• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2007.tde-20062007-162247
Documento
Autor
Nome completo
Gabriela Baruque Villar
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Falcão, Marcia Thereza Couto (Presidente)
Franca Junior, Ivan
Schraiber, Lilia Blima
Título em português
Gênero, cuidado e saúde: estudo entre homens usuários da atenção primária em São Paulo
Palavras-chave em português
Atenção primária à saúde
Gênero
Saúde dos homens
Resumo em português
A saúde do homem surge como questão de Saúde Pública frente às elevadas taxas de mortalidade masculina quando comparadas às taxas de mortalidade feminina. Há algumas décadas, os estudos sobre homens buscam relacionar essas estatísticas com a questão de gênero, demonstrando que o padrão de comportamento adotado pelos homens, baseado na masculinidade hegemônica, e socialmente imposto, está relacionado ao comportamento do homem em relação ao processo saúde-doença. Este estudo pretende conhecer a população masculina adulta usuária de um serviço de atenção primária à saúde o Centro de Saúde Escola Barra Funda Dr. Alexandre Vranjac (CSEBF-AV) e o modo como essa população se relaciona com o serviço: quem são esses homens, quais são as suas demandas e como eles estão inseridos na unidade. A partir do projeto de pesquisa intitulado Homens, violência e saúde: uma contribuição para a linha de pesquisa e intervenção em gênero, violência doméstica e saúde selecionou-se amostra de 237 homens usuários do CSEBF-AV. Os homens foram individualmente entrevistados a partir do instrumento questionário e seus prontuários lidos a partir da ficha de leitura de prontuários, buscando-se conhecer aspectos sócio-demográficos, de saúde e de uso do serviço desses homens segundo o tipo de matrícula/ porta de entrada no serviço: moradores e trabalhadores da área de abrangência da unidade, homens em situação de exclusão social e homens cuja entrada no serviço esteve vinculada a condições de saúde-doença relacionadas à vigilância epidemiológica (VE). Os dados coletados foram analisados nos programas STATA v. 9 e Epi Info v. 6.04b. Os homens, em sua maioria, pertenciam ao grupo etário de 35 a 54 anos, tinham 8 a 11 anos de estudo, pertenciam aos estratos sociais C e D, tinham relacionamento estável, moravam com a família em casa/ apartamento e estavam empregados. Em relação às questões de saúde, a maioria dos homens entrevistados mostrou boa percepção de sinais e sintomas, queixas gerais (43,5%) como principal demanda em saúde, uso importante de bebidas alcoólicas (62,4%), uso do preservativo masculino para prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (54%) e opção (do casal) por laqueadura ou pílula anticoncepcional como método contraceptivo (41,4%). Em relação ao uso do serviço a maioria dos homens fazia uso de consultas programadas (70%) e buscava primeiramente um centro de saúde frente a um problema de saúde (57,8%). Observamos que moradores e trabalhadores da área apresentaram padrão de uso do serviço e de demandas semelhantes, enquanto que os homens seguidos pela VE apresentaram padrão específico de uso do serviço e demandas, devido à sua inserção diferenciada no serviço. Os homens em situação de exclusão destacaram-se por apresentar diversas características que os tornam mais vulneráveis às questões de saúde, desde fatores sócio-demográficos a formas de uso dos serviços. Acreditamos que as diferenças observadas entre os quatro grupos de homens poderiam estar relacionadas às questões de gênero, além de outros fatores. Ainda, a maior vulnerabilidade dos homens em situação de exclusão às questões de saúde aponta para a necessidade de uma organização do CSEBF-AV baseada nas relações de gênero, elaborando ações e estratégias que atentem para as necessidades comuns e específicas dos diferentes grupos de homens que fazem uso desse serviço.
Título em inglês
Gender, health and care: study among men patients from primary care in São Paulo
Palavras-chave em inglês
Gender
Mens health
Primary health care
Resumo em inglês
The mens health has emerged as an important concern to Public Health. Its because of the male deaths rates are higher then the womens rates. In last decades, mens studies have been looking for relations between these statistics and gender, and they have demonstrated that the behavior pattern followed by men, based on hegemonic masculinity, and socially expected, its related to mens behavior and the way they have been taken care of their health. The present study intends to know the adult male patient population from a primary health care the Centro de Saúde Escola Barra Funda Dr. Alexandre Vranjac (CSEBF-AV) and how these population have been using the health center: who are those men, which are their health demands and how they are insert in this health center. From the research project Homens, violência e saúde: uma contribuição para a linha de pesquisa e intervenção em gênero, violência doméstica e saúde we have selected a source of 237 men patients who are users of this health center. They were individually interwied by researches and a survey was applied to their medical records, intending to know their social aspects, their health and the way they have been using the health center, according to their service?s register category: people who resides around the health center, people who works around the health center, people from lower social-economic levels and people that was registered at the service because of some health condition involving epidemiologic surveillance. The data were analyzed by STATA v. 9 and Epi Info v. 6.04b programs. Mostly men were aged between 35-54, they had had 8 to 11 years study, they were from middle class, they were living stable relationships, they were residing in house/ apartment whit their family and they were mostly workers. About health issues, mostly men showed to be able to perceive signs of health problem, general demands appeared being their main health demand (43,5%), they were evidence for alcoholic abuse (62,4%), safe sex practices (54%), birth control depending on women (41,4%). About the use of the health center mostly men were used to come up to their doctors appointment (70%), they looked first for health center when they were feeling ill (57,8%). Men who resided around the health center and men who worked around the health center had similar use oh the health center, men that were registered at the service because of some health condition involving epidemiologic surveillance had specifics ways in using the health center. Men from lower socio-economic levels showed they were more vulnerable to diseases risk factors. We believe that the differences found among the groups of men could be related to gender, besides other factors. The CSEBF-AV organization based on gender will provide health actions improvement to all different mens groups.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
gabrielbvillar.pdf (3.12 Mbytes)
Data de Publicação
2007-07-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.