• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.5.2010.tde-04112010-160752
Documento
Autor
Nombre completo
Maurien Cristiany Tebinka Senhorini
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2010
Director
Tribunal
Busatto Filho, Geraldo (Presidente)
Giacheti, Célia Maria
Gorenstein, Clarice
Périco, Cintia de Azevedo Marques
Valente, Kette Dualibi Ramos
Título en portugués
Fluência verbal fonológica avaliada através da ressonância magnética funcional com análise de influência de variáveis demográficas
Palabras clave en portugués
Fluência verbal
Giro do cíngulo
Imagem por ressonância magnética
Linguagem
Testes neuropsicológicos
Resumen en portugués
INTRODUÇÃO: O teste de fluência verbal fonológica é uma tarefa neuropsicológica amplamente utilizada em estudos de neuroimagem funcional que analisam os circuitos neurais relevantes para a produção de linguagem. A maioria dos estudos que utilizam a RMf para analisar as áreas cerebrais de maior ativação durante a tarefa de fluência verbal é realizado na língua inglesa. Embora estudos anteriores tenham demonstrado que dependendo da língua falada possa ocorrer diferença de desempenho na tarefa de fluência verbal, ainda não está claro se esta diferença leva a mudanças do padrão de ativação cerebral. Há indícios na literatura que a ativação cerebral regional durante a tarefa de fluência verbal pode variar com o aumento de dificuldade da tarefa, sendo o cíngulo anterior a área cerebral que parece estar envolvida no processo de adaptação ao grau de dificuldade da tarefa. Estudos com sujeitos saudáveis demonstram também a influência de variáveis demográficas, como idade, escolaridade, gênero e classificação socioeconômica no desempenho na produção de palavras, com alguns estudos reportando maior ativação cortical nos homens em comparação às mulheres. OBJETIVOS: Avaliar os efeitos da variação do grau de dificuldade da tarefa de fluência verbal utilizando a técnica de ressonância magnética funcional. Analisar se há correlação entre os dados demográficos e o desempenho na tarefa de fluência verbal. Comparar o padrão de ativação cerebral entre os gêneros. MÉTODOS: Foram incluídos 21 voluntários saudáveis (12 homens), destros e falantes do português do Brasil como primeira língua. Foram colhidos dados sociodemográficos, neuropsicológicos e de desempenho dos voluntários. Comparamos os achados adquiridos através da técnica de ressonância magnética funcional durante a produção de palavras iniciadas com letras classificadas anteriormente como fáceis e difíceis para produzir palavras na língua portuguesa. As imagens foram adquiridas em aparelho de ressonância magnética de 1,5 T através de uma sequência de aquisição de imagens compressed epi que permite aos sujeitos produzirem as palavras apenas durante o período de silêncio do equipamento. As imagens foram analisadas através do software XBAM para os grupos e para a análise de correlação comportamental. RESULTADOS: A tarefa de fluência verbal engajou circuitos cerebrais incluindo córtex frontal medial e inferior esquerdo, putamen e tálamo (p<0,001). O aumento de dificuldade da tarefa de fluência verbal fonológica na língua portuguesa mostrou-se associado a uma diferença significativa de ativação apenas em uma região cerebral, o cerebelo (maior ativação durante a tarefa realizada com letras mais fáceis). Houve correlações significativas entre o desempenho na tarefa de fluência verbal fonológica na língua portuguesa e o grau de ativação do cíngulo anterior quando foram usadas letras difíceis para produção de palavras, mas não com letras fáceis. Não houve correlação significativa entre os dados demográficos (idade, escolaridade, gênero e classificação socioeconômica) e o desempenho durante a produção de palavras iniciadas com letras fáceis e com letras difíceis. Observamos maior ativação de cíngulo posterior e giro lingual nas mulheres em comparação aos homens durante a produção de palavras iniciadas com letras difíceis e interação positiva entre os gêneros e os graus de dificuldade na região de cíngulo anterior, demonstrando maior ativação do cíngulo anterior nos homens durante a produção de palavras iniciadas com letras difíceis. CONCLUSÃO: Apesar das diferenças lingüísticas, o padrão de ativação cerebral encontrado no nosso estudo foi consistente com o padrão verificado em outras línguas, com recrutamento de múltiplas áreas cerebrais durante a produção de palavras. Na língua portuguesa, assim como na língua inglesa, há indícios de que o aumento de dificuldade da tarefa está associado com maior engajamento de cíngulo anterior. Houve diferenças entre os gêneros em termos do engajamento de áreas cerebrais consideradas críticas para o desempenho na tarefa de fluência verbal fonológica, particularmente no cíngulo anterior
