• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2002.tde-14072014-102508
Documento
Autor
Nome completo
Rogério Silva de Paula
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2002
Orientador
Banca examinadora
Mansur, Alfredo Jose (Presidente)
Hachul, Denise Tessariol
Leite, João Jorge
Moraes Filho, Ruy Silveira
Ribeiro, Antonio Luiz Pinho
Título em português
Influência da idade e do sexo na frequência cardíaca, nas arritmias cardíacas e nos distúrbios da condução atrioventricular em indivíduos assintomáticos sem evidência de doença cardíaca
Palavras-chave em português
Adulto
Arritmia/diagnóstico
Bloqueio cardíaco/diagnóstico
Fatores etários
Frequência cardíaca/fisiologia
Homens
Mulheres
Sexo
Resumo em português
Há escassos estudos sobre a monitorização eletrocardiográfica ambulatorial em casuísticas brasileiras de indivíduos assintomáticos submetidos ao exame clínico. Com a finalidade de avaliar a freqüência cardíaca, as arritmias cardíacas, e os distúrbios atrioventriculares de condução, foram estudados 625 indivíduos assintomáticos, com exame clínico normal. A idade variou de 15 a 83 (média 42, desvio padrão 11,9) anos; 276 (44,2%) eram homens e 349 (55,8%) mulheres. Os indivíduos foram submetidos ao exame clínico, que incluiu história, exame físico e avaliação laboratorial, além da monitorização eletrocardiográfica ambulatorial de 24 h. Foram estudadas as variáveis obtidas na monitorização eletrocardiográfica ambulatorial nas 24 h de gravação e nos períodos das 6h às 22h, e das 22h às 6h em relação às variáveis do exame clínico-laboratorial. Para a análise dos dados, depois da estatística descritiva, as variáveis contínuas foram examinadas com o emprego da correlação canônica, da regressão linear simples e da regressão linear múltipla. As variáveis categóricas foram analisadas por meio da regressão logística. A freqüência cardíaca mínima nas 24h e no período das 22h às 6h elevou-se com o aumento da idade apenas nos homens. A idade foi a principal influência nas variáveis de freqüência cardíaca na correlação canônica (0,55; p<0,01). A freqüência cardíaca máxima nas 24h e a freqüência cardíaca média nas 24h diminuíram com o aumento da idade. A freqüência cardíaca mínima nas 24h aumentou com a idade em homens e mulheres. A freqüência cardíaca média das 22h às 6h elevou-se com o aumento da idade nos homens e diminuiu nas mulheres. A freqüência cardíaca máxima no eletrocardiograma de esforço não demonstrou correlação com a duração do exercício. A freqüência cardíaca média nas 24 h, das 6h às 22h e das 22h às 6h aumentaram com o aumento do índice de massa corpórea. As arritmias supraventriculares ocorreram em 509 (81%) indivíduos. As extra-sístoles supraventriculares variaram de 1 a 3694 (média de 66,6; desvio padrão de 314,4 e mediana de 5). As arritmias ventriculares ocorreram em 399 (64%) indivíduos. As extra-sístoles ventriculares variaram de 1 a 24.900 (média de 214,8; desvio padrão de 1491,7 e mediana de 3). O bloqueio atrioventricular de segundo grau Mobitz I ocorreu em 2,2% dos indivíduos. A presença de bloqueio atrioventricular de segundo grau Mobitz I revelou associação com o aumento dos triglicérides e com a freqüência cardíaca no eletrocardiograma de repouso menor que 60 batimentos por minuto. As arritmias supraventriculares e ventriculares, embora comuns, foram pouco freqüentes. Os bloqueios atrioventriculares foram pouco freqüentes; entretanto demonstrou-se associação entre bloqueios atrioventriculares e hipertrigliceridemia e com a freqüência cardíaca em repouso inferior a 60 batimentos por minuto. A freqüência cardíaca mínima nas 24h, das 6h às 22h e das 22h às 6h modifica-se com o aumento da idade, modificação essa que foi diferente nos homens e nas mulheres, sem que, entretanto tenha ficado demonstrada relação com a duração do exercício no eletrocardiograma de esforço. Em conclusão, a freqüência cardíaca mínima e máxima se modificaram com o aumento da idade, de modo diferente em homens e mulheres e sofreram influência da massa corpórea. As arritmias foram freqüentes, de baixa densidade e a freqüência aumentou com a idade. A freqüência de distúrbios da condução atrioventricular aumentou com a idade e com o aumento dos triglicérides.
Título em inglês
Influence of age and sex on heart rate, cardiac arrhythmias and atrioventricular conduction disturbances in asymptomatic individuals without evidence of heart disease
Palavras-chave em inglês
Adult
Age factors
Arrythimias/diagnosis
Heart block/diagnosis
Heart rate/physiology
Men
Sex
Women
Resumo em inglês
There are few studies on ambulatory electrocardiographic monitoring in brazilian asymptomatic individuals without heart disease. To study heart rate, cardiac arrhythmias, and atrioventricular conduction disturbances, we evaluated 625 asymptomatic individuals with normal clinical examination. The age ranged between 15-83 (mean 42, standard deviation 11,9) years; 276 (44,2%) were men and 349 (55,8%) women. The individuals were submitted to clinical examination, including clinical history, physical examination, laboratory evaluation, and continuous 24h ambulatory electrocardiographic monitoring. After the descriptive statistics, the continuous variables were examined with canonic correlation, simple linear regression and multiple linear regression. The categorical variables were analyzed by logistic regression. The minimum heart rate, during the 24h-period and of the 6h-22h period, increased with aging only in men. The age was the main influence on heart rate on canonic correlation (0,55; p<0,01). The maximum and mean heart rate in 24h decreased with aging. The minimum heart rate in 24h increased with the age in men and women. The mean heart rate from 22h to 6h increased with advancing of age in men and decreased in women. The maximum heart rate and the duration of exercise in the stress electrocardiographic examination did not demonstrate correlation with the heart rate on ambulatory electrocardiographic monitoring. The mean heart rate during 24h period, 6h to 22h period and 22h to 6h periods increased with the elevation of the body mass index. Supraventricular arrhythmia occurred in 509 (81%) individuals. Isolated supraventricular arrhythmia rate varied from 1 to 3694 (mean 66,6; standard deviation 314,4 and median of 5) beats. Ventricular arrhythmias were detected in 399 (64%) individuals. The ventricular arrhythmia rate varied from 1 to 24900 (mean 214,8; standard deviation 1491,7; median of 3) beats. Second-degree atrioventricular block, Mobitz I, occurred in 2,2% of the individuals. Second-degree atrioventricular block, Mobitz I, was associated with to the increase of serum triglycerides and the heart rate in the under 60 beats per minute on the rest electrocardiogram. The supraventricular and ventricular arrhythmias were common but a low frequency. The atrioventricular blocks were infrequent. The minimum heart rate in the periods of 24h, from 6 to 22h and from 22h to 6h was modified by aging, but occurred differently in men and women, without demonstrating any relation to the duration the exercise. In conclusion, the minimum and maximum heart rate were modified with the increase of the age, in a different fashion in men and women, and influence of the body mass index. Arrhythmias were frequent, but had low density and increased with the age. The atrioventricular conduction block increased with the increase of age and triglycerides.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-07-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.