• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2009.tde-15042009-170034
Documento
Autor
Nome completo
Janette Zamudio Canales
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Moreno, Ricardo Alberto (Presidente)
Ferreira, Elizabeth Alves Gonçalves
João, Silvia Maria Amado
Título em português
Fisioterapia em transtorno depressivo maior: avaliação da postura e imagem corporal
Palavras-chave em português
Depressão
Imagem corporal
Postura
Resumo em português
Introdução: O Transtorno Depressivo Maior (TDM) caracteriza-se por humor polarizado para depressão, diminuição de energia e atividade geral, assim como uma visão distorcida de si, do mundo e do futuro. Os pacientes podem apresentar postura corporal recurvada sem movimentos espontâneos e olhar abatido. Fatores intrínsecos e extrínsecos influenciam a postura corporal do indivíduo, tais como condições físicas do ambiente, estado sócio-cultural e emocional, atividade física e/ou obesidade. A imagem corporal, a qual é a imagem internalizada do próprio corpo, está intimamente ligada à postura. Objetivos: Avaliar a postura e a imagem corporal em pacientes com TDM no episódio depressivo (semana 1) e na remissão total ou parcial (semana 8 a 10), e comparar ao grupo controle. Métodos: Trata-se de um estudo casocontrole observacional com 34 pacientes, com idades entre 37,62 (±8,20), sendo 26(76,5%) do sexo feminino e 8 (23,5%) do sexo masculino, portadores de TDM de acordo com os critérios do DSM IV-TR. O grupo controle é composto de 37 sujeitos sadios do ponto de vista físico e mental, com idade entre 34,78(± 6,21), sendo 29 (78,4%) do sexo feminino e8 (21,6%) do sexo masculino.A avaliação postural foi realizada através da técnica de fotogrametria utilizando um simetrógrafo, com um tripé posicionado a uma altura de 1m e a uma distância de 2,70 m do simetrógrafo, e uma base de apoio posicionada em frente a este, todos nivelados com bolha. Os pontos anatômicos foram identificados e assinalados a partir de palpação dos limites externos dos ossos e foram marcados com adesivos e bolas de isopor de 15 mm, para serem visualizados em vista lateral. O paciente estava vestido em trajes de banho, conforme a técnica de Penha et al. (2005). Foram realizadas fotografias em quatro poses na posição ortostática: frontal(anterior e posterior), sagital (esquerda e direita). Os ângulos e as distâncias entre as referências ósseas foram quantificados em graus e centímetros, respectivamente, e foram calculados com auxílio das linhas traçadas através do software Coreldraw v.12.0, com base nas linhas de referência do simetrógrafo e nos pontos ósseos marcados. Para a avaliação da imagem corporal foi utilizado o questionário Body Shape Questionnaire. Resultados: Houve diferença da postura no grupo depressivo entre a semana 1 (episódio depressivo) e a semanas 8 a 10 (remissão), onde no episódio ocorre, flexão de cabeça sagital direita e esquerda (p<0,001; p<0,001), aumento da cifose torácica direita e esquerda (p<0,001), tendência a abdução da escápula (p=0,046) e tendência a retroversão pélvica( p=0,012). Na comparação entre o grupo controle e o grupo depressivo semana 8-10 houve diferença entre apenas para a variável postura do ombro(p=0,009). Com relação à imagem corporal, houve diferença estatisticamente significativa no grupo de depressivo entre semana 1 e 8-10 (p= 0,007), a pontuação foi de 90,03 (±38,46) na semana 1 e 75,82 (± 35,30) nas semanas 8-10. O grupo controle não apresenta insatisfação com a imagem corporal assim como os pacientes depressivos na remissão. Conclusão: Os resultados mostraram que o paciente depressivo no episódio apresentou alteração da postura com: aumento da cifose, aumento da inclinação anterior da cabeça, tendência a retroversão pélvica e abdução da escápula. Na remissão há melhora desta postura sendo similar ao grupo controle. Com relação à imagem corporal os pacientes depressivos apresentaram insatisfação leve no episódio. Na remissão não há insatisfação com a imagem corporal assim como o grupo controle. Portanto o paciente depressivo apresenta alteração da postura e da imagem corporal devido aos sinais e sintomas do TDM
Título em inglês
Physical therapy in major depressive disorder : assessment of posture and body image
Palavras-chave em inglês
Body image
Depression
Posture
Resumo em inglês
Introduction: The Major Depressive Disorder (MDD) is characterized by mood polarized for depression, decreased energy and general activity, as well as a distorted vision of itself, the world and the future. Patients may present curved body posture and without spontaneous movements and looking shot. Intrinsic and extrinsic factors influencing the body posture of the individual, such as physical conditions of the environment, state sociocultural and emotional, physical activity and/or obesity. The body image, which is the image of internalised own body, is closely linked to posture. Objectives: To assess the posture and body image in patients with MDD in depressive episode (week 1), and remission (week 8 a 10) in, and compared to control group. Methods: This was an observational case-control study with 34 patients, aged 37.62 (± 8.20), and 26 (76.5%) female and 8 (23.5%) of sex men, diagnostic of TDM according to the criteria of the DSM-IV TR. The control group is composed of 37 healthy subjects from a physical and mental, aged 34.78 (± 6.21), 29 (78.4%) females and 8 (21.6%) of mens. A posture assessment was performed by using a technique of photogrammetry simetrógrafo, with a tripod positioned at a height of 1m and a distance of 2.70 meters from the simetrógrafo, and a base of support positioned in front of him. The anatomical points were identified and marked from palpation of the external limits of the bones and were marked with adhesive dots and small balls to be viewed in side view. The patient was dressed in swim wear, as the technique of Penha et al. (2005). Photographs were taken in four poses in the standing position: front (anterior and posterior), sagittal (left and right). The angles and distances between references bone were measured in degrees and centimeters, respectively, and were calculated with the help of lines drawn through software CorelDraw v.12.0, based on the lines of reference of simetrógrafo and points marked bone. For the evaluation of body image was used questionnaire Body Shape Questionnaire. Results: There was a difference of attitude between the depressive group in week 1 (depressive episode) and 8 to 10 weeks (remission), with : head inclination right and left (p <0001, p <0001), increased of thoracic kyphosis (p <0001), the abduction of the scapula (p=0,046) and tendency to retroversion pelvic (p= 0,012). In the comparison between the control group and the depressed group there was a difference between 8-10 weeks only to the variable position of the shoulder (p = 0009). With regard to body image, there was a statistically significant difference in the group of depression between week 1 and 8-10 (p = 0007), the score was 90.03 (± 38.46) in week 1 and 75.82 (± 35.30) in 8-10 weeks. The control group does not show dissatisfaction with body image and depressive patients in remission. Conclusion: The results showed that patients with depressive episode showed change in the posture with: increased kyphosis, increased head anterior inclination, tendency to retroversion of pelvis abduction and abduction of scapula. In remission there is improvement this attitude is similar to the control group. With regard to body image, patients with mild depressive episode showed dissatisfaction. In remission there is dissatisfaction with body image and the control group. Therefore the patient presents depressing change of posture and body image because of the signs and symptoms of TMD
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Janettezcanales.pdf (4.66 Mbytes)
Data de Publicação
2009-04-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.