• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Thèse de Doctorat
DOI
10.11606/T.5.2012.tde-18012013-112657
Document
Auteur
Nom complet
Renata Parente de Almeida
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
São Paulo, 2012
Directeur
Jury
Matas, Carla Gentile (Président)
Aburaya, Fernanda Cristina Leite Magliaro
Carvalho, Ana Claudia Martinho de
Couto, Christiane Marques do
Gil, Daniela
Titre en portugais
Avaliação comportamental, eletroacústica e eletrofisiológica da audição em crianças desnutridas
Mots-clés en portugais
Audição
Desnutrição
Potenciais auditivos do tronco encefálico
Potenciais evocados auditivos
Potencial evocado P300
Testes de impedância acústica
Resumé en portugais
Introdução: A desnutrição energético-protéica é um dos maiores problemas de saúde pública no Brasil, ocorrendo mais frequentemente em pré-escolares e determinando o comprometimento do crescimento. A desnutrição pode provocar alterações no sistema nervoso central, dependendo da intensidade, da época de incidência e da duração da doença, comprometendo irreversivelmente as funções intelectuais. Levando-se em consideração a importância da integridade do Sistema Auditivo Periférico e Central na aquisição e desenvolvimento de fala, linguagem e aprendizado, torna-se imprescindível que anormalidades auditivas tanto periféricas como centrais sejam identificadas e tratadas precocemente nesta população. Objetivo: Caracterizar os achados das avaliações comportamentais, eletroacústicas e eletrofisiológicas da audição em crianças com desnutrição, bem como compará-los aos obtidos em crianças saudáveis da mesma faixa etária. Métodos: Foram realizados exames de audiometria tonal, logoaudiometria, teste dicótico de dígitos, imitanciometria, potencial evocado auditivo de tronco encefálico (PEATE) e potencial evocado auditivo de longa latência (PEALL) em 31 crianças desnutridas (grupo estudo) e 34 crianças saudáveis (grupo controle), com idade entre 7 e 12 anos, de ambos os gêneros. Resultados: Na análise dos dados quantitativos da audiometria tonal foi observada uma diferença estatisticamente significante entre os grupos para os limiares auditivos nas frequências de 250 e 8000 Hz, tendo o grupo estudo apresentado limiares auditivos mais elevados. Na análise qualitativa, não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos, apesar de duas crianças do grupo estudo apresentarem perda auditiva discreta. Na análise dos dados qualitativos, não foram encontradas alterações na logoaudiometria para os dois grupos. No teste dicótico de dígitos, houve diferença estatisticamente significante entre os grupos, sendo observada uma maior proporção de crianças com alteração no grupo estudo. Ambos os grupos apresentaram resultados alterados na imitanciometria, não havendo diferença estatisticamente significante entre os grupos. Ambos os grupos apresentaram resultados normais do PEATE. Na análise dos dados quantitativos dos PEALL, verificou-se diferença estatisticamente significante entre os grupos para as latências dos componentes P1, N1 e P300, sendo que o grupo estudo apresentou latências maiores para todos os componentes. Na avaliação da amplitude do P300, houve diferença estatisticamente significante entre as orelhas direita e esquerda do grupo controle, sendo a amplitude do P300 maior na orelha direita. Por sua vez, no grupo estudo, não houve diferença significativa entre as orelhas direita e esquerda. Tanto o grupo controle quanto o grupo estudo apresentaram alterações nos resultados do PEALL, havendo diferença estatisticamente significante entre os grupos para os componentes P1, N1 e P300, sendo que o grupo estudo apresentou maior ocorrência de alterações. O tipo de alteração predominante nos componentes P1 e P300 foi o aumento de latência e, para o componente N1, foi a ausência de resposta no grupo estudo; para o grupo controle, o tipo de alteração predominante nos componentes P1, N1 e P300 foi o aumento de latência. Devido ao predomínio de crianças desnutridas de grau leve (58,1%), não foi possível estabelecer uma correlação entre o grau da desnutrição e a alteração dos PEALL. Conclusão: Crianças com desnutrição apresentaram mais alterações na avaliação comportamental da audição (audiometria tonal e teste dicótico de dígitos) e nos PEALL do que as crianças saudáveis, sugerindo déficit na via auditiva central e alteração no processamento da informação acústica. Há a necessidade de mais estudos para melhor caracterizar as alterações fonoaudiológicas e audiológicas desta população.
