• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2010.tde-19032010-111014
Documento
Autor
Nome completo
Ana Paula Beltran Moschione Castro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Jacob, Cristina Miuki Abe (Presidente)
Okay, Thelma Suely
Ramos, Sonia Regina Testa da Silva
Sarni, Roseli Oselka Saccardo
Wandalsen, Neusa Falbo
Título em português
Determinação das concentrações séricas IgE específica para o leite de vaca e suas frações no diagnóstico de alergia ao leite de vaca.
Palavras-chave em português
Adolescente
Criança
Hipersensibilidade alimentar/diagnóstico
Leite de vaca
Teste de radioalergoabsorção
Resumo em português
As proteínas do leite de vaca são os principais alérgenos relacionados à alergia alimentar em crianças e o diagnóstico inclui a realização do teste de provocação oral duplo cego placebo controlado (TPODCPC). Apesar da acurácia, este teste envolve riscos, necessita condições especiais para sua realização e apresenta limitações em crianças de baixa idade e em pacientes anafiláticos. Assim, há necessidade de métodos diagnósticos alternativos, entre eles o estabelecimento de pontos de corte de concentrações de IgE sérica específica para leite de vaca, que permitam o diagnóstico mesmo sem a realização do TPODCPC. O objetivo deste estudo foi estabelecer uma concentração discriminante de IgE sérica específica para leite de vaca e suas frações protéicas para o diagnóstico de alergia à proteína do leite de vaca (APLV) e avaliar se há diferentes concentrações discriminantes de IgE específica para este alérgeno no grupo de pacientes com anafilaxia. Realizou-se um estudo de coorte histórica incluindo pacientes com APLV e grupo controle composto por pacientes com suspeita não confirmada de APLV. Para estes objetivos, foram construídas curvas ROC para os seguintes alérgenos: leite de vaca, caseína, a- lactoalbumina e b-lactoglobulina. Os níveis de IgE específica foram avaliados posteriormente, em separado, nos pacientes com anafilaxia. Foram incluídos 123 pacientes (1,3M:1F mediana = 1,91 anos, com idade de 3,5 meses a 13,21 anos) com diagnóstico confirmado de APLV através de TPODCPC (n=26), presença de anafilaxia à proteína do leite de vaca (n=46) ou história clínica fortemente sugestiva de APLV associada à pesquisa positiva de IgE específica através de teste cutâneo (n=51). Entre os 65 pacientes com anafilaxia, 19 confirmaram o diagnóstico posteriormente, através de testes de provocação. O grupo controle foi composto por 61 pacientes (1M:1,1F) com idade variando entre 0,66 e 16,7 anos (mediana= 6,83 anos). A metodologia adotada para estabelecimento dos pontos de corte foi a construção de curva ROC e posterior cálculo dos valores preditivos positivos e negativos. Os pontos de corte obtidos considerando-se uma especificidade de 98% e um valor preditivo positivo acima de 95% foram: 3,06 kU/L para o leite de vaca, 2,06 kU/L para a- lactoalbumina, 1,85 kU/L para b-lactoglobulina e 1,47 kU/L para caseína. O valor de IgE específica para leite de vaca revelou-se com maior capacidade discriminante que os encontrados para as frações, tornando estes últimos dispensáveis. Com relação à anafilaxia, a curva ROC construída a partir de uma análise comparativa entre pacientes com e sem esta manifestação, indicou um ponto de corte elevado de 39kU/L, tornando impossível sua utilização na prática clínica. O presente estudo mostrou que um ponto de corte de IgE específica para leite de vaca é suficiente para o diagnóstico de APLV, não sendo necessária a avaliação das frações protéicas. Na presença de anafilaxia desencadeada pelo leite de vaca não há necessidade da utilização de pontos de corte de IgE específica, sendo os dados clínicos e a sensibilização ao leite suficientes para o diagnóstico de APLV.
Título em inglês
Determination of serum concentration of specific IgE to cow`s milk and its fractions for the cow´s milk allergy diagnosis
Palavras-chave em inglês
Adolescent
Child
Cow's milk
Food Hypersensitivity/diagnosis
Radioallergosorbent test methodology
Resumo em inglês
Cow's milk proteins are the main allergens related to food allergy in children and the diagnosis include the double blind placebo controlled food challenge (DBPCFC). Although this test presents accuracy, it involves risks, it is necessary special conditions and it presents limitations in infants and anaphylactic patients. It is necessary other diagnostic methods, among them the cut off values for IgE specific for milk to allow the cow's milk allergy (CMA) diagnosis without the need to perform the DBPCFC. The objective of this study was to establish a discriminating concentration of specific IgE to cow's milk and its proteins fractions for the diagnosis of allergy to CMA and to assess if there are different discriminating concentrations of specific IgE to this allergen in the group of patients with anaphylaxis. It was carried out a historical cohort study including patients with CMA and the control group was composed by patients with excluded CMA suspicion. To obtain the cutoff points for diagnosis of CMA , ROC curves were constructed for the following allergens: cow's milk, casein, a-lactalbumin and a b-lactoglobulin. The levels of specific IgE were later evaluated, separately, in patients with anaphylaxis. The study included 123 patients (1.3 M: 1F median = 1.91 years, ranging from 3.5 months to 13.21 years) with confirmed diagnosis of CMPA through DBPCFC (n = 26), the presence of anaphylaxis triggered by cow's milk protein (n = 46) or strongly suggestive clinical history associated with positive specific IgE through skin test (n = 51). Among the 65 patients with anaphylaxis, 19 confirmed the diagnosis through challenge tests . The control group was consisted of 61 patients (1M: 1.1 F) with ages ranging between 0.66 and 16.7 years (mean 6.86, median = 6.83 years). The methodology to stablish the cutoff was the construction of a ROC curve and subsequent calculation of positive and negative predictive value. The cutoff points obtained considering a 98% specificity and positive predictive value above 95% were: 3.06 kU / L for cow's milk, 2.06 kU/ L for/ a-lactalbumin, 1.85 kU/ L for/ b-lactoglobulin and 1.47 kU / L for casein. The value of specific IgE to cow's milk showed better discriminant capacity than those found for the fractions, being these last values dispensable. In relation to anaphylaxis, the ROC curve constructed from a comparative analysis between patients with and without this manifestation indicated a very high cutoff of 39kU/L, being without value for the clinical practice. This study showed that the cut off point detected for hole cows milk was enough for CMA diagnosis, without necessity of the milk fractions evaluation. In the presence of cows milk anaphylaxis, it is not necessary the IgE specific cut off value, being the clinical data and the sensitization to cows milk enough for the CMA diagnosis.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-03-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.