• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.5.2020.tde-28012020-134242
Documento
Autor
Nome completo
Marina Lucia Bulla Zanetti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Mansur, Alfredo Jose (Presidente)
Barroso, Lucia Pereira
Júnior, Múcio Tavares de Oliveira
Waldvogel, Bernadette Cunha
Título em português
Mortalidade no longo prazo de pacientes ambulatoriais do Sistema Único de Saúde com suspeita diagnóstica ou diagnóstico de doença cardiovascular atendidos em ambulatório de serviço médico acadêmico com alto volume de atendimentos
Palavras-chave em português
Análise de Sobrevida
Assistência ambulatorial
Diagnóstico
Doenças cardiovasculares
Mortalidade
Prognóstico
Resumo em português
Fundamentos: o conhecimento da evolução de pacientes com diagnóstico ou suspeita diagnóstica de doença cardiovascular após o atendimento médico, particularmente a mortalidade, é de interesse para diferentes aspectos da atenção à saúde cardiovascular. Objetivos: analisar a mortalidade no longo prazo de pacientes ambulatoriais atendidos em razão de suspeita diagnóstica ou com diagnóstico de doença cardiovascular, investigar as causas de morte, a mortalidade no longo prazo de acordo e estimar o tempo decorrido entre a primeira consulta médica e o óbito. Delineamento: vinculação de base de dados assistencial com dados de mortalidade disponíveis nos atestados de óbito disponibilizados através de registros seguros pela Fundação SEADE. As causas atribuídas de óbito foram categorizadas segundo o CID 10. Local: ambulatório cardiológico com alto volume de atendimentos voltado para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) em hospital acadêmico de referência terciário. Participantes: 180.929 pacientes atendidos em 244.828 consultas entre 2002 e 2013. Desfecho: óbito por qualquer causa. Análise dos Dados: Vinculação determinística, formando pares com identidade, dúvidas dirimidas por análise individualizada: análise de sobrevivência, análise de correspondência e de riscos competitivos. Resultados: ocorreram 31956 (17,7%) óbitos entre os 180.929 pacientes atendidos entre 2002 a 2013. O tempo médio decorrido entre a primeira consulta e o óbito foi 3,3 anos (desvio padrão 2,9 anos); a média de idade por ocasião do óbito foi 69,3 anos (desvio padrão 13,8 anos). Predominaram homens nos pacientes que faleceram (17.241, 54% homens vs. 14.711, 46% mulheres). As causas básicas de óbito foram doenças do aparelho circulatório em 15.676 (49,1%) pacientes, neoplasias em 4559 (14,3%), doenças do aparelho respiratório em 3615 (11,3%). As causas imediatas de óbitos mais comuns foram: 8.669 (25,6%) por exames laboratoriais alterados, 7.381 (21,8%) causas por doenças do aparelho respiratório, 7.336 (21,6%) causas por doenças do aparelho circulatório, 4.748 (14%) por doenças infecciosas ou parasitárias e o restante 5.748 (17%) outros diagnósticos (frequências < 8%). A idade dos pacientes por ocasião do óbito foi maior nas mulheres (média 70,5 anos) do que para os homens (média 68,3 anos) (P < 0,001). A função de incidência acumulada revelou que a taxa de incidência de óbito foi aproximadamente 42% nos portadores de doença cardíaca, cerca de 15% para os portadores de doença pulmonar, 12% para os portadores de neoplasia e 25% para outras doenças. Conclusões: Percentagem significativa de pacientes vem a falecer em até 3,3 anos depois de atendimento médico cardiológico ambulatorial de referência. O óbito foi atribuído a causas não cardíacas em aproximadamente metade dos pacientes. A função de incidência acumulada revelou que a taxa de incidência de óbito foi maior nos portadores de doença cardíaca
Título em inglês
Mortality in the long-term follow-up of outpatients of Sistema Único de Saúde with suspected or diagnosed cardiovascular disease of an outpatient clinics of an academic referral center
Palavras-chave em inglês
Ambulatory care
Cardiovascular diseases
Diagnosis
Mortality
Prognosis
Survival analysis
Resumo em inglês
Background: knowledge of outcome of outpatients diagnosed or with suspected diagnosis of cardiovascular disease after medical consultation is evolution after medical attendance, in particular mortality rate, is of interest to different aspects of the cardiovascular health. Objectives: to analyze the long-term mortality rate of ambulatorial outpatients attended by reason of suspected diagnosis or with diagnosis for cardiovascular diseases, investigate the cause of death, the long-term mortality and estimate the time between the first medical attendance to the death. Design: crossing of ambulatorial outpatients' database with mortality data available in the death certificates from secure registers of SEADE foundation. The death causes were categorized by CID 10 categories. Setting: outpatient clinic from an academic tertiary cardiology center. Participants: 180,929 outpatients in 244,828 ambulatorial attendances between 2002 and 2013. Outcomes: death by any cause. Data analysis: Deterministic binding, forming identity pairs, doubts solved by individual analysis: survival analysis, correspondence analysis and competitive risks analysis. Results: 31.956 (17.7%) of the 180.929 outpatients, between 2002 and 2013. The average time between first attendances and death was 3.3 years, (standard deviation of 2.9 years); the average age of death was 69.3 years (standard deviation of 13.8 years). The majority of deaths occurred among men (17,241, 54% of men vs 14,711, 46% of women). The more common immediate cause of death were: alterations in laboratorial exams, 8,669 (25,6%); respiratory system diseases, 7.381 (21,8%); circulatory system diseases, 7,336 (21,6%); infectious or parasitary diseases, 4.748 (14%); and 5,748 other diagnosis (frequencies < 8%). The average age at death was higher between the women (70.5 years) then between men (68.3 years) (p < 0,001). The cumulative incidence function for deaths was approximately 42% in persons with cardiac diseases, circa 15% in persons with pulmonary diseases, 12% to people with neoplasia and circa 25% of other diseases. Conclusions: Significative percentage of the outpatients die in 3,3 years from the first attendance in the academic tertiary cardiology center. The death was attributed to non-cardiac diseases in approximately half of the outpatients. The cumulative incidence function revealed that the death incidence were higher on the outpatients with cardiac diseases
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-01-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.