• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.48.2017.tde-27032017-113638
Documento
Autor
Nome completo
Edward Julio Zvingila
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Pataca, Ermelinda Moutinho (Presidente)
Rocha, Francisco Alberto
Santos, Marcos Ferreira dos
Título em português
Ciência, mito e educação nas representações de vida e morte nos espaços cemiteriais de São Paulo na Primeira República (1889-1930)
Palavras-chave em português
Ciência
Educação em relação à morte
Imaginário
Mitos
Primeira república (1889-1930)
Vida
Resumo em português
O objetivo deste trabalho foi pesquisar as representações de vida e morte existentes nos cemitérios criados em São Paulo até o final da Primeira República (1889-1930) e analisar como essas representações dialogam com a transição de uma sociedade estruturada pela morte para uma sociedade estruturada pela vida, dialogando com os conceitos de biopolítica e biopoder de Foucault. O papel que a morte ocupa na nossa sociedade é resultado da estruturação econômica, cultural, simbólica, histórica. Somos herdeiros de uma concepção de ciência e de sociedade que se constituiu prioritariamente durante a República Velha sob a égide do positivismo, do higienismo, do branqueamento da sociedade e do capitalismo. A vida definida como um pacote de predicados vêm sendo substituída pela ideia de vida como um princípio autopoiético. A morte como evento dissociado da vida também vem se modificando. Foi através dos trabalhos de Foucault, Reis, Cymbalista, Àries, Vovelle que pude perceber que o cemitério, a morte, o morrer possuíam também um caráter educacional. Eram lugares em que os costumes sociais eram validados, transferidos, significados ou abandonados. É sob esta perspectiva fenomenológica que vamos nos aproximar do objeto estudado. Os referenciais metodológicos estão amparados pela hermenêutica e, nesse sentido, recorrer à ideia de percurso antropológico proposto por Durand é uma boa ferramenta de análise da relação entre o objeto e o sujeito. A fotografia, então, deixa de ser imagem e passa a ser um signo repleto de significações, profundidade, relações e sentido, capaz de dialogar com outros símbolos, mitos e rituais. É a hermenêutica que vai permitir o desvelamento interpretativo semântico simbólico das imagens e propiciar o diálogo entre sujeito, objeto e contexto.
Título em inglês
The representations of life and death in the cemeteries of Brazils First Republic (1889-1930): science, myth and education
Palavras-chave em inglês
Death as an educational matter
First republic (1889-1930)
Imaginary
Life
Myths
Science
Resumo em inglês
This works objective was to research the representations of life and death that existed in the cemeteries built in Sao Paulo during Brazils so-called First Republic (1889-1930), and to analyze how those representations dialogue with the transition from a society structured by death to a society structured by life, approaching Foucaults concepts of biopolitics and biopower. Deaths role in our society is the result of a structure built upon economic, cultural, symbolical and historical references. We are heirs of a concept of science and society that was primarily developed during the Old Republic under the brand of positivism, hygienism, capitalism and the whitening of society. Life defined as a myriad of virtues has been changed by the idea of life as an autopoietic principle. Death as an event dissociated from life has also been modified. It was through the work of Foucault, Reis, Cymbalista, Aries, Vovelle that it became possible to perceive the cemetery, the death and the act of dying as an educational matter. They are places where the social customs were validated, transferred, signified and abandoned. It is through the phenomenological perspective that we are going to approach the objective of this study. Methodological references are backed by hermeneutics and, in this case, chasing Durands anthropological route is a good way to evaluate the relation between the object and the subject. The photography, thus, ceases to be an image and becomes a sign full of meanings, depth, relations and senses, capable of dialoguing with other symbols, myths and rituals. For it is the hermeneutics that will allow the semantic and symbolic interpretation of images and propitiate the dialogue among subject, object and context.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-05-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.