• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2008.tde-05112008-133656
Documento
Autor
Nome completo
Antonio Flávio Sanchez de Almeida
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Pomerantzeff, Pablo Maria Alberto (Presidente)
Arnoni, Renato Tambellini
Brandão, Carlos Manuel de Almeida
Ramos, Auristela Isabel de Oliveira
Vicente, Walter Villela de Andrade
Título em português
Estudo anatômico do aparelho subvalvar da valva atrioventricular esquerda de corações humanos
Palavras-chave em português
Anatomia
Cordas tendinosas
Músculos papilares
Valva mitral
Resumo em português
Este estudo foi desenvolvido com a intenção de propor uma classificação anatômica atualizada para o aparelho subvalvar da valva atrioventricular esquerda de corações humanos. A classificação de Pomerantzeff foi desenvolvida utilizando nomes lógicos e correlatos, baseada na posição anatômica do coração, e tem uma inovação: a identificação de uma nova estrutura anatômica, o músculo papilar basal. Cinqüenta valvas atrioventriculares esquerdas de corações humanos normais foram examinadas através de incisões realizadas na parede do ventrículo esquerdo. Foram analisados o tipo, a quantidade e a extensão das cordas, seus locais de origem e de inserção. Foi identificada a presença de três conjuntos de cordas: aposicional, basal e central. As cordas aposicionais são divididas em três subgrupos: mural, aórtico e comissural. Esses subgrupos se originam respectivamente nas cabeças mural, aórtica e comissural dos músculos papilares clássicos, aqui denominados superior-esquerdo e inferior-direito, e se inserem na região aposicional dos folhetos mural e aórtico da valva mitral e das suas comissuras superior-esquerda e inferiordireita. O conjunto de cordas basal pode ter três locais de origem: nas cabeças murais dos músculos papilares superior-esquerdo e inferior-direito ou em um músculo papilar acessório, nomeado músculo papilar basal. As cordas basais inserem-se próximas da base de implantação do folheto mural no anel valvar mitral. O terceiro conjunto é constituído pelas cordas centrais, que se originam nas cabeças aórticas dos músculos papilares superioresquerdo e inferior-direito e se implantam na porção central do folheto aórtico da valva mitral. Em cada conjunto podem ser encontrados até quatro tipos de cordas: primárias, secundárias, terciárias e quaternárias. As primárias são aquelas que têm sua origem nas pontas dos músculos papilares. As secundárias são ramificações das primárias, as terciárias são ramificações das secundárias e as quaternárias são ramificações das terciárias. Essa classificação, clara e objetiva, permite fácil reconhecimento das estruturas e pode ser utilizada igualmente por anatomistas, cirurgiões cardiovasculares e médicos que realizam exames diagnósticos por imagem
Título em inglês
Anatomic study of the subvalvar apparatus of the left atrioventricular valve in human hearts
Palavras-chave em inglês
Anatomy
Chordae tendineae
Mitral valve
Papillary muscles
Resumo em inglês
The aim of this study was proposing an anatomic and present classification of the subvalvar apparatus of the left atrioventricular valve in normal human hearts. Pomerantzeffs classification uses logic and correlated names, the anatomic position of the heart, and has an innovation: the identification of a new anatomic structure, the basal papillary muscle. Fifty left atrioventricular valves of normal human hearts were examined via incisions in the left ventricle wall, visualizing the valve from below. The type, quantity and length of the chordae tendineae and their places of origin and insertion were analyzed. Was identified the presence of three groups of chordae tendineae: appositional, basal and central. The appositional group is divided in three subgroups: mural, aortic and comissural, that arise from the respective heads mural, aortic and comissural of the classic papillary muscles here named leftsuperior and right- inferior and has his insertion in the appositional portion of the mural and aortic leaflets of the mitral valve and in the commissures leftsuperior and right-inferior. The basal group of cords can have three places of origin: from the mural heads of the left-superior and right-inferior papillary muscles or from an accessory papillary muscle, named basal papillary muscle, and as his insertion near of the base of implantation of the mural leaflet in the valvar ring. The central group of cords arises from the aortic heads of the classic papillary muscles and has his insertion in the central portion of the aortic leaflet of the mitral valve. In each group described above there are four types of cordae tendineae: primary (arise from the papillary muscles), secondary (ramification of primary), tertiary (ramification of secondary) and quaternary (ramification of tertiary). This classification, clear and objective, allows easy recognition of the subvalvar structures and can be used equally by anatomists, cardiovascular surgeons and physicians who carry out exams with image diagnostic methods
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
AntonioFSAlmeida.pdf (1.85 Mbytes)
Data de Publicação
2008-11-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.