• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2010.tde-27082010-142544
Documento
Autor
Nome completo
Graziela Zlotnik Chehaibar
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Grinberg, Max (Presidente)
Hueb, Whady Armindo
Franken, Roberto Alexandre
Girão, Manoel João Batista Castello
Silva, Maria Julia Paes da
Título em português
Bioética e crença religiosa: estudo da relação médico-paciente Testemunha de Jeová com potencial risco de transfusão de sangue
Palavras-chave em português
Autonomia
Bioética
Comissão de Bioética
Relação médico-paciente
Tomada de decisão
Transfusão de sangue
Resumo em português
As Testemunhas de Jeová têm preceitos religiosos que sustentam a recusa da transfusão de sangue e, frequentemente, vivenciam situações nas quais essa recusa pode ser sustentada por aspectos científicos, legais e bioéticos. Este estudo teve como objetivo analisar a relação médico-paciente Testemunha de Jeová, sob a potencial recomendação de transfusão de sangue durante a internação hospitalar. Além disso, também buscou investigar o momento e a forma da identificação do paciente Testemunha de Jeová; analisar a conduta dos médicos frente a um eventual impasse na relação com os pacientes e analisar as escolhas dos pacientes na relação com os médicos; verificar as condutas realizadas após o processo de tomada de decisão entre médico e seu paciente; e verificar se os médicos conhecem o parecer n.º 007/2004 - "Orientação sobre Recusa de Transfusão de Sangue da Testemunha de Jeová", da Comissão de Bioética (CoBi) do Hospital das Clínicas da FMUSP. A pesquisa foi realizada no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) no período de fevereiro de 2007 a maio de 2009. Foram selecionados 46 pacientes e 48 médicos, buscando-se entrevistar o paciente e seu respectivo médico. Trata-se de um estudo de caso exploratório, em pesquisa clínica, com abordagem qualitativa e com uso de dados quantitativos. A análise dos dados revelou que 89,6% passaram por cirurgia e 29,2% estiveram em iminente risco de morte. Foram transfundidos 12,5%, e 8,3% chegaram a óbito. Ao se analisar as posturas dos médicos e pacientes entrevistados, quanto à maneira de lidar com a questão das escolhas foi possível identificar cinco categorias de dados, sendo 3 delas para os médicos - deliberador, pragmático e autonomista e 2 para os pacientes Testemunhas de Jeová - liberal e ortodoxo. Os dados revelaram que existe uma busca genuína dos médicos em disponibilizar técnicas alternativas para evitar a transfusão, porém, quando se trata de iminente risco de morte, a decisão é pela transfusão. Observou-se que a identificação dos pacientes como TJ ocorre tardiamente (79,2% somente após a internação) e, em situações de impasse, sempre que envolvido iminente risco de morte, a maioria dos médicos afirmou que optariam pela transfusão, mesmo sem o consentimento do paciente (91,7%). Também foi identificado que há um conhecimento limitado dos médicos sobre as leis e sobre o parecer 007/2004, sendo que 50% dos médicos entrevistados declararam conhecer a comissão de bioética, enquanto e 64,6 % declaram não conhecem o parecer. A maioria dos médicos (72,9%) é favorável a uma conduta padronizada para os pacientes Testemunhas de Jeová. Além disso, outros dados revelaram que pacientes e médicos fazem uso de documentos para salvaguardar suas decisões. Entretanto, na prática, esses documentos se mostram ineficazes, já que não evitam processos contra médicos, nem transfusões em pacientes. Salvar a vida do seu paciente é o principal compromisso da maior parte dos médicos.
Título em inglês
Bioethics and religious belief: a study on the physician-Jehovah's Witness patient at potential risk of blood transfusion
Palavras-chave em inglês
Autonomy
Bioethics
Bioethics committee
Blood transfusion
Decision-making
Physician-patient relation
Resumo em inglês
Jehovah"s Witnesses have religious beliefs that support their refusal to blood transfusion which frequently lead them to experience situations in which such refusal may be based on scientific, legal and bioethical principles. The goal of this study is to analyze the relation between physician and Jehovah"s Witness patient under the potential recommendation of blood transfusion during hospitalization. Besides this goal, the study also sought to investigate the moment and the manner of identifying a Jehovah"s Witness patient as so; to analyze the physicians" procedures when facing an impasse in their relation with patients and analyze the patients" choice in their relation with the physician; analyze the procedures performed after the decision-making process between the physician and his patient; and establish whether physicians know Recommendation No. 007/2004 "Guidelines about refusal of blood transfusion by Jehovah's Witness patients", from the Bioethics Committee (CoBi) of Hospital das Clínicas da FMUSP. This research was carried out at Clínicas Hospital of University of São Paulo Medical School (HCFMUSP) between February 2007 and May 2009.A total of 46 patients and 48 physicians were interviewed, always trying to interview the patient and his/her respective physician. It is a case-study of exploratory nature in clinical research using a qualitative approach with quantitative data. Data analysis revealed 89.6% of patients underwent surgery and 29.2% were under life threat. A total of 12.5% received blood and 8.3% died. When analyzing physicians`and patient` postures in relation to way they dealt with the issue of choices, five categories were found : three for physicians - deliberator, pragmatic, autonomist - and two for Jehovah's Witness patient - liberal and orthodox. The analysis of scientific aspects showed there is a genuine pursuit by the doctors to make alternative techniques available to avoid transfusion, but if there is an imminent risk of death the decision is to use transfusion. Results show the patients identification as JW happens late in the admission process (79.2% only after admission) and, in an impasse, whenever there is an imminent risk of death the majority of the doctors state they would choose to use transfusion even without the patient's consent (91.7%). Data also revealed a limited knowledge of doctors about laws and about Recommendation No. 007/2004, with 50% of interviewed doctors affirming they did not know the bioethics committee, and 64.6% did not know the recommendation. Most physicians (72.9%) favor a standard procedure to deal with Jehovah's Witnesses patients. Other data show patients and doctors use documents to secure their decisions.However, in practical termos these documents prove to be inefficient as they neither prevent lawsuits against physicians nor transfusions in patients.Saving the patient's life is the main commitment for the majority of doctors
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-08-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.