• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.5.2006.tde-06102014-114044
Documento
Autor
Nombre completo
Cláudia Couto de Barros Coelho
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2006
Director
Tribunal
Sanchez, Tanit Ganz (Presidente)
Bittar, Roseli Saraiva Moreira
Francesco, Renata Cantisani di
Lavinsky, Luiz
Lubianca Neto, José Faibes
Título en portugués
Estudo da prevalência da hiperacusia e do zumbido em crianças
Palabras clave en portugués
Criança
Estudos transversais
Hiperacusia
Percepção sonora
Zumbido
Resumen en portugués
A hiperacusia e o zumbido representam alterações na percepção dos sons, estando freqüentemente associados. Ambos refletem um estado de hiperatividade da via auditiva, gerado por alterações na plasticidade neuronal geralmente associadas à super estimulação ou deprivação sensorial. A hiperacusia refere-se a uma disfunção na percepção da intensidade de sons externos, o zumbido refere-se à percepção de um som interno que não tem uma fonte geradora externa. Afetam adultos e crianças e podem ocasionar limitações na qualidade de vida. Ainda são muito negligenciados por otorrinolaringologistas e pediatras, apesar da sua presença não ser incomum na infância. Delineamos um estudo populacional transversal randomizado entre crianças de 5 a 12 anos cujo objetivo principal foi estimar a prevalência da hiperacusia e do zumbido. O objetivo secundário foi avaliar a associação a possíveis fatores de risco e a causalidade entre os sintomas. Foram avaliadas 506 crianças em ambiente escolar. Os dados foram coletados por meio de questionário aos pais ou responsáveis, entrevista com as crianças, otoscopia e testes auditivos. A classificação dos resultados seguiu critérios previamente estabelecidos. Participaram 240 meninas (47,4%) e 266 meninos (52,6%), idade média 9.46 anos (DP= 2.09). Os limiares auditivos foram classificados como normais em 81%, disacusia de grau mínimo/leve em 14% e disacusia de grau moderado/ profundo em 4% das crianças. A prevalência da sensação de zumbido foi 37,5%, incômodo com zumbido 19,6% e hiperacusia 3,2%. Os fatores de risco foram analisados por um modelo de regressão multivariado. Em relação ao zumbido, os fatores associados foram: idade, gênero, perda auditiva, história de exposição aos sons e cinetose. Para a hiperacusia, o único fator de risco encontrado foi a perda auditiva leve na orelha esquerda. A presença de hiperacusia demonstrou ser o maior fator de risco associado ao incomodo com o zumbido
Título en inglés
Tinnitus and Hyperacusis: a prevalence study and risk factors in children
Palabras clave en inglés
Children
Cross over study
Hyperacusis
Sound perception
Tinnitus
Resumen en inglés
Hyperacusis and tinnitus are altered states of sound perception and are frequently associated. Both reflect a hyperactivity of the auditory pathway as an expression of neural plasticity which is often triggered by over stimulation or deprivation of sensorial stimuli. Hyperacusis is a dysfunction on loudness perception of external sounds and tinnitus a perception of an internal sound without an external source. They might affect adults and children causing interference on quality of life. They are still neglected by otolaryngologysts and pediatricians. A prospective cross sectional study was designed to estimate tinnitus and hyperacusis prevalence and evaluate association to possible risk factors and causality among them. Children from 5 to 12 years of age were evaluated in the school environment. Data was collected searching parental information, children's interview, otoscopy and audiometric tests. The symptoms were classified according to previous established criteria. The final sample counted on 240 girls and 266 boys, mean age 9.46 (SD= 2.09). Hearing thresholds were classified as normal in 81%, minimum to mild hearing loss in 14% and moderate to profound hearing loss in 4% of the children. Prevalence of tinnitus sensation was found to be 37.5%, tinnitus suffering 19.6% and hyperacusis 3.2%. Age, gender, hearing loss, history of noise exposure and motion sickness were risk factors to tinnitus. Left ear hearing loss was a risk factor for hyperacusis. The presence of hyperacusis demonstrated to be the highest risk factor to tinnitus suffering
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2014-10-06
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.