• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2007.tde-23102007-111209
Documento
Autor
Nome completo
Antonio Carlos Lopes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Miguel Filho, Euripedes Constantino (Presidente)
Forlenza, Orestes Vicente
Lagnado, Sara Joyce Shammah
Porto, José Alberto Del
Teixeira, Manoel Jacobsen
Título em português
Capsulotomia ventro-capsular e ventro-estriatal por raios gama no transtorno obsessivo-compulsivo: avaliação inicial da eficácia e perfil de eventos adversos
Palavras-chave em português
Ensaios clínicos controlados aleatórios
Psicocirurgia
Radiocirurgia
Resultado de tratamento
Transtorno obsessivo-compulsivo
Resumo em português
Inúmeros estudos têm demonstrado que o Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) costuma cursar com uma taxa de resposta a tratamentos variando entre cerca de 60 a 80% dos casos, por meio do emprego de medicamentos inibidores de recaptação de serotonina, ou da terapia comportamental. Encontramos, no entanto, uma parcela de indivíduos portadores desta enfermidade os quais não respondem às opções terapêuticas clássicas, evoluindo com grave comprometimento psicossocial. Radiocirurgias estereotáxicas, como a capsulotomia anterior por raios gama, são uma opção terapêutica para estes pacientes. Recentemente, um aperfeiçoamento da capsulotomia anterior por raios gama foi desenvolvido na Universidade de Brown, denominado capsulotomia ventro-capsular e ventro-estriatal por raios gama, utilizando-se de lesões menores e tendo melhor perfil de eventos adversos. Faltam no entanto estudos detalhando a eficácia e o perfil de eventos adversos desta técnica. O objetivo deste estudo foi determinar se a capsulotomia ventro-capsular e ventro-estriatal por raios gama no TOC é eficaz quanto à redução de sintomas obsessivo-compulsivos e melhora clínica global e qual o perfil de eventos adversos, e de alterações neuropsicológicas e de personalidade do procedimento. Selecionaram-se 14 pacientes com TOC refratário, e que foram submetidos a esta técnica cirúrgica no país, cinco dos quais fizeram parte de um estudo piloto inicial. Os outros nove pacientes participaram de um ensaio clínico randomizado, duplo-cego, no qual um grupo se submeteu a radiocirurgia verdadeira (grupo ativo), enquanto o outro grupo recebeu uma falsa radiocirurgia (grupo placebo). Anteriormente ao procedimento, todos realizaram uma detalhada avaliação clínica/psiquiátrica, além de uma extensa bateria de instrumentos de diagnóstico psiquiátrico, gravidade e evolução do TOC, melhora clínica global, sintomas depressivos/ansiosos, e alterações neuropsicológicas e de personalidade. Os indivíduos foram periodicamente avaliados e acompanhados durante o período mínimo de um ano. Relativo ao estudo piloto, dois em cinco pacientes (40%) responderam ao tratamento após um ano de seguimento, ou três em cinco (60%) em até três anos de seguimento. No grupo ativo, um entre quatro pacientes (25%) respondeu ao tratamento em até um ano de seguimento, ou três entre quatro (75%) no período entre 12 e 24 meses de seguimento. No grupo placebo, nenhum dos cinco pacientes respondeu à falsa radiocirurgia. O evento adverso mais grave foi o desencadeamento de um episódio maníaco de curta duração, em apenas um paciente da amostra total. Alterações indesejáveis neuropsicológicas ou da personalidade não foram observadas neste estudo. Concluindo, este estudo sugere que a capsulotomia ventro-capsular e ventro-estriatal é relativamente eficaz, com poucos eventos adversos.
Título em inglês
Ventral capsular and ventral striatal gamma capsulotomy in obsessive-compulsive disorder: initial assessment of efficacy and profile of adverse events
Palavras-chave em inglês
Obsessive-compulsive disorder
Psychosurgery
Radiosurgery
Randomized controlled trials
Treatment outcome
Resumo em inglês
Several studies have demonstrated that good treatment responses in obsessive-compulsive disorder (OCD) are often obtained in 60 to 80 % of patients, whether employing serotonin reuptake inhibitors or behavior therapy. However, a subgroup of these patients does not respond to the conventional therapeutic options. Severe psychosocial impairments are meanwhile observed. Stereotactic radiosurgeries, such as Gamma Knife anterior capsulotomy is a treatment option for these subjects. A smaller Gamma Knife capsulotomy technique, termed ventral capsular and ventral striatal gamma capsulotomy, has been recently developed at Brown University, with few adverse events. On the other hand, there is a lack of studies describing the efficacy and adverse events associated to this new technique. The aim of this study was to determine whether ventral capsular and ventral striatal gamma capsulotomy is efficacious in terms of obsessive-compulsive symptoms reductions and clinical global improvements, as well as to report the profile of adverse events, and neuropsychological and personality changes associated to this procedure. Fourteen refractory OCD patients were selected to be submitted to this new radiosurgical technique. Five subjects were operated in an open, pilot study. The other nine patients took part in a double-blind, randomized controlled trial, consisting of an active group (which received true radiosurgery) and a placebo group (with sham radiosurgery patients). All subjects were previously evaluated by a preliminary clinical/psychiatric interview, as well as by extensive specific instruments regarding psychiatric diagnosis, OCD evolution and severity, clinical global improvements, anxiety/depression symptoms, and neuropsychological and personality changes. All patients were offered periodical follow-up visits for a minimum of one year. Regarding the pilot study, two of five patients (40%) responded to treatment after one year of follow-up, while three of five (60%) responded after three years of follow-up. In the active group, one out of four patients (25%) responded to treatment until one year of follow-up, while three out of four subjects (75%) responded in the period between 12 and 24 months of follow-up. None of the five patients in the placebo group had responded to the false radiosurgery. The most serious adverse event was the development of a short-term, manic episode, in only one patient. Adverse neuropsychological and personality changes were not observed in this study. In conclusion, this study suggests that ventral capsular and ventral striatal gamma capsulotomy is a relatively efficacious procedure, with few adverse events.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-10-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.