibility. The analysis of an institutional arrangement allowed us monitoring a modality of clinical response, which aims to restore responsibility and involvement, which are indispensable elements to the learnings and to the encounter with other in the social ties.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2012-12-03
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.