• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2010.tde-31082010-184822
Documento
Autor
Nome completo
Eliney Ferreira Faria
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, André Lopes (Presidente)
Carvalhal, Gustavo Franco
Lopes, Ademar
Ortiz, Valdemar
Ribeiro, Cássio Andreoni
Título em português
O estudo do impacto do rastreamento no estadiamento clínico dos portadores de câncer de próstata
Palavras-chave em português
Neoplasias da próstata
Programas de rastreamento
Unidades móveis de saúde
Resumo em português
INTRODUÇÃO: O câncer de próstata (CAP) é a neoplasia mais comum em homens (excluindo câncer de pele não-melanoma) com mais de 190.000 casos novos esperados em 2010 nos Estados Unidos sendo que mais de 27.000 morrerão em desta doença. No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer, a estimativa é em torno de 50 mil casos novos de CAP para 2010. OBJETIVOS: Avaliar a experiência do rastreamento para CAP realizado pelo Hospital de Câncer de Barretos através de uma Unidade Móvel de Prevenção de Câncer (UMPC), e verificar qual o impacto deste rastreamento no estádio clínico em comparação com pacientes diagnosticados e/ou encaminhados ao HCB. MATERIAL E MÉTODO: De janeiro de 2004 a dezembro de 2007, realizou-se rastreamento de CAP em voluntários acima de 45 anos através da UMPC em localidades com difícil acesso à saúde. Foram convocados homens com pelo menos um destes três critérios a seguir: a) PSA sérico = 4,0 ng/ml, b) toque retal suspeito, ou c) PSA entre 2,5 e 4,0 ng/ml com relação PSA livre/total (rPSAl/t) = 15%. Para se avaliar o impacto do rastreamento no estádio clínico ao diagnóstico dos pacientes portadores de CAP, analisaram-se os dois grupos. O grupo I inclui casos de CAP diagnosticados de janeiro de 2005 a dezembro de 2007, através da UMPC. O grupo II inclui pacientes com CAP atendidos pelo HCB no mesmo período, que não haviam feito diagnóstico pela UMPC; e foram encaminhados ao HCB por médicos de especialidades diversas, devido a PSA elevado e/ou TR suspeito realizado na xvii localidade de origem ou a diagnóstico histológico confirmado de CAP. A revisão de prontuários para os grupos realizou-se no serviço de arquivo médico (SAME) e utilizou-se a mesma ficha de coleta de dados, priorizando TNM, PSA e escore de Gleason. Os grupos I e II foram comparados com relação a estadiamento (TNM), PSA e escore de Gleason e feita análise estatística destes dados. RESULTADOS: De janeiro de 2004 a dezembro de 2007, foram rastreados 17.571 homens de 231 cidades brasileiras. Destes, 71,4% nunca tinham feito toque retal e 70,9% nunca fizeram PSA anteriormente. Foram biopsiados 1.647, 904 devido a PSA = 4,0 ng/ml (54,9%), 324 devido a TR suspeito (19,7%), 117 devido a alteração simultânea de ambos os anteriores (7,1%) e 302 quando a relação foi = 15% com PSA entre 2,5 e 3,9 ng/ml (18,3%). Foram diagnosticados 652 casos de CAP (3,7%). Destes, 609 (93,4%) clinicamente localizados (T1-2) e 43 (6,6%) foram T3-4. Na avaliação radiológica e cintilográfica, 26 (4%) eram N1 e 18 (2,8%) eram M1. Comparando-se os grupos, observou-se valores de PSA mais baixos (p<0.001), estadiamento clínico mais favorável (p<0,001), e escore de Gleason com menor grau para o grupo I (p<0.001). CONCLUSÕES: A UMPC mostrou ser uma ferramenta importante para se rastrear populações com acesso médico precário em um país com grande extensão territorial e desigualdades socioeconômicas como o Brasil. O rastreamento mostrou melhoria estatisticamente significativa do estadiamento clínico ao diagnóstico em relação aos pacientes diagnosticados na rotina do Hospital de Câncer de Barretos
Título em inglês
The study of the screening impact on clinical staging of patients with prostate cancer
Palavras-chave em inglês
Health mobile units
Prostate cancer
Screening program
Resumo em inglês
BACKGROUND: Prostate cancer (PC) is as the most common neoplasm in men (excluding skin cancer non-melanoma) with more than 190,000 new cases expected in 2009 in the United States and more than 27,000 will die from the disease. In Brazil, according to the Brazilian National Cancer Institute, the estimate is almost 50.000 new cases for 2009. OBJECTIVES: To assess the experience of PC screening conducted by the Barretos Cancer Hospital (BCH) through a mobile cancer prevention unit (MCPU), and to verify the impact of screening on clinical stage compared with patients diagnosed and/or referred to the HCB. MATERIAL AND METHODS: From January 2004 to December 2007, a PC screening was applied to volunteers over 45 years old through a MCPU which reached Brazilian locations with difficult access to health. Men with at least one of the following three criteria were called for further evaluation: a) serum PSA level = 4.0 ng/ml, b) suspicious digital rectal examination (DRE), or c) PSA level of 2.5-4.0 ng/mL and a percent-free PSA (%fPSA) level =15%. To assess the impact of screening on clinical stage at diagnosis of patients screened and non-screened, the men were analyzed in two groups. The PC cases screened from January 2005 to December 2007 through the MCPU constituted Group I. Comprising group II, there was patients with PC treated by BCH in the same period, who hadnt been diagnosed by the MCPU. These patients in group II were referred to hospital by xix physicians of several specialties, mainly due to elevated serum PSA and/either suspicion DRE or histological diagnosis of PC. The data for both groups was held in the medical records and used the same form, prioritizing the data for the TNM staging, PSA and Gleason score. Groups I and II were compared with concern to staging (TNM), PSA and Gleason score and the statistical analysis of these data was performed. RESULTS: From January 2004 to December 2007, 17,571 men from 231 Brazilian cities were screened. Among them 71.4% had never been submitted to DRE examination and 70.9% never had a PSA test. 1,647 men were submitted to biopsy, 904 due to PSA = 4.0 ng/ml (54.9%), 324 due to suspicion DRE (19.7%), 117 due the simultaneous of both earlier (7.1%) and 302 with %fPSA level =15% and PSA between 2.5-3.9 ng/ml (18.3%). It were diagnosed 652 cases of PC (3.7%). Among them, 609 (93.4%) were clinically localized (T1- 2) and 43 (6.6%) were T3-4. In the image exams, 26 (4%) were N1 and 18 (2.8%) were M1. The comparison between both groups showed lower serum PSA values (p <0.001), more favorable clinical stage (p <0.001) and Gleason score in group I (p <0.001). CONCLUSIONS: The MCPU has proved to be an important tool in screening populations with poor medical access in a country with large territory and socioeconomic inequalities such as Brazil. The screening showed statistically significant improvement of clinical staging at diagnosis compared to patients diagnosed in the routine of the BCH
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-09-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.