• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2011.tde-07122011-131618
Documento
Autor
Nome completo
Regina Kazumi Noma
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Jose, Newton Kara (Presidente)
Bechara, Samir Jacob
Castro, Rosane Silvestre de
Giacometti, Heloisa Helena Abil Russ
Santo, Ruth Miyuki
Título em português
Problemática da correção óptica em escolares: acesso, comparecimento, necessidade e uso de óculos
Palavras-chave em português
Absenteísmo
Assistência à saúde
Correção óptica
Óculos
Refração ocular
Saúde escolar
Serviços de saúde escolar
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A falta da correção óptica recentemente foi reconhecida como importante causa de baixa visão e parece ser um problema fácil de ser resolvido com o uso de óculos. No entanto, a falta da correção óptica é um problema complexo do seu diagnóstico ao tratamento, envolvendo a procura e alcance da assistência médica, além da confecção e uso dos óculos. OBJETIVOS: Determinar a frequência da necessidade de correção óptica em escolares; determinar a influência do absenteísmo no estudo da frequência da necessidade de correção óptica e suas causas; determinar o impacto da reconvocação dos faltosos na cobertura do atendimento oftalmológico; verificar cobertura oftalmológica prévia; verificar uso da correção óptica prescrita e causas de abandono de óculos. MÉTODO: Foi realizado um estudo transversal analítico. Escolares de 7 a 10 anos do ensino público de Guarulhos foram triados e encaminhados para exame oftalmológico na Campanha Olho no Olho 2006 e 2007. RESULTADOS: Foram triados 40.197 escolares e encaminhados 11.741 escolares com suspeita de problemas visuais. O absenteísmo na primeira convocação foi 42.5% e na reconvocação foi 62.2%. A Campanha alcançou 73.6% dos escolares encaminhados. A reconvocação ampliou a cobertura do projeto em 16.1%. A falta de orientação (não ter recebido aviso ou guia de encaminhamento) foi a razão mais frequente (35.6%) alegada para o não comparecimento, seguida de trabalho (20.6%) e doença (12.4%). A necessidade de óculos não foi fator associado ao comparecimento. Para 60.2% dos escolares foi a primeira oportunidade de exame ocular, sendo que 27.3% procuraram mas não tiveram acesso a consulta médica. Dos 1.379 escolares que já haviam feito exame, 48.3% utilizaram o SUS e 1.029 receberam prescrição de óculos em exame prévio. Destes, 899 (87.4%) fizeram os óculos e apenas 590 (57.3%) usavam os óculos no dia do exame. Dos óculos doados na Campanha, 84.7% dos escolares utilizavam a correção óptica após um ano. A estimativa da frequência da necessidade de correção óptica, na população estudada, foi de 6.9%. CONCLUSÕES: O erro refracional não corrigido foi a maior causa de baixa acuidade visual entre os escolares. A Campanha foi a primeira oportunidade de exame ocular para a maioria dos escolares. Existe uma parcela de pais que não leva seus filhos para exame, mesmo com oferecimento de facilidades (acesso, transporte, alimentação, duas oportunidades diferentes de exame gratuito realizado em fins de semana e doação de óculos). O absenteísmo poderia ser evitado em 87,1% dos casos, com melhor estruturação da primeira convocação. A reconvocação não é recomendada quando os recursos financeiros são escassos
Título em inglês
Optical correction issue in schoolchildren: access, attendance, need and use of spectacles
Palavras-chave em inglês
Absenteeism
Health assistance
Ocular refraction
Optical correction
School health
School health services
Spectacles/glasses
Resumo em inglês
INTRODUCTION: The lack of optical correction was recently recognized as an important cause of low vision and it seems to be an easy problem to be solved with the use of spectacles. However, it is a complex problem from its diagnosis to treatment, which includes medical assistance searching and finding, and spectacles acquisition and use. PURPOSES: To determine the frequency of optical correction need; to determine the impact of the recall of those absent in the ophthalmologic service coverage and its causes; to check the previous ophthalmologic coverage; to check the use of the prescribed optical correction and causes to neglect the use of spectacles. METHOD: An analytical cross-sectional study was conducted. Students between 7 and 10 years old of public education from Guarulhos were screened and referred to ophthalmologic exam in the Eye to Eye Campaign 2006 and 2007. RESULTS: 40.197 students were screened and 11.741 (29,2%) were referred with suspicion of visual problems. The absenteeism in the first call was 42.5% and in the recall 62.2%. The Campaign reached 73.6% of the referred students. The recall expanded the project coverage in 16.1%. The lack of guidelines (parents did not receive notification or referral guide) was the most frequent reason (35.6%) provided by parents for the non attendance, followed by work (20.6%) and disease (12.4%). The need of glasses was not related to the attendance. For 60.2% of the students, it was the first opportunity for ophthalmological exam, whereby 27.3% searched but did not have access to a medical visit. Among the 1.379 students who had already performed an exam, 48.3% used the Public Health System and 1.029 received prescription of glasses in the previous exam. From those, 899 (87.4%) made their glasses and only 590 (57.3%) were wearing glasses on the day of the exam. From the donated spectacles in the Campaign, 84.7% of the students were using the donated optical correction after one year. The estimate of optical correction need within the studied population was 6.9%. CONCLUSIONS: The uncorrected refractive error was the main cause of low visual acuity among students. The Campaign was the first opportunity of ocular exam for most of them. A significant number of parents did not take their children for ophthalmological exams, even when facilities (access, free transportation, meal, two different opportunities of free exam over the weekend and spectacle donation) were offered. For 87.1% of the absenteeism cases, the difficulties could have been overcome via improved structuring of the first call. A recall is not recommended when financial resources are low
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ReginaKazumiNoma.pdf (1.51 Mbytes)
Data de Publicação
2011-12-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.