• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.5.2020.tde-23012020-122007
Documento
Autor
Nome completo
Elsie Costa de Oliveira Forkert
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Heraclito Barbosa de (Presidente)
Castro, Adriana Garcia Peloggia de
Aznar, Luis Alberto Moreno
Pereira, Luiz Alberto Amador
Título em português
Obesidade abdominal e sua associação com fatores socioeconômicos e de estilo de vida em adolescentes: um estudo multicêntrico
Palavras-chave em português
Adolescente
Estado nutricional
Estilo de vida
Estudo multicêntrico
Fatores de risco
Fatores de risco cardiometabólicos
Fatores socioeconômicos
Obesidade abdominal
Resumo em português
Nas últimas décadas a prevalência mundial de sobrepeso/obesidade duplicou entre adolescentes, especialmente nos países de baixa média-renda. Como indicador de obesidade total amplamente utilizado em estudos, temos o índice de massa corporal (IMC). Entretanto, danos prematuros à saúde reconhecidamente pioram, quando o excesso de gordura local está presente, como ocorre na obesidade abdominal (AO). Circunferência da cintura (CC) e relação cintura/estatura (RCE) são índices antropométricos utilizados com alta sensibilidade para definir a OA. Sendo esta um componente da síndrome metabólica (MetS), em adolescentes apresenta associações positivas mais precisas com fatores de risco cardiovascular, do que o IMC. Identificar principais fatores de risco associados a obesidade total/abdominal torna-se primordial na implementação de estratégias educativas/preventivas. O objetivo deste estudo é avaliar se existem associações entre fatores socioeconômicos e de estilo de vida com a obesidade total/abdominal em adolescentes. Dados de dois estudos transversais de baseescolar foram utilizados, um multicêntrico europeu (HELENA-CSS: Healthy Lifestyle in Europe by Nutrition in Adolescence Cross-Sectional Study) e um brasileiro (BRACAH study: Brazilian Cardiovascular Adolescent Health). Adolescentes de escolas privadas e públicas de áreas urbanas foram selecionados por amostragem aleatória, em estágios múltiplos. O HELENA-CSS envolveu 3528 adolescentes (52,3% meninas; 12,5-17,5anos) de 10 cidades europeias, e o brasileiro 991 adolescentes (54,5% meninas; 14-18anos) da cidade de Maringá (PR). Os desfechos foram a obesidade total mensurada pelo IMC e a OA mensurada por dois indicadores: CC e RCE. As variáveis independentes analisadas foram os indicadores socioeconômicos [condição socioeconômica familiar, nível de educação dos pais, nível de ocupação dos pais (este apenas no HELENA-CSS)], e variáveis do estilo de vida (comportamentos sedentários, atividade física, tempo de sono, consumo do café da manhã). Associações entre os desfechos e variáveis independentes foram analisadas utilizando regressão linear multinível sendo estratificadas por estudo, sexo e tempo de sono; e ajustadas por confundidoras. A significância foi fixada em Alfa = 5%. Análises ajustadas mostram associação inversa entre o nível educacional dos pais e o nível de ocupação paterno com os indicadores de OA, nas meninas europeias. Entre os meninos europeus há associação significativa com estes dois desfechos, e o nível de ocupação materna. A RCE associase negativamente com a condição socioeconômica familiar e ocupação materna entre as meninas europeias, e com o nível educacional dos pais entre os meninos europeus. Entre adolescentes brasileiros não há associação significativa. Pular o café da manhã está associado positivamente com indicadores de obesidade total e abdominal entre adolescentes europeus. Entre meninos brasileiros a obesidade total associa-se inversamente as horas de sono. Após a análise estratificada pelo tempo de sono observase associação entre os desfechos e pular o café da manhã em adolescentes europeus, e meninos brasileiros. Excesso de comportamento sedentário ( >= 2h/dia ) mostra associação positiva com os indicadores de OA em meninas europeias, mesmo as que relatam dormir adequadamente ( >= 8h/dia ). Conclui-se que o nível educacional dos pais e principalmente o materno associa-se com a obesidade abdominal em adolescentes europeus, e não consumir o café da manhã é um importante fator de risco para obesidade total/abdominal entre adolescentes europeus e meninos brasileiros
Título em inglês
Abdominal obesity and its association with socioeconomic and lifestyle factors in adolescents: a multicenter study
Palavras-chave em inglês
Abdominal obesity
Adolescent
Cardiometabolic risk factors
Lifestyle
Multicenter study
Nutritional status
Risk factors
Socioeconomic factors
Resumo em inglês
In the last decades, the worldwide prevalence of overweight / obesity has doubled among adolescents, especially in low middle-income countries. As an indicator of total obesity widely used in studies, we have the body mass index (BMI). However, premature health damage is known to worsen when local excess fat is present, as occurs in abdominal obesity (AO). Waist circumference (WC) and waist-to-height ratio (WHtR) are anthropometric indices used with high sensitivity to define AO. Being a component of the metabolic syndrome (MetS) in adolescents it presents more positive associations with cardiovascular risk factors than BMI. Identifying the main risk factors associated with total / abdominal obesity becomes paramount in the implementation of educational / preventive strategies. The aims of this study are to evaluate if there are associations between socioeconomic and lifestyle factors with total / abdominal obesity in adolescents. Data from two school-based cross-sectional studies were used, a European multicenter (HELENA-CSS: Healthy Lifestyle in Europe by Nutrition in Adolescence Cross-Sectional Study) and a Brazilian (BRACAH study: Brazilian Cardiovascular Adolescent Health). Adolescents from private and public schools in urban areas were selected by random sampling, in multiple stages. The HELENA-CSS involved 3528 adolescents (52.3% girls, 12.5-17.5 years) from 10 European cities and the Brazilian study included 991 adolescents (54.5% girls, 14-18 years) from the city of Maringá (PR). The outcomes were total obesity measured by BMI and AO measured by two indicators: WC and WHtR. The independent variables analyzed were socioeconomic indicators [socioeconomic family status, parental education level, parental occupation level (this only in HELENA-CSS)], and lifestyle variables (sedentary behaviors, physical activity, sleep time, breakfast consumption). Associations between outcomes and independent variables were analyzed using multilevel linear regression being stratified by study, sex, and sleep time; and adjusted by confounders. The significance was set at Alpha = 5%. Adjusted analyzes show an inverse association between parental education level and father's occupation level with indicators of AO in European girls. Among European boys, there are a significant association with these two outcomes, and maternal occupation level. The WHtR is negatively associated with socioeconomic family status and maternal occupation among European girls, and with parental educational level among European boys. Among Brazilian adolescents, there is no significant association. Skipping breakfast is positively associated with indicators of total and abdominal obesity in European adolescents. Among Brazilian boys, total obesity is inversely associated with sleep time. After the analysis stratified by sleep time, we observed an association between the outcomes and skip breakfast in European adolescents, and Brazilian boys. Excess sedentary behavior ( >= 2h / day ) shows a positive association between indicators of AO in European girls, even those reporting adequate sleep ( >= 8h / day ). In conclusion, the educational level of parents and especially the maternal level are associated with AO in European adolescents, and skipping breakfast is an important risk factor for total / abdominal obesity among European adolescents and Brazilian boys
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-01-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.