Titre en anglais
Behavioral, electroacoustic and electrophysiological hearing assessment of malnourished children
Mots-clés en anglais
Acoustic impedance tests
Audiometry
Auditory evoked potentials
Brainstem auditory evoked potentials
Hearing
Malnutrition
P300 event-related potentials
Resumé en anglais
Introduction: Protein-energy malnutrition is a major public health problem in Brazil. It is more frequent among pre-school aged children and it compromises growth. Malnutrition may cause changes to the central nervous system depending on its intensity, time of incidence and duration, irreversibly compromising intellectual functions. Considering the importance of Peripheral and Central Auditory System integrity to the acquisition and development of speech, language and learning, it is crucial that both peripheral and central auditory abnormalities are identified and treated early in this population. Objective: To describe the findings of behavioral, electroacoustic and electrophysiological auditory assessments of malnourished children, as well as comparing them with findings from healthy children within the same age group. Methods: The following tests were performed in 31 malnourished children (study group) and 34 healthy children (control group), aged 7 to 12, from both genders: pure tone audiometry, speech audiometry, dichotic digit test, immittance measures, brainstem auditory evoked potential (BAEP) and long-latency auditory evoked potential (LLAEP). Results: While analyzing quantitative data from pure tone audiometry we observed statistically significant differences between groups for hearing thresholds at frequencies of 250 and 8000 Hz; the study group had higher hearing thresholds. As for quantitative analysis, there was no statistically significant difference between groups, although two children in the study group showed slight hearing loss. While analyzing qualitative data we did not find any changes in speech audiometry in any of the groups. As for the dichotic digit test, there was a statistically significant difference between groups, with a higher proportion of abnormal children in the study group. Both groups showed abnormal immittance measures results, although there was no statistically significant difference between the groups. Both showed normal BAEP results. When analyzing quantitative LLAEP data we observed a statistically significant difference between groups in terms of latency of components P1, N1 and P300; the study group had higher latencies for all components. When analyzing P300 amplitudes, there was a statistically significant difference between the right and left ears in the control group; P300 amplitudes was wider for the right ear. On the other hand, the study group did not show any statistically significant difference between the right and left ears. Both the control and study group shoed abnormal LLAEP results. There was a statistically significant difference between groups for components P1, N1 and P300; abnormalities were more frequent in the study group. The type of predominant abnormality in components P1 and P300 was increased latency and for component N1 it was lack of response in the study group; for the control group the type of predominant abnormality in components P1, N1 and P300 was increased latency. Because most children were only slightly malnourished (58.1%), it was not possible to establish a correlation between the level of malnutrition and LLAEP abnormalities. Conclusion: Malnourished children showed more abnormalities in auditory behavioral assessment (pure tone audiometry and dichotic digit test) and LLAEP than healthy children. This suggests a deficit in central auditory pathways and abnormalities in the processing of acoustic information. Further studies are necessary to better describe speech and language and hearing abnormalities in this population.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2013-01-24
 
AVERTISSEMENT: Le matériau se réfère à des documents provenant de cette thèse ou mémoire. Le contenu de ces documents est la responsabilité de l'auteur de la thèse ou mémoire.
  • Matas, Carla G., e ALMEIDA, R. P. Potenciais Evocados Auditivos de Longa Latência em Crianças Desnutridas. In 28o encontro Internacional de Audiologia, São Paulo, 2013. 28o Encontro Internacional de Audiologia.São Paulo : Academia Brasileira de Audiologia, 2013. Resumo.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
Centro de Informática de São Carlos
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2019. Tous droits réservés.