• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.5.1987.tde-21072014-100754
Documento
Autor
Nombre completo
Alfredo Jose Mansur
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 1987
Director
Tribunal
Mady, Charles (Presidente)
Barone, Antonio Alci
Boulos, Marcos
Grinberg, Max
Pileggi, Fúlvio José Carlos
Título en portugués
Avaliação da probabilidade de óbito em portadores de endocardite infecciosa
Palabras clave en portugués
Endocardite infecciosa
Endocardite infecciosa/complicações
Endocardite infecciosa/etiologia
Endocardite infecciosa/mortalidade
Endocardite infecciosa/terapêutica
Resumen en portugués
Foram estudados 300 episódios de endocardite infecciosa (EI) em 288 pacientes acompanhados no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, no período de outubro de 1978 a agosto de 1986, com o intuito de avaliar a probabilidade de óbito e assim identificar os pacientes sob maior risco de evolução desfavorável. As idades dos pacientes variaram entre 0,2 a 78 (média de 30, desvio padrão de 16,06) anos, correspondentes a pacientes do sexo masculino em 185 (62%) episódios e feminino em 115 (38%). Procedeu-se a análise univariada (testes de qui quadrado e exato de Fischer, análise de variância) para se identificar variáveis cujas distribuições diferissem quanto a mortalidade, para em seguida realizar a análise multivariada com o emprego de regressão logística, a fim de estimar a probabilidade de óbito. Para isso, foi desenvolvido um modelo estatístico e aplicado a casuística e, a casos hipotéticos, para o estudo conceitual. Não houve diferença de distribuição significativa quanto a mortalidade em relação a idade, sexo, tempo decorrido entre o início dos sintomas e a hospitalização, presença de antecedente de manipulação possível de induzir a bacteriemia, informação de lesão cutânea na história clínica, uso prévio de antimicrobiano, presença de petéquias, esplenomegalia, dimensão da área cardíaca na radiografia de tórax, presença de vegetação no ecocardiograma, duração da antibioticoterapia pre-operatória, portadores de aneurisma micótico, embolia arterial sistêmica, infecção em câmaras cardíacas direitas em relação à infecção de câmaras cardíacas esquerdas, infecção em prótese valvar antes ou depois de quatro meses de seu implante, infecção em prótese aórtica em relação à infecção de prótese mitral, prótese única em relação à dupla prótese, velocidade de eritrossedimentação, taxa de hemoglobina no sangue, taxas de gamaglobulina e creatinina séricas. Houve diferença significativa quanto à mortalidade considerando-se o estado cardíaco anterior à EI, a localização da EI, os agentes etiológicos, a alteração no exame do fundo de olho, o número de complicações, a taxa de mucoproteína e albumina séricas e a taxa de leucócitos do sangue, os portadores de infecção em prótese valvar em relação à infecção em estrutura natural. Na análise multivariada foram empregados o estado cardíaco anterior à EI (portadores de valvopatia, de prótese valvar cardíaca, de cardiopatias congênitas, e pacientes sem evidência de cardiopatia prévia), o agente etiológico [estreptococos, Staphylococcus aureus, outras bactérias (incluindo-se as bactérias gram-negativas, gram-positivas excetuando-se os estreptococos e os estafilococos, e os Staphylococcus epidermis) e os portadores de EI com hemoculturas negativas], a presença ou ausência de complicações e as taxas de leucócitos do sangue, de mucoproteína e de albumina séricas. O modelo estatístico desenvolvido, que incorporou informações do estado cardíaco anterior à EI, do agente etiológico, das complicações e da taxa de leucócitos do sangue, era aplicável a 229 episódios e permitiu prever adequadamente 158 entre 173 evoluções de pacientes que receberam alta hospitalar e 27 entre 56 evoluções de enfermos que faleceram; estimar como alta hospitalar 29 pacientes que faleceram e como óbito 15 pacientes que receberam alta hospitalar, classificando corretamente 185 dos 229 episódios. Aplicado a pacientes hipotéticos dos diferentes subgrupos considerados na análise o modelo demonstra, com base em nossa experiência, que a probabilidade de óbito será maior nos portadores de prótese valvar cardíaca, endocardite por microorganismos agrupados como "outras bactérias" (bactérias gram-negativas, Staphylococcus epidermidis, e outras bactérias gram positivas excetuando-se estafilococos e estreptococos) e por Staphylococcus aureus, na presença de complicações. À presença de complicações foi a variável que exerceu maior influência na probabilidade de óbito; a sua ausência minimiza sobremaneira essa probabilidade qualquer que seja o estado cardíaco anterior à EI e o agente etiológico. Nossos dados permitem sugerir que considerando de modo simultâneo e conjunto o estado cardíaco anterior à EI, o agente etiológico, a presença ou ausência de complicações e a taxa de leucócitos do sangue contribuem na avaliação prognóstica em portadores de EI. Entre essas variáveis, a participação da presença de complicações e a mais ressaltada. Na ausência de complicações a probabilidade de óbito reduz-se acentuadamente.
