• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2010.tde-11062010-172021
Documento
Autor
Nome completo
Bernardo Luiz Ferreira Fernandes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Casarotto, Raquel Aparecida (Presidente)
Anaruma, Carlos Alberto
João, Silvia Maria Amado
Título em português
Efeito do ultrassom contínuo sobre o processo de regeneração do tecido conjuntivo muscular de ratos
Palavras-chave em português
Células do tecido conjuntivo
Inflamação
Músculo esquelético
Terapia por ultra-som
Ultrassom terapêutico
Resumo em português
Introdução: A escolha de parâmetros mais eficientes na aplicação terapêutica de um recurso de eletroterapia garante uma efetividade clínica maior ao tratamento realizado. O modo contínuo de aplicação do ultrassom vem sendo pouco estudado nas fases agudas das lesões. Objetivo: Avaliar os efeitos do ultrassom contínuo nas fases inflamatória, proliferativa e de remodelação no processo de regeneração do tecido conjuntivo muscular de ratos. Material e Métodos: Trinta ratos foram submetidos à lesão muscular nos músculos tibial anterior de ambos os membros traseiros e divididos em dois grupos, sendo o grupo Lesado (L) composto pelos membros traseiros esquerdos dos animais e o grupo lesado tratado com ultrassom (LUS), composto pelos membros traseiros direitos. Cada grupo foi subdividido em seis pequenos grupos (n = 5), que foram formados de acordo com o número de dias após a lesão em que os animais foram mortos, sendo no 3º, 7º, 14º, 21º, 28º e 35º dias. Após 24 horas da realização da lesão cirúrgica, o Grupo LUS começou a receber a aplicação do ultrassom no modo contínuo, área de radiação efetiva de 1cm2, com freqüência de transdutor de 1MHz, intensidade de 0,2W/cm2, por 1 minuto, uma vez ao dia. Os membros traseiros esquerdos submetidos à lesão cirúrgica e não tratados serviram como grupo controle (L). Para análise morfológica das fibras musculares foram realizados cortes seriados de 10 ?m de espessura, obtidos através de em um micrótomo criostato. Os músculos foram congelados em uma posição onde os cortes pudessem fornecer imagens longitudinais das fibras musculares e da fenda incisional. Cada série de corte foi obtida a partir da região superficial do músculo, a cada 100 ?m de profundidade e forneceu duas lâminas que foram coradas com a técnica Hematoxilina Eosina. A contagem de células foi feita em uma área de 0,625mm2 (área de um campo microscópico), com auxílio de uma câmera acoplada ao microscópio e monitor de vídeo e tendo como ponto de referência os limites da fenda incisional, ou seja, a região com fibras musculares lesionadas de um lado e as células infiltradas na fenda incisional de outro. A determinação da densidade de leucócitos polimorfonucleares e mononucleares, e de fibroblastos foi feita através da contagem média de 10 campos por amostra, sendo cinco campos representativos do tecido muscular seccionado e cinco campos da fenda incisional, totalizando 300 campos por grupo experimental (30 ratos ao todo). As células com morfologia de células satélites ou mioblastos foram ignoradas. Resultados: A análise da contagem de células revelou diferenças significativas (p <= 0,05) entre o número de células polimorfonucleares no 3º, 7º, 21º e 28º dias de tratamento com as seguintes xiii médias: L3 = 27,0; L7 = 29,6; L21 = 20,0 e L28 = 12,8 e LUS3 = 43,2; LUS7 = 29,2; LUS21 = 8,8 e LUS28 = 3,6. O número de fibroblastos foi significativamente maior (p<=0,05) apenas no 21º dia com L21 = 14,2 e LUS21 = 27,0. Conclusão: O ultrassom contínuo promoveu um aumento na densidade de células polimorfonucleares e fibroblastos durante o processo de regeneração do músculo tibial anterior de ratos, incrementando a recuperação deste tecido.
Título em inglês
Effects of continuous ultrasound onto the conjunctive muscular tissue regeneration process in rats
Palavras-chave em inglês
Connective tissue cells
Inflammation
Muscle skeletal
Ultrasonic therapy
Ultrasonics
Resumo em inglês
Introduction: The choice of more efficient parameters in the ultrasound application allows a major clinical effectivity to the performed treatment. The therapeutic continuous ultrasound has been being poorly studied in injury acute phases. Objective: To assess the effects of the continuous ultrasound in the inflammatory, proliferative and remodeling phases of rats' conjunctive muscular tissue regeneration process. Material and Methods: Thirty rats were submitted to muscular lesion in tibialis anterior muscle of both rear limbs. They were divided into two groups, the lesion group (L) consisting of the rats left rear limbs, and the lesion group treated with ultrasound (LUS) consisting of the right rear limbs. Each group was subdivided into six small groups (n = 5), which were formed according to period of time (in days) after the lesion in which the rats were killed, on the 3rd, 7th, 14th, 21st, 28th and 35th days. Twenty four hours after performing the surgical lesion, the LUS group received the first 1MHz continuous ultrasound treatment with effective radiating area = 1cm2, intensity of 0.2W/cm2, for one minute, once a day. The left rear limbs submitted to the surgical lesion and not treated at all composed the control group (L). To perform the muscle fibers morphological analysis, a series of 10?m thick slices were made using a microtome with criostate. The muscles were frozen in a position which the slices could provide longitudinal images of the muscle fibers and incision gap. A series of samples were collected from the lesion area surface, and further two deeper series, at 100?m distance from one another. Two slices were thus provided and stained with hematoxilin-eosin. Cell count was made on an area of 0.625 mm2, by means of a camera coupled to the microscope and to a video monitor. The reference point were the limits of the incision gap, which is a region with injured muscle fibers in one side and infiltrated cells of the incision gap on the other. The determination of the density of polymorphonuclear and mononuclear leukocytes, and fibroblasts was made by the exam of 10 fields per sample (five fields representing the cut muscular tissue and more five fields of the incision gap), totaling 300 fields per group. Cells with myoblast or satellite cells morphology were ignored. Results: The cells counting analysis revealed significant differences (p <= 0.05) in the density of polymorphonuclear cells on the 3rd, 7th, 21st and 28th treatment days and the means are: L3 = 27; L7 = 29.6; L21 = 20; L28 = 12.8 and LUS3 = 43.2; LUS7 = 29.2; LUS21 = 8.8; LUS28 = 3.6. The density of fibroblasts was significant greater (p <= 0.05) only in the 21st day with means of L21 = 14.2 and LUS21 = 27. Conclusion: The continuous ultrasound increased the density of polymorphonuclear and fibroblasts cells during the anterior tibialis muscle regenerating process of rats, enhancing the recovery of this tissue.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-06-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.