• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2014.tde-20102014-143507
Documento
Autor
Nome completo
Augusto Mathias
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Heraclito Barbosa de (Presidente)
Luiz, Olinda do Carmo
Maerrawi, Ilham El
Título em português
Comportamento de risco de transmissão do HIV e uso de drogas psicoativas em uma população de homens que fazem sexo com homens
Palavras-chave em português
HIV
Homossexualidade masculina
Psicoativos
Vulnerabilidade em saúde
Resumo em português
Diversos estudos apontam que existe maior vulnerabilidade - em suas três dimensões, individual, social e programática - para aquisição de HIV em homens que fazem sexo com homens (HSH), e essa vulnerabilidade se potencializa quando avaliada em condições relacionadas ao uso de drogas psicoativas. Esse estudo explorou a relação entre o uso recreativo de droga psicoativa e sexo em população de HSH. Participaram da pesquisa 34 sujeitos selecionados em uma amostra de conveniência, os quais responderam questionário estruturado e semiestruturado sobre o uso de drogas e o comportamento sexual. O tamanho da amostra foi definido com base na técnica qualitativa de esgotamento de discurso. Foi utilizada análise descritiva para as questões quantitativas e análise de conteúdo para as questões qualitativas. Dos participantes, 91% (31) referiram uso drogas psicoativas. O álcool foi relatado por 94% (29) dos indivíduos, sendo o mais frequente entre as drogas licitas. A maconha, entre as drogas ilícitas, foi relatada por 58% (18). O uso intermitente do preservativo apareceu em 91% (31) das respostas. A mediana relatada de parceiros sexuais no mês anterior à pesquisa foi de 1,5 (P25-75:1-4). A análise de conteúdo mostrou uma percepção conservadora sobre a relação entre uso de drogas e sexo. O preservativo foi citado como a forma mais conhecida de prevenção. A utilização de drogas não pareceu ser o fator mais relevante associado às falhas relacionadas ao uso de estratégias de prevenção. O estudo mostrou que outros fatores, como capacidade de negociação com o parceiro, realizar oportunidades baseadas no risco e principalmente o desejo sexual, podem influenciar mais no não uso de preservativo do que as drogas psicoativas. Apesar de ter sido observada uma associação entre o uso de drogas psicoativas e a falha de prevenção no comportamento sexual de risco, fica evidente a necessidade de maior compreensão das variáveis envolvidas nesse processo para tornar mais efetivas as ações programáticas de prevenção de HIV e outras DSTs nessa população
Título em inglês
Behavior transition HIV risk in in men who have sex with men population and psychoactive drugs
Palavras-chave em inglês
Health vulnerability
HIV
Male homosexuality
Psychoactives
Resumo em inglês
Several studies pointed out higher vulnerability for HIV acquisition; in terms of individual, social and programmatic dimensions; in men who have sex with men (MSM). This vulnerability appears to be enhanced when assessed on psychoactive drug use conditions. This study explored the relationship between recreational use of psychoactive drugs and sex in the MSM population. Thirty-four individuals selected by convenience sample participated in the study. They answered structured and semi-structured questionnaires on drug use and sexual behavior. The sample size was defined on qualitative technique, up to the number when data saturation was achieved. Descriptive analysis was used for quantitative questions and content analysis for qualitative answers. The results showed that 91% (31) of the group referred psychoactive drug use. The most frequent licit drug used was alcohol 94% (29) and for illicit drug was marijuana 58% (18). The intermittent condom use was reported by 91% of them. The median reported number of sexual partners in the last month in this group was 1.5 (P25-75: 1- 4). The content analysis showed a conservative perception toward drug use and sex relationship. The condom appeared as the best-known prevention form. The use of drugs did not appear to be the most significant factor associated with prevention strategies failures. The study showed that other factors; such as ability to negotiate with the partner, taking risk-based opportunities and, particularly, sex drive; might have higher influence in dismissing condom use than psychoactive drugs use. Despite an association between use of psychoactive drugs and failure to avoid sexual risk behavior was observed, a better understanding of variables involved in this process is needed to make programmatic actions to prevent HIV and other STIs more effective in this population
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
AugustoMathias.pdf (1.51 Mbytes)
Data de Publicação
2014-10-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.