• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2010.tde-10052010-153627
Documento
Autor
Nome completo
Tania Mara Cunha Schaefer
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Jose, Newton Kara (Presidente)
Abib, Fernando Cesar
Betinjane, Alberto Jorge
Holzchuh, Nilo
Mello Filho, Paulo Augusto de Arruda
Título em português
Análise das alterações do piscar, do filme lacrimal e da superfície ocular induzidas pelo uso de monitor de computador
Palavras-chave em português
Exposição ocular
Filme lacrimal
Monitor de computador
Superfície ocular
Tempo entre o piscar
Videoceratoscopia
Resumo em português
A relação trabalho e visão é tão remota que determinou a adaptação da espécie humana ao meio em que está inserida. Demonstrou-se que trabalhar em um ambiente confortável, sem doenças ocular, favorece o desempenho visual e aumenta a produtividade. Conhecer os efeitos do monitor de computador (VDT) sobre o sistema visual significa planejar melhor o ambiente de trabalho e a atividade laboral para se obter máximo conforto e produtividade. Este estudo teve como objetivo geral analisar as alterações do piscar, do filme lacrimal e da superfície ocular induzidas pelo uso de monitor de computador (VDT). Para sua realização efetivou-se um estudo transversal, descritivo, observacional, analítico, realizado na Volkswagen do Brasil, São José dos Pinhais (PR), tendo como amostra, a população de funcionários do setor administrativo que utiliza VDT, com idade acima de 18 anos, sem doenças da superfície ocular, sistema palpebral e lacrimal. O ambiente de trabalho foi caracterizado pela temperatura, grau de umidade, velocidade do ar e iluminamento. Preencheram os critérios de inclusão 108 funcionários (idade média 34,1±7,88 anos e tempo mínimo de utilização do VDT 6 horas/dia). Foram avaliados as sintomatologias, filmagem da face para mensuração do tempo entre piscadas na situação de conversação, exame do olho externo e biomicroscopia das pálpebras, conjuntiva e córnea, filmagem videoceratoscópica para determinar tempo de ruptura do filme lacrimal, avaliação da quantidade de lágrima do lago lacrimal pelo Zone-Quick Phenol Red Thread tear test, avaliação do epitélio corneano pelo teste da lissamina verde, filmagem da face dos sujeitos para mensuração do tempo entre piscadas em leitura de VDT. Ao final da jornada de trabalho, foram feitas a reavaliação do tempo de ruptura do filme lacrimal da quantidade de lágrima e a avaliação do epitélio corneano. Compararamse o tempo entre as piscadas em conversação e em uso de VDT e o tempo de ruptura do filme lacrimal, antes e ao final da jornada de trabalho. A comparação desses tempos classificou os sujeitos como expostos, com tempo médio de ruptura do filme lacrimal menor que o tempo médio entre piscadas e não expostos com tempo médio de ruptura do filme lacrimal maior que o tempo médio entre piscadas. Nas condições do estudo, em jornada de trabalho com tempo mínimo de 6 horas de uso de VDT, houve aumento da exposição da superfície ocular causada pelo aumento do tempo entre piscadas. O aumento da exposição da superfície ocular foi causado pela diminuição do tempo de ruptura do filme lacrimal constatado ao final da jornada de trabalho. O tempo entre piscadas na situação de leitura em VDT que foi significantemente maior que na situação de conversação. O tempo de ruptura do filme lacrimal, ao final da jornada de trabalho, foi significativamente menor que em seu início. A exposição ocular observada durante a jornada de trabalho com usuários de VDT, nas condições deste estudo, não causou alteração epitelial detectável ao teste da lissamina verde. Não houve alteração do volume lacrimal em olhos com exposição, antes da jornada de trabalho com VDT, nem houve alteração do volume lacrimal em olhos com exposição ocular, após a jornada de trabalho com VDT.
Título em inglês
Analysis of alterations in blinking, lacrimal tear film and ocular surface induced by the use of video terminal display
Palavras-chave em inglês
Ocular exposure
Ocular surface
Tear film
Time between blinks
Videokeratoscopy
Resumo em inglês
The relationship between work and vision is so remote that has determined the adaptation of human beings to the environment in which they are inserted. It has been demonstrated that working in a pleasant environment, without any ocular disease, has favored visual performance and increased productivity. Knowing the effects of video terminal display (VDT) on the visual system helps plan labor environments and labor activities more effectively so that optimal comfort and productivity are obtained. This transversal study, performed at Volkswagen do Brasil, São José dos Pinhais, PR, has the objective to investigate the influence of VDT labor activities on blinking, tear film and ocular surface, ocular exposure and amount of tear in the lacrimal lake. The population sample comprised VDT administrative department employees older than 18, without diseases on the ocular surface, tear film and blinking system. The evaluation of the working environment included measurements of temperature, humidity, air speed and lighting. One hundred and eight employees met the study criteria (mean age 34.1±7.88 and minimal VDT use time of 6 hours/day). Several evaluations were performed: the ocular surface symptomatology; the measurement of the blink time in conversation situations; the examination of the ocular surface and lacrimal film; a videokeratoscopy to establish the tear film break-up time; evaluation of the amount of tears of the lacrimal lake by means of the Zone-Quick Phenol Red Thread tear test; evaluation of the corneal epithelium by means of the lissamine green test; and determination of the blink time in VDT reading situations. At the end of the working period, the amount of tears and the corneal epithelium structure were re-evaluated. Comparisons between the blink time in conversation and VDT reading situations were performed before and at the end of the working day. The comparison data obtained classifies the subjects into two categories: exposed, with a tear film break-up time shorter than the mean time between blinks; and non-exposed, with tear film break-up time longer than the mean time between blinks. The findings obtained reveal that there was an increase in the ocular surface exposure caused by the increase in the time between blinks during the working period and increase of the ocular surface exposure caused by the decrease in the tear film break-up time determined at the end of the working day. The time between blinks at VDT reading situations was significantly longer than at conversation situations. The tear film break-up time at the end of the working day was significantly shorter than at the beginning. The ocular exposure during the VDT use has not caused epithelium alterations detectable at the lissamine green test. There were no alterations in the amount of tears in the eyes which underwent ocular exposure after VDT use situations.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-05-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.