• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-20052016-142644
Documento
Autor
Nome completo
Mariane Perin da Silva Comerlatto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Brito Neto, Rubens Vuono de (Presidente)
Costa Filho, Orozimbo Alves
Gomez, Maria Valeria Schmidt Goffi
Moret, Adriane Lima Mortari
Novaes, Beatriz Cavalcante Albuquerque Caiuby
Título em português
Habilidades auditivas e de linguagem de crianças usuárias de implante coclear: análise dos marcadores clínicos de desenvolvimento
Palavras-chave em português
Benchmarking
Criança
Estudos longitudinais
Implante coclear
Linguagem infantil
Percepção da fala
Perda auditiva
Resumo em português
INTRODUÇÃO: Os marcadores clínicos de desenvolvimento possibilitam aos profissionais se familiarizarem com a sequência do desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem e sinalizarem para a família quando há algum padrão desviante do esperado para o desenvolvimento da criança. O objetivo da presente pesquisa foi determinar os marcadores clínicos de desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem falada, a partir da análise dos primeiros cinco anos de uso do IC de crianças implantadas antes dos 36 meses; e investigar a influência da idade de implantação no desenvolvimento das habilidades citadas. MÉTODOS: Estudo longitudinal retrospectivo realizado na Seção de Implante Coclear - Centro de Pesquisas Audiológicas (CPA-HRAC/USP). Fizeram parte da amostra 230 crianças que, para análise comparativa, foram dividas em três grupos: operadas e ativadas antes dos 18 meses, entre 19 e 24 meses e entre 25 e 36 meses de idade. Os procedimentos analisados foram: a Infant-Toddler: Meaningful Auditory Integration Scale (IT-MAIS), a Meaningful Use of Speech Scale (MUSS) e as Categorias de Audição e de Linguagem. Os dados coletados foram analisados por meio das estatísticas descritiva e indutiva. RESULTADOS: Durante os primeiros cinco anos de uso do IC foram analisados nove retornos das crianças ao Centro. A partir da análise da mediana, até os 30 ± 3 meses de uso do dispositivo eletrônico grande parte da amostra atingiu 100% na IT-MAIS, quando as habilidades de atenção e de atribuição dos significados aos sons já estavam superadas. Até os 68 ± 6 meses a maioria das crianças alcançou a porcentagem máxima na MUSS e a pontuação máxima nas Categorias de Audição e de Linguagem, ou seja, as crianças já utilizavam a fala espontânea e as estratégias de comunicação em sua rotina, bem como apresentavam as habilidades de reconhecimento auditivo em conjunto aberto e a fluência da linguagem oral, respectivamente. Quando comparados os desempenhos dos grupos, nas avaliações auditivas não houve um padrão de significância estatística e nas avaliações da linguagem os resultados foram significativamente melhores para as crianças implantadas após os 18 meses nos primeiros retornos. Houve fortes correlações entre os resultados das Escalas e Categorias. CONCLUSÕES: As crianças da amostra desenvolveram progressivamente as habilidades auditivas e de linguagem falada ao longo dos primeiros cinco anos de uso do IC. Foi possível determinar os marcadores clínicos de desenvolvimento para as Escalas e Categorias estudadas. A partir deles os profissionais que acompanham a criança no processo de habilitação auditiva, poderão nortear a família, bem como os demais profissionais que atuam com a criança, quanto aos resultados esperados na IT-MAIS, na MUSS e nas Categorias de Audição e Linguagem. Também, foi possível identificar que, mesmo havendo uma restrição quanto as possíveis variáveis que podem interferir na determinação dos marcadores clínicos, houve pacientes com resultados desviantes, sugerindo a importância da definição dos marcadores para, juntamente com a família, o profissional discutir e encontrar outras variáveis que possam influenciar no baixo desempenho da criança. A implantação dentro do período sensível do desenvolvimento pode explicar comportamento auditivo dos grupos quando comparados. Já, quando analisada a linguagem falada, acredita-se que houve a influência de outras variáveis no processo de habilitação auditiva e não apenas a implantação durante o período crítico
Título em inglês
Auditory and language abilities of children with cochlear implants: analysis of clinical benchmarks of development
Palavras-chave em inglês
Benchmarking
Child
Child language
Cochlear implantation
Hearing loss
Longitudinal studies
Speech perception
Resumo em inglês
INTRODUCTION: The clinical benchmarks of development allow professionals become acquainted with following the development of hearing and language abilities and signaled for the family when there is some standard deviation expected for the child's development. The aim of this research was to determine the clinical benchmarks of development of auditory and spoken language abilities, from the analysis of the first five years of CI used by children implanted before 36 months; and investigate the influence age of implantation in the development of the aforementioned abilities. METHODS: Retrospective longitudinal study accomplished in Section Cochlear Implants - Center for Audiological Research (CPA-HRAC / USP). Were part of the sample 230 children, which, for comparative analysis, were divided into three groups: implanted before 18 months, between 19 and 24 months, between 25 and 36 months of age. The procedures analyzed were: Infant-Toddler: Meaningful Auditory Integration Scale (IT-MAIS), the Meaningful Use of Speech Scale (MUSS) and Categories of Auditory and Language. The collected data were analyzed by means of descriptive and inductive statistics. RESULTS: During the first five years of CI use, were analyzed nine returns of children to the Center. From the median analysis, up to the 30 ± 3 months of using the electronic device most part of the sample reached 100% in IT-MAIS, when the attentions abilities and allotment of meanings to sounds have already been overcome. Until the 68 ± 6 months most of children reached the highest percentage in the MUSS and the maximum score in the Auditory and Language Categories, in other words, children showed the usage of spontaneous speech and communication strategies in their routine, as well as exposed the auditory recognition abilities in open set and the oral language fluency, respectively. When comparing the groups' performances in the auditory assessments there wasn't a standard of statistical significance and in the speech assessments the results were significantly better for the children implanted after 18 months in the early returns.There were strong correlations between the results of Scales and Categories. CONCLUSIONS: Children of the sample developed progressively auditory and spoken language abilities over the first five years of CI use. It was possible to determine the clinical benchmark of development for Scales and Categories studied. From them, the professionals who monitoring the child in the auditory habilitation process, can steer the family, as well as other professionals that work with the child, as to the results expected in the IT-MAIS, the MUSS and in the Auditory and Language Categories. In addition, it was possible to identify that, even if there is a restriction as the possible variables that could interfere in the determination of clinical benchmarks, there were patients with deviant results, implying the importance of defining the benchmarks for, along with the family, the professional discuss and find other variables that may influence on the poor performance of children. The implantation within the sensitive period of development may explain the auditory behavior of the groups compared. Now, when analyzing the spoken language, it is believed that there was the influence of other variables in the auditory habilitation process and not just the implantation during the critical period
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-05-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.