• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2017.tde-01032017-124220
Documento
Autor
Nome completo
Adriana Novaes Rodrigues
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Braga, Alfésio Luis Ferreira (Presidente)
Arbex, Marcos Abdo
Garcia, Maria Lucia Bueno
Macchione, Mariangela
Martins, Lourdes Conceição
Título em português
Incidência e fatores de risco de contaminação por fungos filamentosos na mucosa oral normal de trabalhadores rurais das culturas de cana-de-açúcar, laranja e abacaxi da região de Frutal-MG
Palavras-chave em português
Epidemiologia
Filamentos fungi
Fungos filamentosos
Fungos/patogenicidade
Infecção fúngica
Saúde ocupacional
Trabalhadores rurais
Resumo em português
RESUMO: Determinadas espécies de fungos são responsáveis por diversas doenças no ser humano. Estudos epidemiológicos avaliam essas infecções tanto superficiais quanto profundas, e alguns destes avaliam em relação ao trabalho e condição de vida e saúde de trabalhadores de diversas áreas. Entretanto a contaminação por fungos filamentosos na região da cavidade oral com relação à atividade laboral rural não apresenta referência. OBJETIVOS: Avaliar a incidência de contaminação fúngica na região orofaringe normal de trabalhadores agrícolas das culturas de cana-de-açúcar, laranja e abacaxi do município de Frutal, Minas Gerais. MÉTODOS: Esse é um trabalho longitudinal, prospectivo, tipo coorte, não randomizado, em que os participantes eram migrantes vindos para trabalho temporário nas culturas referidas. Foram selecionados 60 participantes no momento das contratações após realizados os exames pré-admissionais. Avaliou-se as características sociodemográficas dos participantes. A coleta de material investigativo seguiu a ordem: região do sulco gengivo - labial, próximo à região do freio superior e freio inferior; material da mucosa jugal direita e esquerda, com um swab para cada região e dispostos na placa de Petri, respeitando a anatomia descrita. A coleta e análise do material dos trabalhadores e do meio ambiente seguiram os tempos de cada cultura, determinados de (t0), (t1), (t2). Também foram usados para caracterizar cada fase de coleta, cultura e análise das amostras. As amostras foram semeadas em meio Agar Sabouraud Dextrose. Após o crescimento dos isolados, as culturas filamentosas foram submetidas às técnicas de colônias gigantes e microcultivo. Os fungos foram identificados no microscópio com objetiva de 40 vezes. RESULTADOS: Não houve diferença entre idade e sexo nos três grupos analisados. Houve predomínio de homens afrodescendentes nas culturas de cana e laranja quando comparados ao abacaxi, que apresentou um predomínio de caucasianos. Trabalhadores de origem oriental foram detectados apenas na cultura de abacaxi. Quanto à renda, os trabalhadores de abacaxi recebem salários mais elevados do que os outros dois grupos de trabalhadores. Não houve diferença em relação ao tabagismo e a ingestão de álcool entre os três grupos analisados. Em relação à contaminação do meio ambiente, tanto na planta quanto no ar, encontrou-se um maior índice de placas de Petri contaminadas nas plantações de abacaxi e cana-de-açúcar, respectivamente. Observou-se um predominio de F. moniliforme na cultura de cana-de-açúcar e de F.subglutians nas culturas de laranja e de abacaxi nos tempos definidos dessa pesquisa. A contaminação dos trabalhadores ocorreu no segundo tempo da pesquisa. A respeito dos voluntários das plantações de abacaxi, 13,3% dos trabalhadores foram infectados entre os sessenta analisados; todos os trabalhadores foram contaminados com F.subglutinans. Na cultura de cana-de-açúcar, 8,3% deles foram encontrados infectados, sendo 5% por A. niger e 3,3% por F.moniliforme. Dois voluntários infectados pelo A. niger apresentaram infecção concomitante com C. albicans. Na lavoura de laranja 1,6% foram infectados por F.subglutians. CONCLUSÕES: Esse estudo demonstrou que trabalhar na cultura do abacaxi se mostrou um fator de risco para infecção fúngica na mucosa oral quando comparado às atividades na cultura da laranja. Houve também contaminação fúngica na cultura de cana-de-açúcar quando comparado ao grupo de referência. Outros fatores como idade, ingestão de álcool, tabagismo, renda familiar ou etnia não se mostraram estatisticamente significativos para incidência da infecção
Título em inglês
Incidence and risk factors of contamination by filamentous fungi in the oral mucosa of rural workers in sugar cane, orange and pineapple crops in Frutal, MG
Palavras-chave em inglês
Epidemiology
Filamentous fungi
Fungi/pathogenicity
Fungus diseases
Occupational health
Pathology oral
Rural workers
Resumo em inglês
ABSTRACT: Certain species of fungi are responsible for several diseases in humans. Epidemiologic studies rate those infections, both superficial and profound, and some of them rate regarding the occupation and life and health conditions of workers from several areas. However, the filamentous fungal infection in the oral cavity regarding laboral activity presents no reference. OBJETIVE: To rate the incidence of fungal contamination in the normal oropharynx of agricultural workers of sugar cane, orange and pineapple crops in the municipal district of Frutal, Minas Gerais. METHODS: This is a longitudinal, prospective and cohort work, in which the participants were migrants to temporary work in the aforesaid crops. Sixty participants were selected in the hiring moment after pre-admission examinations. The participants' sociodemographic features were rated. The gathering of investigative materials followed the order: region of the gingival sulcus, close to the upper and lower lip curb region; material from the right and left jugal mucous with a swab for each region and arranged in a Petri dish, respecting the anatomy described. The gathering and analysis from workers and environment material followed the time of each culture, determined of (t0), (t1), (t2). They were also used to feature each stage of gathering, culture and analysis of samples. The samples were sown amid Sabouraud Dextrose Agar. After the growth of the isolates, the filamentous cultures were subjected to the techniques of giant colonies and microcultivation. The fungi were identified in the microscope with a 40x magnification. RESULTS: There was no difference between age and sex in the three groups studied. There was a predominance of African descent men in cane and orange crops compared to pineapple, which showed a predominance of Caucasians. Oriental workers were detected only in pineapple crop. As for income, the pineapple workers receive higher wages than the other two groups of workers. There was no difference regarding smoking and alcohol intake among the three groups analyzed. Regarding the environment contamination, both in the plant and in the air, a higher rate was found in Petri dishes contamined in pineapple and sugar cane crops, respectively. There was a predominance of F. moniliforme in the sugar cane crop and of F.subglutians in orange and pineapple crops in the times defined in this research. Contamination of workers occured in the second half of the research. Regarding the volunteers of pineapple crops, 13,3% workers were infected among the sixty analyzed; all workers were contamined with F. subglutinans. In the sugar cane crop, 8,3% of them were found infected, 5% by A. niger and 3,3% by F. moniliforme. Two volunteers infected by the A. niger presented concomitant infection with C. albicans. A worker of the orange crop was infected (1,6% ) by F. subglutians. CONCLUSIONS: This study demonstrated that working in the pineapple crop showed a risk factor for the fungal infection in the oral mucosa when compared to the activities in the orange crop. Also, there was a fungal contamination in the sugar cane crop when compared to the reference group. Other factors such as age, alcohol intake, smoking, family income or ethnicity were not statistically significant for the incidence of infection
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-03-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.