Título en inglés
Evaluation of probability of death in patients with infective endocarditis
Palabras clave en inglés
Endocarditis infective
Endocarditis infective/complications
Endocarditis infective/ethiology
Endocarditis infective/mortality
Endocarditis infective/therapeutics
Resumen en inglés
In order to assess the probability of death in the course of infective endocarditis we studied 300 episodes involving 288 patients, followed from October 1978 up to August 1986. The ages ranged from 0.2 to 78 (mean 30, standard deviation 16.06) years; 185 (62%) episodes occurred in male patients and 115 (38%) in female patients. As a first step we tested several variables against mortality through univariated analysis (chi square test, Fisher's exact test, analysis of variance). The variables showing significant differences in the univariated test were then submitted to multivariate analysis (logistic regression), to develop a statistical model to assess the contribution of each of the selected variable to the probability expression and to identify the probability of death for each patient. There was no significant difference in mortality related to age, sex, time elapsed between onset of symptoms and hospital admission, previous manipulation usually associated with bacteremia, information of cutaneous lesions, previous antimicrobial therapy, petechiae, splenomegaly, cardiac dimensions on chest roentgenogram, vegetations detected on echocardiogram, pre operative antibiotic therapy, presence of my cotic aneurysm, arterial embolism, right sided vs. left sided endocarditis, erythrocyte sedimentation rate, blood hemoglobin, serum gama globulin, serum creatinin, early prosthetic valve infection vs. late prosthetic valve infection, prosthetic aortic valve vs. prosthetic mitral valve, single prosthesis vs. two prosthesis. There was significant difference in mortality related to cardiac status before the endocarditis, etiologic agent, fundoscopic abnormality on indirect ophtalmoscopy, frequency of complications. serum mucoprotein, serum albumin, blood leukocyte count, prosthetic valve endocarditis in relation to native valve endocarditis. The model developed through logistic regression included the cardiac status before the endocarditis (valvular heart disease, congenital heart disease, prosthetic heart valves or no known heart disease}, etiologic agent (streptococci, Staphylococcus aureus, other bacteria, negative blood cultures), presence of complications, blood leukocyte count. The model could be applied to 229 episodes. It detected correctly the evolution in 185 of 229 episodes, and identified 158 in 173 patients discharged from the hospital as well as 27 in 56 patients who died. There was also prevision for hospital discharge in 29 patients who died and for death in 15 patients discharged from the hospital. The probability of death is higher in patients with prosthetic heart valve, when the etiologic agent is the Staphylococcus aureus and the group of gram negative bacteria, gram positive bacteria other than streptococci and staphylococci and Staphylococcus epidermis, in the presence of complications. In conclusion, the informations provided by cardiac status before the endocarditis, etiologic agent, presence or absence of complications and blood leukocyte count may be useful in the assessment of the outcome of patients with infective endocarditis.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2014-07-21
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.