• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.5.2004.tde-22092014-113322
Documento
Autor
Nombre completo
Patrícia Ribeiro Zukauskas
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2004
Director
Tribunal
Assumpcao Junior, Francisco Baptista (Presidente)
Kuczynski, Evelyn
Abdo, Carmita Helena Najjar
Araujo, Ceres Alves de
Perissinoto, Jacy
Título en portugués
A temporalidade e a síndrome de Asperger
Palabras clave en portugués
Comunicação social
Síndrome de Asperger/diagnóstico
Tempo
Transtorno autístico
Resumen en portugués
A temporalidade é considerada, na perspectiva teórica deste estudo, como uma condição essencial do indivíduo no mundo, possibilitando a constituição de sentido do percebido e do vivido e evidenciando, ainda, a circunstância da qual partem todas as possíveis concepções de tempo. Além disso, o homem também é considerado em sua intencionalidade, na qual está dirigido para algo, ou seja, só pode haver mundo percebido e definido para o sujeito que pode percebê-lo, estando voltado para ele. A síndrome de Asperger (SA), um transtorno invasivo de desenvolvimento pertencente ao espectro autístico, caracteriza-se por seus portadores apresentarem um modo de interação extremamente peculiar, no qual é considerada a presença de prejuízos relacionados à simbolização, à comunicação e à socialização. Em uma vertente teórica psicossocial, esses aspectos têm sido compreendidos a partir da possibilidade de haver uma inabilidade inata na criança autista que compromete a atitude conativo-afetiva (relacionada à intencionalidade) fundamental no processo de desenvolvimento. Questões a respeito da rigidez na experiência da duração de períodos de tempo, das dificuldades para aceitação e compreensão da possibilidade de mudanças de fatos previstos e da aparente restrição de perspectiva temporal, independentemente do nível intelectual, têm sido evidenciadas na prática clínica com esta população. Dessa forma, o presente trabalho objetivou caracterizar a noção de tempo e a temporalidade em portadores da síndrome de Asperger. Sua constituição ocorreu em duas fases complementares e fundamentais. Na primeira, a partir de uma amostra de trinta indivíduos em cada grupo (grupo síndrome de Asperger e grupo de comparação) verificaram-se aspectos de noção de duração tempo através de instrumentos quantitativos e qualitativos. Na segunda fase a partir de uma amostra de quinze indivíduos em cada grupo (grupo síndrome de Asperger e grupo de comparação) investigaram-se, através de entrevista qualitativa, temas relacionados à temporalidade. Na descrição dos resultados pôde-se constatar uma temporalidade restrita evidenciada pela presença de prejuízos relacionados à continuidade no contato com o ambiente, à limitada perspectiva no sentido do devir e noção de tempo a partir de elementos espaciais, em detrimento dos aspectos subjetivos, restringindo o compartilhar do tempo comum e a formação de projetos de vida
Título en inglés
Temporality and Asperger syndrome
Palabras clave en inglés
Asperger syndrome/diagnosis
Autistic disorders
Social communication
Time
Resumen en inglés
Based on a theoretic-phenomenological perspective, temporality is defined as an essential condition of a person in view of the world. This condition is determinant to build what is perceived and experienced as well as makes evident the circumstances from which all possible conceptions of time emerge. In addition, the subject is also considered accordingly to his intentionality by which he is directed towards something. In other words, a defined and perceived world can only exist for a subject who, being directed towards it, can conceive that world through his senses and consciousness. The Asperger syndrome (AS), a pervasive developmental disorder belonging to the autistic spectrum, is characterized in individuals showing a very peculiar pattern of interaction, particularly displaying deficits of symbolization, communication and socialization. Under a psychosocial point of view, these aspects have been understood as an innate lack of affective-conative attitude impairing the development of autistic children. In clinical practice dealing with these children, professionals have been asking questions on their inflexibility in time span experience, on the difficulties in accepting and understanding changes and on the apparent restriction of the perspective in temporality independently of their intellectual levels. Temporality in Asperger syndrome was herein investigated aiming at its characterization. The study was constituted by two complementary and fundamental phases. In the first phase (N = 30 for the AS group; N = 30 for the comparison group) aspects of time notion were evaluated through quantitative and qualitative instruments. In the second phase (N = 15 for the AS group; N = 15 for the comparison group) matters related to temporality were investigated through a qualitative interview. The results have shown a restricted temporality evidenced by impairments related to the continuity of contact with the environment, by a limited perspective in the sense of becoming, and by a notion of time based on spatial elements, all in detriment of subjective aspects, thus restricting time sharing with people and elaboration of projects of life
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2014-09-23
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2019. Todos los derechos reservados.