• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2006.tde-16102014-105517
Documento
Autor
Nome completo
Jorge João Chacha
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Rivitti, Evandro Ararigboia (Presidente)
Festa Neto, Cyro
Foss, Norma Tiraboschi
Sotto, Mirian Nacagami
Tomimori, Jane
Título em português
Agressão nervosa na hanseníase: uma correlação clínica e laboratorial por meio da integrina beta 1 e proteína S-100
Palavras-chave em português
Antígenos CD29
Doenças do sistema nervoso periférico
Ensaios clínicos
Hanseníase
Proteínas S-100
Resumo em português
A hanseníase causada pelo Mycobacterium leprae é a infecção que mais gera danos ao sistema nervoso periférico. Este microrganismo tem como alvo a célula de Schwann, o qual se liga à laminina, um dos constituintes da lâmina basal. Através desta ligação o Mycobacterium leprae penetra nas células de Schwann onde se multiplica, infectando o sistema nervoso periférico e desse modo comprometendo sua estrutura e funções. Provavelmente tal como ocorre em outras neuropatias degenerativas, inflamatórias ou neoplásicas, no processo de agressão nervosa na hanseníase, participam outras moléculas como a integrina beta1 e a proteína S-100. O presente trabalho estudou 44 doentes de hanseníase, classificados de acordo com Ridley e Jopling, distribuídos em: 12 doentes indeterminados, 7 doentes tuberculóides, 17 doentes dimorfo-tuberculóides, 2 doentes dimorfo-dimorfos, 2 doentes dimorfo virchowianos e 4 doentes virchowianos. Os propósitos foram estudar o dano nervoso nas terminações nervosas da pele por meio da expressão da integrina beta1 e da proteína S100; e ainda a análise da relação entre as manifestações dermatológica, neurológica, reação de Mitsuda, bacterioscopia e os achados imunohistoquímicos. A alteração da expressão da integrina beta1 nas terminações nervosas da pele foi variável, precoce e constante em 100% dos doentes. A alteração da proteína S-100 nas terminações nervosas da pele nos doentes foi de 88,6%. Apesar da significativa correlação entre elas, a sensibilidade da integrina beta1 foi maior. Encontrou-se correlação entre a clínica dermatológica e neurológica, bem como com a bacteriscopia e a reação intradérmica de Mitsuda. Não houve correlação das reações imunohistoquímicas com os dados clínicos, provavelmente em decorrência das alterações moleculares ocorrerem antes das manifestações clínicas
Título em inglês
Nerve aggression in leprosy: the correlation between clinical and laboratorial diagnoses by the use of beta1 integrin and S-100 protein
Palavras-chave em inglês
CD29 Antigens
Clinical research
Diseases of the peripheral nervous system
Leprosy
S-100 Proteins
Resumo em inglês
Leprosy caused by Mycobacterium Leprae is the infection that most causes damage to the peripheral nervous system. This microorganism has its principal target in the Schwann cells, which bind themselves to laminin, one of the constituints of the basic lamina. The Mycobacterium Leprae, by way of this link, penetrates the Schwann cells, where they multiply, infecting the peripheral nervous system and thus compromising its structure and functions. Probably, as happens in other degenerative neuropathies, inflammatory or neoplastic, other molecules participate in the process of nervous aggression of leprosy, such as beta1 integrin and S-100 protein. This paper studied 44 patients with leprosy, classified according to Ridley and Jopling, distributed as: 12 indetermined patients, 7 tuberculoid patients, 17 borderline-tuberculoid patients, 2 mid-borderline patients, 2 borderline-lepromatous patients and 4 lepromatous patients. The aims were to study the damage to the skin nerve endings by way of the levels of beta1-integrin and S-100 protein; and also the analysis of relation between dermatological, neurological clinical manifestations, the Mitsuda reactions, bacterioscopical and the immunohistochemical findings. The alterations in the amounts of beta1 integrin in the skin nerve endings were variable, premature and constant in 100 % of the patients. The alteration in the S-100 level in the skin nerve endings in the patients was 88,6 %. In spite of the correlation between them, the sensibility of the beta1 integrin was greater. There was found to be correlation between dermatological and neurological clinical manifestations as well as with the bacterioscopy and the Mitsuda intradermal reactions. There was no correlation between immunohistochemical reactions with the clinical data, probably because of the molecular alterations that occur before the clinical manifestations
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
JorgeJoaoChacha.pdf (2.42 Mbytes)
Data de Publicação
2014-10-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.