• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-24022016-114439
Documento
Autor
Nombre completo
Anna Lucia de Camargo Gargiulo Taborda
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2015
Director
Tribunal
Azevedo Neto, Raymundo Soares de (Presidente)
Bellodi, Patrícia Lacerda
Martins, Milton de Arruda
Millan, Marília Pereira Bueno
Título en portugués
Aspectos da resistência do aluno de medicina na busca por auxílio psicológico
Palabras clave en portugués
Ansiedade
Auxílio psicológico
Defesas psíquicas
Depressão
Estudante de medicina
Ideal de ego
Inventário Beck de depressão e ansiedade
Resistência
Superego
Teste de apercepção temática
Resumen en portugués
Objetivo: Estimar a prevalência de depressão e ansiedade entre os alunos do primeiro ao sexto ano do curso de medicina da FMUSP e como manifestam a resistência na busca por auxílio psicológico. Método: aplicação dos Inventários de Depressão (BDI) e Ansiedade de Beck (BAI) e Questionário aos alunos matriculados no ano de 2012 na Faculdade de Medicina da USP, bem como do Teste de Apercepção Temática àqueles que preencheram os critérios de resistência à busca de auxílio psicológico. Resultados: Dos 1.034 alunos matriculados na graduação em 2.012, 439 (42,46%) responderam adequadamente o BAI e BDI, sendo que desses, 13,4% sujeitos apresentaram sintomas de ansiedade em nível Leve e 5,5% em nível Moderado. Dentre os 437 Inventários de Depressão respondidos, 16,0% indicaram nível Leve e 4,1% Nível Moderado de depressão. Não houve diferença significativa entre os gêneros em relação aos níveis de depressão e ansiedade encontrados. Dos 82 sujeitos que apresentaram ansiedade em nível Leve e Moderado, 56 (68,3%) afirmaram ter demanda por algum tipo de serviço em saúde mental, mas apenas 12 (14,5%) estavam em tratamento. Dos 87 sujeitos que apresentavam sintomas depressivos em nível Leve e Moderado, 58 (66,7%) apresentaram demanda para tratamento psicológico e somente 17 (19,6%) estavam em terapia. Foram enviadas 109 Cartas-convites aos sujeitos que revelaram interesse em buscar auxílio psicológico e não buscaram e aos que apresentaram sintomas depressivos e ansiosos em nível moderado para participarem do Teste de Apercepção Temática, mas compareceram a essa atividade apenas 7 sujeitos, todos com sintomas de ansiedade e depressão em níveis mínimo e leve. Foram aplicadas 5 pranchas do TAT a esses sujeitos que, de forma geral, revelaram sentimentos que em sua maioria eram negativos ou pessimistas. As ansiedades prevalentes foram as paranoides e as relacionadas ao desempenho de tarefas, as defesas mais percebidas foram a maníaca e a racionalização, a integração do ego variou entre fraca, razoável e boa e a adequação do superego apontou para um superego exigente e rígido. Conclusão: A maioria dos alunos de medicina com ansiedade e depressão em níveis Leve e Moderado apresentou resistência para buscar auxílio psicológico. A resistência se manifestou em dois níveis: um mais intenso, que impede o sujeito de perceber sua doença, seus sintomas e seu próprio sofrimento psíquico; e em um nível menos intenso, em que o sujeito percebe sua doença e/ou sintomas e reconhece a necessidade de buscar auxílio, mas não o procura. A resistência parece estar relacionada a um modo de "ser" idealizado, associado a um superego rígido e exigente e compartilhado e perseguido pelo corpo discente
Título en inglés
Aspects of Medical student resistance to seeking psychological assistance
Palabras clave en inglés
Anxiety
Beck depression and anxiety
Depression
Ego ideal
Medical student
Psychic defenses
Psychological
Resistance
Superego
Thematic apperception test
Resumen en inglés
Objective: To estimate the prevalence of depression and anxiety among first-to-sixth year medical students of FMUSP and how they resist to seek mental health support. Methodology: This study used cross-setional survey data from a representative sample of undergraduated medical students (N= 439) that answered Beck Anxiety Inventory (BAI) and Beck Depression Inventory (BDI) and a Supplemental Questionnaire. The students that scored positively for depression and anxiety and those who demand for psychological treatment but had not accessed any mental health service were invited to the Thematic Apperception Test (TAT). Results: Of the 1,034 undergraduate students attending the medical school in 2012, 439 (42.46%) responded adequately BAI and BDI, and of them, 13.4% students had symptoms of anxiety in Light Level and 5.5% in Moderate level. Among the 437 BDI that were considered in this survey, 16.0% indicated Light Level and 4.1% Moderate Level of depression. Considering gender, there was no significant difference in the levels of depression and anxiety. Of the 82 students with anxiety in Light and Moderate Level, 56 (68.3%) reported demand for some kind of service in mental health, but only 12 (14.5%) were receiving treatment. Of the 87 subjects with depressive symptoms in Light and Moderate Level, 58 (66.7%) considered seeking for mental health care and only 17 (19.6%) were in therapy. 109 students who have shown interest in seeking psychological help and have not sought and those who had depressive and anxiety symptoms in moderate level were invited to participate to the Thematic Apperception Test (TAT), but only 7 students attended this activity, all with symptoms of anxiety and depression in minimum and light levels. The TAT was used in a reduced version of 5 pictures and, in general, the students' answers revealed negative or pessimistic feelings. The paranoid anxieties were prevalent and related to performance tasks. The manic and rationalization were the most observed psychic defenses. The ego showed a variation from poor to fair good integration and the superego were pointed as demanding and rigid. Conclusion: Most medical students with anxiety and depression in Light and Moderate levels showed resistance to seek psychological help. The resistance was manifested in two levels: the more intense, which prevents the student to perceive their disease, symptoms and their own psychological distress; and a less intense level, that allows the students to perceive their illness and / or symptoms and recognizes their needs to seek help, but prevents them accessing mental health services. The resistance seems to be associated to idealized way of "being", shared by this student population
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2016-02-25
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.