Título en inglés
Phonological verbal fluency study using functional magnetic resonance imaging with analysis of demographic influence
Palabras clave en inglés
Gyrus cinguli
Language
Magnetic resonance imaging
Neuropsychological tests
Verbal fluency
Resumen en inglés
INTRODUCTION: Phonological verbal fluency is a neuropsychological test used in numerous functional neuroimaging studies to allow the assessment of the neural circuits relevant to language production. The majority of studies that use functional magnetic resonance imaging (fMRI) to analyze the cerebral areas with greater activation during the verbal fluency task have been carried out in English. Although there is evidence that the verbal fluency performance varies as a function of the spoken language, it is unclear if this difference is associated with differences in cerebral activation patterns. Added to that, there is neuroimaging evidence that patterns of regional cerebral activation during VF task may vary with task demand. In particular, the anterior cingulate cortex seems critical to the adaptation process to the level of difficult. Studies of healthy individuals have demonstrated the influence of demographic variables, such as age, level of education, gender and socio-economic status, on word production performance, and some authors have shown greater cortical activation in men than in women. OBJECTIVES: To use the fMRI technique to evaluate the effect of varying levels of difficult of verbal fluency task on the brain activation patterns in healthy subjects. To analyze whether there is a significant correlation between demographic variables and verbal fluency performance. To compare cerebral activation patterns between genders. METHODS: We recruited 21 (12 men) right-handed healthy volunteers, having Portuguese as their first language. Demographic, neuropsychological and behavioral data were collected. We compared fMRI data acquired during production of words beginning with letters classified as easy or hard for word production in Portuguese. Images were acquired in 1,5 T magnet through a clustered image acquisition sequence that allowed overt verbal responses to be made in the absence of scanner noise. Data were analyzed through XBAM software on group basis and for behavioral correlation. RESULTS: The phonological verbal fluency task engaged a network including the left inferior and middle frontal cortices, putamen and thalamus (p<0.001). The hard condition was associated with greater anterior cingulate activation than the easy condition when associated with the performance, as previously demonstrated in studies carried out with English speaking subjects. Increased phonological verbal fluency task demand in Portuguese was associated with activation differences in only one brain region, namely the cerebellum (in the direction of greater activation during performance of the task with easy letters). There were significant correlations between phonological verbal fluency task performance in Portuguese and the intensity of anterior cingulate activation, when hard letters to produce words were used (but not with easy letters). There were no significant correlations between demographic variables and the performance during production of words beginning with easy or difficult letters. There was greater activation of the posterior cingulate cortex during the production of words beginning with the difficult letters in women than in men. There was also a significantly positive interaction between gender and level of difficult in anterior cingulate cortex, with men showing greater activation of this brain region during the word production beginning with difficult letters relative to women. CONCLUSIONS: Despite grammatical differences, the patterns of cortical activations observed in our study were in accordance with fMRI studies of phonological verbal fluency task carried out in other languages, with recruitment of a set of distributed cerebral areas during the word production. There is evidence that increased task demand is associated with greater engagement of the anterior cingulate cortex in Portuguese, similarly to the patterns previously observed in English. There were gender differences in regard to the engagement of brain regions seen as critical to verbal fluency performance, particularly in the anterior cingulate cortex
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2010-11-08
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.